Testemunhas de Jeová



AS TESTEMUNHAS DE JOVÁ

INTRODUÇÃO.

A seita chamada "Testemunha de Jeová" tem tido grande expansão em vários países. O que a caracteriza é a sua grande atividade em visitar de casa em casa, especialmente os novos convertidos. Usam a Bíblia com mestria e são adestrados em deturpar os ensinos da Palavra de Deus, para enganar os incautos.
Jesus nos advertiu contra essa gente dizendo que são "lobos vestidos de ovelhas", (Mt 7:15). A bíblia nos avisa: "Houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também, falsos mestres que introduziram encobertamente heresias de perdição", (II Pe 2:1). Adverte ainda: "Guardai-vos de que, pelo sangue de homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados", (II Pe 3:17).

I. O NOME DA SEITA.

A seita hoje é conhecida como: "Testemunhas de Jeová" tem tido vários nomes. Em 1874, quando foi fundada, denominou-se "Torre de Vigia". Em 1909, mudou-se para "Associação do Púlpito". Em 1914, para "Aurora do Milênio" ou "Associação Internacional dos Estudantes da bíblia" e "Russelitas, seu nome atual foi adotado oficialmente em 1931. Afirmaram que esse nome, subentendido em Isaías 43:10, refere-se a eles. Porém, comparando essa passagem com Isaías 43:12, vemos que se refere a Israel. No entanto, nós os crentes e que somos chamados Testemunhas de Jesus, conforme, Lc 24:48; Jo 15:27; At 1:8; 3:15; 10:39; 22:15".

I. O RESUMO HISTÓRICO DA FUNDAÇÃO DA SEITA.

A. O FUNDADOR. O movimento russelista foi fundado pelo Sr. Carlos Taze Russel, nascido em 1852, de família evangélica. Com a idade de 14 anos, ingressou na Igreja Adventista e, estudando as suas doutrinas, começou a conceber idéias errôneas sobre a imoralidade da alma, e o castigo eterno. No ano de 1874 iniciou o seu próprio movimento, chamando-o de "Religião organizada". Escreveu uma obra em 7 volumes sob o título: "Estudos nas Escrituras", que foi muito divulgado, Russel foi um homem de mau procedimento, conforme provam vários processos na justiça contra ele, inclusive um de sua própria esposa, que pediu divórcio, alegando vida imoral do marido. Pelo Escândalo causado por esse processo, Russel teve de mudar a sede da seita de Pittsburgh para Nova York, onde ele morreu no ano de 1916.


B. O SUCESSOR.
O Sucessor de Russel foi o Dr. J. F. Rutherford, que expandiu a organização mandando missionários para vários países. A maior arma da seita é a sua literatura: livros e revistas. A principal publicação é "Torre de Vigia".

II-AS DOUTRINAS HERÉTICAS DA SEITA.

A. A TRINDADE.
O ensino da seita quanto à doutrina sobre Deus contém uma série de negações. Em primeiro lugar nega a trindade em termos injuriosos.

REFUTAÇÃO: Embora a palavra 'TRINDADE "não esteja, na Bíblia, ela a apresenta desde a primeira página, (Gn 1:1, 3), até a última, (Ap 22:3, 17)".
"N unidade da divindade, há três pessoas de uma só substância, poder e eternidade", isto é, Deus Pai, (I Cor. 8:6); Deus Filho, (I Jo 5:20), e Deus Espírito Santo, (At 5:3-5), as quais a Bíblia atribui tanto divindade como personalidade e as apresenta como pessoas distintas, (Mt 28:19; Ef 4:4-6; II Cor. 13:13; I Cor. 12:4-6), afirmando que "estes são um", (Jo 5:7).

B. DOUTRINA SOBRE CRISTO.
A seita nega as principais doutrinas da Igreja sobre Cristo e por isso não pode ser chamada de cristã. A preexistência de Cristo; conforme o ensino das "testemunhas", Jesus é eterno: foi criado e, antes de vir a este mundo, era o arcanjo Miguel.

