Assistência de Enfermagem ao Cliente portador de Insuficiência Renal



Assistência de Enfermagem ao Cliente portador de Insuficiência Renal
 
Atenção!!!
 
- A cada ano o cerca 21.000 brasileiros precisam iniciar tratamento por hemodiálise ou diálise peritoneal. Raros são aqueles que conseguem ter pelo menos uma parte do funcionamento dos rins recuperada, o bastante para deixarem de necessitar de diálise e poucos têm a sorte de receber um transplante renal. A cada ano somente 2.700 brasileiros são submetidos a um transplante renal!
 
Insuficiência Renal
- Ocorre quando a excreção da água, eletrólitos e escórias metabólicas é insuficiente devido ->lesão renal que impede os rins de manter o meio interno normal no organismo.
 
Funções Renais
- Eliminação de toxinas do sangue por um sistema de filtração.
- Regulam a formação do sangue e a produção dos glóbulos vermelhos.
- Regulam nossa pressão sangüínea.
- Controle do delicado balanço químico e de líquidos de nosso corpo.
-
Insuficiência Renal Aguda

- Em alguns pacientes com doenças graves, os rins podem parar de funcionar de maneira rápida, porém temporária. Rápida porque a função renal é perdida em algumas horas e temporária porque os rins podem voltar a funcionar após algumas semanas. A esta situação os médicos chamam de insuficiência renal aguda. Em muitas ocasiões o paciente necessita de ser mantido com tratamento por diálise até que os rins voltem a funcionar.
Insuficiência Renal Crônica
 
- Insuficiência renal crônica é a perda lenta, progressiva e irreversível das funções renais. Por ser lenta e progressiva, esta perda resulta em processos adaptativos que, até um certo ponto, mantêm o paciente sem sintomas da doença.
 
- Até que tenha perdido cerca de 50% de sua função renal, os pacientes permanecem quase que sem sintomas. A partir daí podem aparecer sintomas e sinais que nem sempre incomodam muito o paciente. Assim, anemia leve, pressão alta, edema (inchaço) dos olhos e pés, mudança nos hábitos de urinar (levantar diversas vezes ->noite para urinar) e do aceito da urina (urina muito clara, sangue na urina, etc.). Deste ponto até que os rins estejam funcionando somente 10-12% da função renal normal, pode-se tratar os pacientes com medicamentos e dieta. Quando a função renal se reduz abaixo destes valores, torna-se necessário o uso de outros métodos de tratamento da insuficiência renal: diálise ou transplante renal.
Sinais e Sintomas das Alterações Renais
- Alteração na cor da urina (fica parecida com coca-cola ou sanguinolenta)
- Dor ou ardor quando estiver urinando
- Passar a urinar toda hora
- Levantar mais de uma vez ->noite para urinar
- Inchaço dos tornozelos ou ao redor dos olhos
- Dor lombar
- Pressão sangüínea elevada
- Anemia (palidez anormal)
- Fraqueza e desânimo constante
- Náuseas e vômitos freqüentes pela manhã.
Patogenia da Insuficiência Renal
- A diminuição da excreção de escórias metabólicas pode ocorrer como uma consequência da diminuição do fluxo sanguíneo para o rim (pré-renal), obstrução aguda do fluxo urinário do rim (pós-renal), ou lesão do próprio rim (intra-renal).

Doenças comuns e a insuficiência renal

A hipertensão arterial (pressão alta) é outra importante causa de insuficiência renal. Como os rins são os responsáveis no organismo pelo controle da pressão, quando eles não funcionam adequadamente, há subida na pressão arterial que, por sua vez, leva ->piora da disfunção renal, fechando assim um ciclo de agressão aos rins. O controle correto da pressão arterial é um dos pontos principais na prevenção da insuficiência renal e da necessidade de se fazer diálise.
 
