VIOLÊNCIA URBANA





Daqui de cima,
vejo as crianças brincando,
assim é a vida na favela,
sei que alguma mãe está chorando
num desses barracos à luz de vela.

Falo dos soldados do crime
que carrega no peito a revolta,
falo do racismo, do sistema, do regime.

Daqui de cima,
vejo as pipas inocentes dos pequeninos
assim é a vida na favela
nas pipas voam também as almas desses meninos,
Que vejo aqui da janela.

Fito também o céu azul anil,
e um menino de sete anos morto,
na esquina da Avenida Brasil;

E ninguém se assusta, tudo é normal
O sangue derramado é comemorado
“com fogos”
E esta guerra é tão banal
Que parece uma festa de carnaval.

Agora já não vejo mais o céu anil
só o clarão sombrio na noite
dessas balas de fuzil.


Autor: MARCOS INACIO CAVALCANTE