REFUTAÇÃO: A Bíblia afirma que: "No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus", (Jo 1:1). Jesus Filho de Deus jamais foi anjo. Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, (Cl 1:15; Sl 2:7). A Bíblia fala sobre a diferença entre o filho e os anjos, (Hb 1:4-8). Afirma que Jesus jamais foi criado, antes "nele foram criadas todas as coisas" (Cl 1:16; Jo 1:3). Ele está acima de toda a criação, (Ef 1:21-22), porque não é produto dela, mas o próprio Criador de tudo e tem a vida em si mesmo, (Jo 5:26), isto é, Ele auto existe.

C. A ENCARNAÇÃO E A DIVINDADE DE CRISTO.


As Testemunhas de Jeová ensinam que, quando Jesus nasceu em Belém, tornou-se uma criatura humana e, com isso, morreu a sua natureza Angélica. Negam, assim, a parte sobrenatural do nascimento do Senhor. Dizem que quando Jesus viveu aqui na terra na carne era um ser perfeito, tanto quanto Adão no Éden. Mas negam que Jesus é Deus e afirmam que não é igual em poder e glória ao Pai. Ensinam que os adoradores de Jesus são idólatras porque Jesus era, apenas um homem.

REFUTAÇÃO: a Bíblia esmiúça a heresia dos russelitas também neste ponto diz que a virgem concebeu pelo Espírito Santo, (Lc 1:18, Mt 1:35; Mt 1:18, e que).
Por isso, Jesus foi chamado, "filho de Deus", (Lc 1:35). Ele, sendo a expressão da imagem de Deus, (Hb 1:3), se faz semelhante aos homens, Deus bendito "eternamente". (Rm 9:5; I Jo 5:20), pois nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade, (Cl 2:7), Jesus possuía todas as prerrogativas divinas. A Bíblia declara que qualquer que nega o Filho do Homem, (como o fazem as Testemunhas de Jeová) é do Anti-Cristo, (I Jo 2:22-24).

D. A MORTE DE CRISTO
As "Testemunhas" dizem que Jesus era o maior mártir de Jeová, na sua morte entregou o seu "fôlego" (A Bíblia diz espírito" ao pai e morreu, ficando tão morto como se nunca tivesse "vivido)"".
REFUTAÇÃO: Jesus não era mártir de Jeová, mas o "cordeiro de Deus", (Jo 1:29), que, voluntariamente, deu a sua vida em resgate de muitos, Jo 10:18; Mt 20:28; II Cor. (5:21). Quando o seu corpo morreu, Jesus não entregou o seu fôlego (respiração) a ninguém, porque com a morte deixou de respirar. Ele entregou, sim, o seu espírito, foi proclamar a sua vitória aos espíritos em prisão (I Pe 8:18, 20).

E. A RESSURREIÇÃO DE JESUS.
A respeito da ressurreição de Jesus, as Testemunhas de Jeová afirmam que o homem-Cristo morreu na cruz e foi sepulta, que seu corpo desapareceu misteriosamente e está guarda por Deus, para revelar-se no milênio; que o Cristo ressurgido, não foi o que havia morrido, mas o Cristo espiritual, invisível, que o corpo, com o qual Jesus mostrou-se aos dois discípulos e a Tomé foi um corpo criado por Deus, especialmente para essa ocasião, e tinha, o fim de convencer aos discípulos de que Jesus havia ressuscitado (esse corpo – afirma – desapareceu em gases).

REFUTAÇÃO: A bíblia afirma que o mesmo Jesus cujo corpo foi crucificado e sepultado ressuscitou corporalmente, fato que o testemunho fiel dos discípulos, (At 10:41), pois Jesus apresentou-se a eles vivo, (At 1:3; I Cor. 15:1-3,17; I Ts 4:13; Rm 4:25; 8:4). Quanto à invenção de que Deus tivesse criado um corpo provisório para que com ele enganar os discípulos sobre a ressurreição de Jesus, fazendo-o a seguir desaparecer em gases é uma mentira que dispensa comentários. Os inventores disso tornam-se mais mentirosos que os sacerdotes, os quais procuravam ocultar a ressurreição do Senhor, (At 28:11-15).

F. ASCENÇÃO DE JESUS.

Como dissemos as "Testemunhas" afirmam que o Cristo assunto ao céu não foi o que havia morrido, mas um "Cristo espiritual" que Deus criara em lugar do corpo desaparecido do sepulcro e que o corpo que os discípulos viram subir foi um corpo criado para o momento o qual depois se desfez em gases.

