Tartarugas Marinhas: Hábitos e Aspectos da Biologia da Reprodução e as Causas da Extinção Devido a Ação Antrópica



Tartarugas Marinhas: Hábitos e Aspectos da Biologia da Reprodução e as Causas da Extinção Devido a Ação Antrópica

 

Rafaella Gevegy Negrão

rafa_negrao@hotmail.com

 

Resumo: Existem atualmente sete espécies de tartarugas marinhas e cinco delas podem ser encontradas no litoral brasileiro, porém atividades naturais e antrópicas vêm interferindo no ciclo de vida dessas espécies. A reprodução de tartarugas marinhas é um processo sazonal que envolve freqüentemente longas migrações das áreas de forrageamento para as áreas de acasalamento. As fêmeas realizam, em média, duas a seis posturas por temporada reprodutiva. O intervalo entre desovas ocorre entre dois, três, quatro e até nove anos e a cada mil filhotes nascidos, apenas um ou dois chegam à idade reprodutiva.  Nas ultimas décadas, as tartarugas têm sofrido ameaças naturais e humanas como predação, calor excessivo, chuvas fortes, alterações nas praias de desova; poluição, derrames de óleo, explosões em alto mar, dragagens, captura incidental em diversas artes de pesca, coleta de ovos e captura ilegal o que têm causado uma drástica redução da espécie. Projetos de preservação vêm sendo criados com finalidade de proteger e recuperar as espécies que habitam o planeta a mais de 200 milhões de anos.

 

Palavras - chave: tartarugas marinhas; reprodução; nidificação; extinção; preservação.


Autor: Rafaella Gevegy Negrão