O diabetes é uma das mais importantes causas de falência dos rins, com um número crescente de casos. Após cerca de 15 anos de diabetes, alguns pacientes começam a ter problemas renais. As primeiras manifestações são a perda de proteínas na urina (proteinúria), o aparecimento de pressão arterial alta e, mais tarde, o aumento da uréia e da creatinina do sangue.
 
Uma causa muito freqüente de insuficiência renal é a glomerulonefrite ("nefrite crônica"). Ela resulta de uma inflamação crônica dos rins. Depois de algum tempo, se a inflamação não é curada ou controlada, pode haver perda total das funções dos rins.
 
 Outras causas de insuficiência renal são: rins policíticos (grandes e numerosos cistos crescem nos rins, destruindo-os), a pielonefrite (infecções urinárias repetidas devido ->presença de alterações no trato urinário, pedras, obstruções, etc.) e doenças congênitas ("de nascença").
Uremia
- É o conjunto de alterações que levam ao acúmulo, no sangue, de substâncias normalmente excretadas na urina.
- Há a diminuição da filtração glomerular, o que afeta o clearance.
- Podendo ser diagnosticada a partir do clearance creatinina, uréia e inulina.
 
- Aumento da creatinina sérica.
- Ácido úrico elevado.
- Com a diminuição da taxa de filtração glomerular a urina tem capacidade equivalente ao plasma, o que provoca a diminuição na ingestão de líquidos o que pode provocar desidratação e deplecação de sódio.
 
- Quando há o excesso de ingestão hídrica e de sódio, pode ocorrer a intoxicação hídrica ou sobrecarga de sódio.
 
- Hipocalcemia, que provoca as glândulas paratireóides a produzirem o paratormônio aumentado que gera o hiperparatireoidismo, provocando a desmineralização óssea e formação cistica.
 
- Anemia  ->  É causada pela diminuição na produção das hemácias pela medula óssea e aumento da velocidade de destruição das hemácias.
 
- Eritropoese ->  Formação de eritrócitos causada pela diminuição na taxa de produção de eritropoetina pelos rins.
As manifestações cardíacas
- A hipertensão é uma patologia que traz graves consequências para o rim já lesado. Pelo aumento da secreção de renina, provoca a vasoconstrição generalizada, com maior retenção de sódio e de água, provocando a expansão do volume vascular.
- ICC e edema agudo do pulmão
Outras manifestações da uremia
- Anorexia;
- Náuseas;
- Vômitos;
- Soluços;
- Obnubilação mental;
- Sonolência;
- Letargia;
- Espasmos;
- Convulsões;
- Tetania;
- Forte prurido;
- Aumento a suscetibilidade para infecções;
Insuficiência Renal Aguda
- Fase Oligúrica:
 
 ->  Provoca hipercalemia e acidose
 
 ->  Diminuição na velocidade da formação da urina
Insuficiência Renal Aguda
- Fase poliúrica (diurética):
 ->  A lesão original é removida, a taxa de filtração glomerular já é crescente;
 ->  Volume de urina além do normal, a partir de que as células tubulares não reabsorve água e eletrólitos
 ->  Desidratação e deplecação eletrolítica
Levantamento dos dados
- Queixa principal
- Ocupação profissional
- Histórico para que infecções urinárias;
- Distúrbios na micção;
- DSTs
- Exame físico
Avaliação Diagnóstica
- Provas urinárias;
- Urinocultura;
- Urina de 24 horas;
- Raio-X
- Prova da função renal;
- Ultra-som;
 
Plano de Cuidados
- Avaliar o nível de compreensão do paciente;
- Explicar a patologia/procedimentos para o cliente;
- Avaliar o nível de desconforto;
- Encorajar quando possível a ingesta hídrica;
- Administrar analgésicos e antiespasmóticos
 

 
Autor: IVANIA,ANGELO,PIERRE MATSUMOTO,ANTONIO FALCÃO,JORGE OLIVEIRA