REFUTAÇÃO: A Bíblia afirma que Jesus foi recebido no Céu, (At 1:3), como Filho de Deus, (Mc 16:62), com o corpo glorioso, (Fp 16:19), e que se assentou à destra de Deus, (Mc 16:19), conforme seu próprio testemunho, (Ap 3:21).

G. A DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO.

As "Testemunhas" negam a personalidade do Espírito Santo dizendo que é apenas um poder invisível, uma influência impessoal de Deus, um fluído para executar a vontade divina, nisto bastante se assemelha aos espíritas.

REFUTAÇÃO: O Espírito Santo, a terceira pessoa da Trindade, (Mt 28:19), é Deus, (At 5:3-5), pois a Ele é atribuído às qualidades divinas, Ele possui eternidade, (Hb 9:14), é Onipresente, (Sl 139:7-10), Onisciente, (I Cor. 2:10-12); Onipotente, (Lc 1:35) e age como Deus, pois cria, (Gn 1:2; Sl 104:30); regenera, (Jo 3:5-8), ressuscita, (Rm 8:11). Ele é uma pessoa, de vez que a Bíblia, falando sobre ele, usa pronome pessoal, como se vê do exemplo de João, 16 vezes só no capítulo 16. A ele são atribuídas ações de pessoa: fala (Ap 2:7); ensina, (I Cor 2:13); clama, (At 13:2), etc. Esse mesmo Espírito Santo é o que foi enviado por Deus para este mundo no dia de pentecostes, conforme a promessa que Deus havia feito, (Lc 24:49).

H. A DOUTRINA DA BÍBLIA COMO APALAVRA DE DEUS.


As Testemunhas de Jeová reconhecem a grandeza da Bíblia, mas só para impressionar, pois dizem que ler a Bíblia em 10 anos sem o esclarecimento da literatura Russelita, é ficar em trevas. No entanto, ler a literatura deles durante dois anos, embora não possuindo a Bíblias, é estar em luz, além disso, fizeram para si uma tradução própria da Bíblia chamada "Novo Mundo", que não é outra coisa senão as falsificações grosseiras da Bíblia, com o que pretendem apoiar suas doutrinas heréticas.

REFUTAÇÃO: A Bíblia é as revelações divinas, completas e perfeitas.
Nenhuma coisa de pode acrescentar a dela nem dela subtrair-se, sem incorrer na maldição divina, (Ap 22:18-19). Sob essa maldição encontram os tradutores da Bíblia Russelita e os que propagam ou ensinam mentiras. Jesus, disse que aqueles que ensinam outras doutrinas invalidam a Palavra de Deus, e servem em vão (Mc 7:7, 9). Está escrito que os que não falarem conforme esta palavra, nunca verão a alva, (Is 8:20). Rejeitamos, pois essas fábulas russelitas. (I Tm 4:7).

I. A DOUTRINA SOBRE O HOMEM E SUA EXISTÊNCIA NA TERRA.


A doutrina sobre o homem, a sua existência após a morte e a sua ressurreição é muito deturpada pelas Testemunhas de Jeová. O homem é um ser composto de corpo, alma e espírito. As "Testemunhas" negam que o homem possui alma, mas afirmam que ele é alma, (Gn 2:7), e dizem ainda que o homem nada difere do animal, pois, como morre este, assim também morre o homem, (Ec 3:19) e ensinam que a doutrina da imortalidade é do diabo.

REFUTAÇÃO: A Bíblia afirma que o homem é composto de espírito, alma e corpo, (I Ts 5:23). Para melhor compreensão da doutrina sobre a alma, convém observar que a bíblia usa a palavra "alma" em quatro sentidos diferentes:
a) Às vezes a palavra alma representa uma pessoa, (Gn 2:7; At 27:37; Gn 46:26).
b) ((Alma representa, outras vezes, a vida biológica do organismo,) Lv 17:11).
c) A palavra expressa, ainda a nossa mente, sentimento, entendimento, vontade, etc., (I Cor 2:10-11; At 4:32), etc.
d) A alma expressa as partes invisíveis, eternas, no "homem interior", o qual se renova, embora o corpo terrestre se corrompa, (II Cor 4:16).

J. O HOMEM TEM UMA EXISTÊNCIA REAL, APÓS A MORTE.


As "Testemunhas da Jeová" afirmam que, na morte, o homem simplesmente deixa de existir, isto é, passa a um estado de total inconsciência e inatividade. O homem morre como um irracional – diz – seu espírito é o fôlego ou respiração, que se extingue na hora da morte.

REFUTAÇÃO: A Bíblia afirma que tanto a alma, (Mt 10:28), e como o espírito do homem, (I Pe 3:4), são incorruptíveis, imortais. Na hora da morte a alma, (I Rs 17:21-22; At 20:9-10), e o espírito, (Tg 1:26; Lc 8:54-55), deixam o corpo, o qual sendo pó "volta a terra como era", ((c 12:7), enquanto o espírito e alma, voltam para Deus, que o deu, isto é, fica a disposição de Deus para ser encaminhada ao lugar correspondente a sua situação espiritual diante de Deus na vida terrena. O espírito-alma dos crentes vai para o paraíso, (Lc 23:43; II Cor 5:8; Ap 14:13) e dos não crentes vai para o Hades, (Lc 16:22-23), onde todos (os do paraíso e do Hades) num estada pré-consciência aguardam a sua ressurreição. Quando, as "Testemunhas" afirmam a absoluta inconsciência da alma na morte, citam (Ec 9:6; Sl 115:17). Mas é preciso saber que quando nessas passagens se fala de "silêncio", fala-se dos corpos que nos sepulcros, "não sabem coisa nenhuma e não louvam ao Senhor", (Sl 115:17). As almas dos crentes louvam ao Senhor, tanto agora como para sempre, eternamente, (Sl 115:18. Em Lucas 16:19-31, temos claramente revelado que)). tanto os crentes como os não crentes têm uma existência real após as morte. Lázaro e o homem rico estavam plenamente conscientes, cada uma no seu lugar intermediário, onde falavam, ouviam, recordavam, sentiam, onde o rico sofria e Lázaro deleitava-se.

L. O HOMEM E A RESSURREIÇÃO.

As "Testemunhas de Jeová" negam a ressurreição corporal, quer dos salvos quer dos perdidos. Entretanto afirmam que no ano 1918, quando "veio Jesus ao seu tempo", começou a ressurreição espiritual dos "fiéis", ao quais no número de 144.000 ressuscitaram e fazem parte do corpo de Cristo. Depois disso – dizem – ressuscitaram os fiéis da Antigüidade, desde Abel até João Batista, que serão príncipes da terra. No fim haverá também uma ressurreição para os que tiverem a oportunidade de mostrar a sua lealdade a Cristo a fim de que sejam provados. Negam ainda, as Testemunhas de Jeová, e categoricamente, a existência de qualquer forma de castigo eterno ou inferno.

REFUTAÇÃO: A Bíblia fala de duas classes de ressurreição, a dos justos ou a primeira ressurreição, (Jo 28:29; At 24:15; Dn 12:2; Ap 20:5), terá lugar na vinda de Jesus, (I Ts 4:17), a dos injustos, que se verificará diante do Trono Branco, quando estes comparecerão ao julgamento do Juízo Final, (Ap 20:11-15). A ressurreição de todos justos e injustos será corporal (Dn 12:2; Rm 8:11; I Cor 15:52), e se dará quando os espíritos-alma quer do Paraíso quer do Hades entrar nos seus corpos.
A Bíblia fala sobre o castigo eterno dos que morrem sem salvação. Foi o próprio Jesus que deu o mais completo ensino sobre este assunto. Em Lc 15, Ele falou de perdão e restauração espirituais e em Lc 16, do castigo para aqueles, que não receberem o perdão em vida, ver (Mt 5:22, 29-30; 10:28; Mc 9:43, 45,47; Lc 12:5).
Para "provar" que não existe o inferno, as "Testemunhas de Jeová" dizem que "Hades" significa simplesmente "sepulcro", quando a bíblia está fanando do lugar intermediário antes da ressurreição, usa a palavra "Hades" (no grego), enquanto fala em lugar definitivo, após o julgamento, isso é, do inferno, usa palavra Geena (do grego) ou Hinnon (do Hebreu). A palavra "sepulcro" em Hebreu é "queber" e no grego "Mnemion". Lendo com atenção as palavras que falam do Inferno, não podemos aplicá-la a sepulcros, onde o corpo morto não sente e nem sofre. A Bíblia ainda diz: "Assim, sabe o Senhor livrar da tentação, os piedosos e reservar os injustos para o dia do juízo, para serem castigados", (II Pe 2:9).

L. A DOUTRINA SOBRE OS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS.


As "Testemunhas de Jeová" afirmam que Jesus já veio no ano de 1878, porém, de maneira invisível, que o Milênio começou em 1914 e que em 1918 Jesus veio para o templo.

REFUTAÇÃO: As tabelas russelitas são inteiramente inaceitáveis, completamente destituídas de apoio bíblico. Diz a Bíblia que, se um profeta falar algo em nome de Deus e não acontecer o que ele falou, em soberba falou, não tendo temor do Senhor. Falou em nome de Deus, o que o Senhor não mandou falar. Este morrerá, (Dt 18:20-22).
A Bíblia fala que a vinda de Jesus é certa, mas que não sabemos nem o dia nem a hora, (Mt 13:31). Na vinda do Senhor, ele arrebatará os salvos, (I Ts 4:16-17), e logo após começará a grande aflição, (Mt 24:15), no fim dela, Jesus virá em glória com os seus Santos, (Ap 19:11-15), para dar fim à aflição e estabelecer o Milênio, (II Ts 2:17; Ap 20:4-6). Nós que não cremos na conversa russelita sobre a vinda de Jesus em 1978 exclamamos de coração: Amém! Vem, Senhor Jesus, (Ap 22:20).

A FALSA DOUTRINA DA "ORGANIZAÇÃO DE SATANÁS".

"Essa organização de satanás" consta de três coisas:
1. A Igreja Organizada.
2. O Estado com seu governo civil.
3. O Comércio e o dinheiro.
Segundo os Russelitas, ninguém será salvo se não sair dessa organização e identificar-se com o movimento russelita, ingressando assim, como eles chamam "O Reino Teocrático".
Jesus nunca afirmou que o homem só salvaria ingressando num grupo religioso qualquer, mas sim pela experiência do novo nascimento (Jo 3:15). Ele nunca ensinou que alguém ingressasse numa seita, e sim que fossem a Ele (Mt 11:28).
Estudemos os três pontos da "organização de satanás" apresentando também a refutação Bíblica:

A) IGREJA ORGANIZADA.


Russel chama a Igreja em geral de inimiga de Deus, Babilônia, a Besta etc. Afirma que as igrejas em geral (Protestantes e Católicas) foram rejeitadas por não proclamarem as doutrinas das Escrituras. Segundo ele, não igrejas de Deus, mas agencias de satanás, destinadas a confundir os homens.
O Russelismo acrescenta ainda que as Igrejas locais, os ministros do Evangelho, a Escola dominical, etc., são coisas diabólicas.

REFUTAÇÃO: A Igreja é o povo que dentre todas as nações Jesus está salvando e preparando para a sua VINDA.

ALGUNS NOMES DADO AS IGREJAS:

a) Corpo de Cristo, Noiva e Esposa do Cordeiro (Ef 1:22-23; Cl 1:24: Ap 19:7).
b) Jesus chamou-a "A Minha Igreja", (Mt 16:18).
c) É também chamada "Igreja de Deus", (Casa de Deus), (At 20:28; I Tm 3:15);
Quanto aos Ministros, são servos de Deus dados a Igreja por Ele (Ef 4:11; I Cor 12:28; I Tm 1:1; At 20:28).



A) O ESTADO COM SEU GOVERNO CIVIL.


Dizem os Russelitas: "Todo governo civil, bom ou mal é do Diabo. Portanto, nenhum membro do Reino Teocrático deve fazer parte dele".
Todos membros Russelita recusam: Saudar a bandeira nacional, votar, aceitar emprego do Estado, prestar serviço militar.
A partir de 1945, não permitem a transfusão de sangue, interpretando erroneamente Levíticos 17:1-14.
Não tomam parte em acontecimentos cíveis (Sete de setembro, Proclama isenção do serviço Militar nas seções com vivem, costumam eles citar em apoio desse princípio, João 18:36).

REFUTAÇÃO BÍBLICA:
a) Mateus 22:21 – Aqui O Senhor Jesus Disse: "Daí a César, o que César. César aqui é o Estado, o poder de César". É a nação. Jesus não só mostrou que se devem cumprir os deveres para com o Estado: Ele mesmo os cumpriu, conforme se vê em Mateus 17:24-27.
É interessante que o nascimento de Jesus, deu-se quando José e Maria cumpriam um DECRETO do imperador Romano – o do alistamento.
b) Romanos 13:1-7 – Aqui somos ensinados que temos o dever de cumprir as obrigações de cidadãos.
c) I Pedro 2:13-14,17 – Estas passagens são um código de civismo, onde somos admoestados a respeitar as autoridades constituídas. O v. 17 será mais incisivo se levarmos em consideração que o rei nessa época era o tirano Nero.
d) Esdras 7:26 – Se os russelitas existissem no tempo de Esdras... Estariam todos mortos. O texto diz: "E todo aquele que não observar a Lei do... rei seja condenado à morte ou a desterro".
e) Isaías 11:10 – Aqui, Cristo (A raiz de Jessé) é posto por "(Estandarte) bandeira, dos povos (As Testemunhas de Jeová condenam o uso da bandeira). Em Êxodo 17:15, vemos um dos títulos do Senhor Deus é: (O SENHOR É MINHA BANDEIRA)".

B) O COMÉRCIO E O DINHEIRO, SEGUNDO ELES CONSTITUEM PECADO.

Ensinam que o dinheiro e o comércio vêm do diabo. Entretanto, eles fazem compras e todos instantes fazem uso do dinheiro como todos nós. Eles não podem exercer qualquer atividade comercial, como: ser dono ou empregado de loja ou armazém, vendedor em balcão etc.

OPINIÃO: Ora, sabemos que o comércio não é mau em si; o mal está nos homens que operam o comércio. Afirmam ainda que, a verdadeira religião não lida com dinheiro.
O espaço deste trabalho não permite analisarmos outros ensinos dos russelitas, mas podemos afirmar que nenhuma outra doutrina das Testemunhas de Jeová, pode ser considerada cristã.

C. A DOUTRINA SOBRE A IGREJA DO DEUS VIVO.

Quando se fala de organização das Igrejas locais, as Testemunhas de Jeová ficam revoltadas e dizem que todo as organizações religiosas são do diabo, que a religião é cilada de satanás, e que a adoração a Cristo é idolatria, pois – afirmam – Jesus não é divino.

REFUTAÇÃO: A Bíblia diz estar em trevas aquele que aborrece a seu irmão e o que é nascido de Deus ama o que de Deus é nascido, (I Jo 2:9; 5:1), ora, os russelitas aborrecem a Igreja, composta dos nascido de Deus, logo estão em trevas. Mas nós, a Igreja pela qual Jesus se entregou, ela é a coisa mais sublime da vida cristã e somente pode ser repudiada por doutrinas anticristã.

D. DOUTRINA SOBRE O CRENTE DIANTE DO GOVERNO CIVIL.


As "Testemunhas de Jeová" se rebelam contra o governo civil. Dizem que a polícia, o comércio e a religião são três modos pelos quais o diabo domina o mundo, não havendo por isso um verdadeiro cristão prestar a nenhum governo. Os resselitas não votam, não aceitam cargo público nem saúdam a Bandeira Nacional.

REFUTAÇÃO: o Ensino da bíblia é completamente oposto a isso.
Jesus disse: "Daí a César, o que é de César", (Mt 22:2), e ordenou que Pedro pagasse o tributo, (Mt 17:24-27), Paulo orientou os crentes sobre as relações do crente com o governo civil e enfatizou que os governantes são ministros de Deus, (Rm 13:1-7), em favor dos quais pediu constantes orações dos crentes, (I Tm 2:1-3).

E. CONCLUSÃO.
Do que estudamos, fica claro que a seita Testemunha de Jeová realmente se enquadra na palavra profética: "O Espírito expressamente Diz: que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrina de demônios, pela hipocrisia de homem que falam mentiras, tendo cauterizado a sua própria consciência" (I Tm 4:1-2). As doutrinas dos russelitas sobre Deus-Jesus e o Espírito Santo provam que, NÃO SÃO DEUS, antes são espíritos do Anti-Cristo, do qual já ouviste que há de vir e eis que já estão no mundo, (I Jo 4:3).

Autor: Mauricio castro