JOHN DEWEY



JOHN DEWEY

1 – Biografia
John Dewey nasceu em Burlington em 1859. Graduou-se em 1879, na universidade de Vermont e Doutorou-se em Filosofia no ano de 1882. Foi professor Secundário por três anos e professor de Filosofia em Michigan em 1884. É um dos fundadores da escola filosófica chamada Pragmatismo. Criou uma universidade exílio para acolher estudantes perseguidos de países de regime totalitário. Principais obras: Psicologia (1887); Meu credo pedagógico (1897); a escola e a criança (1898); A escola e a sociedade (1899); Experiência e Educação (1938). Ao longo da sua vida participou na elaboração de 40 livros e apresentou mais de 700 artigos. Morreu em Nova York em 1952.

2 – Filosofia da Educação
Para Dewey, juntamente como Vygotsky, concebia o conhecimento e o desenvolvimento como um processo social, ou seja, o conhecimento não deve ficar apenas para nós, é preciso transmitir. Por isso Dewey era favorável aos trabalhos em grupo, para trocar idéias;
O indivíduo passa a ser significante quando considerado parte inerente da sociedade. O homem só se torna alguém quando se faz parte de uma sociedade, quando ele está ligado a ela.
O conhecimento adquirido pela educação deve fazer parte integrante ao cotidiano da vida, ou seja, o elemento de ensino junto com a prática cotidiana. No laboratório-escola que dirigiu junto a sua esposa alice, na universidade de chicago, as crianças bem novas aprendiam conceitos de física e biologia presenciando os processos de preparo do lanche e das refeições, que eram feitos na própria classe. Ou seja, o aluno deve aprender o conhecimento cientifico e também o conhecimetno pratico. Esta idéia foi uma grande contribuição para a escola filosófica do Pragmatismo.

3 – Pragmatismo
Dewey é uma das três figuras centrais do pragmatismo nos EUA, ao lado de Charles Sanders Peirce e William James.
Pragmatismo é doutrina segundo a qual as idéias são instrumentos de ação, que só valem se produzem efeitos práticos. Para John Dewey Pragmatismo é a teoria segundo a qual a verdade de uma idéia reside na sua utilidade. Em linguagem simples o pragmatismo pode ser entendido como uma maneira prática de resolver problemas, passando por cima de muitos princípios muitas vezes considerados relevantes. Imagine você, recém formado, cheio de princípios e procedimentos formais. Quando se depara com a realidade do mercado de trabalho e vê que para competir terá que ceder, fazer acordos, vistas grossas, sem ser desonesto, isso é ser pragmático. Tem que ser prático para fazer a coisa andar. Por fim, perfeita sincronia entre o que pensamos e o que fazemos, sintonia entre o que falamos e o que pensamos.
Dewey não chama sua filosofia de pragmática, preferindo o termo “instrumentalismo”, pois para ele as idéias só têm importância desde que sirvam de instrumento para a resolução de problemas reais.

4 – Educação Progressiva
A idéia Básica do pensamento de John Dewey sobre a educação está centrada no desenvolvimento da capacidade de raciocínio e espírito crítico do aluno. A Educação Progressiva está no crescimento constante da vida, na medida em que o conteúdo da experiência vai sendo aumentado.
O aprendizado se dá quando compartilhamos experiências. Acreditava que, para o sucesso do processo educativo, bastava um grupo de pessoas se comunicando e trocando idéias, sentimentos e experiências sobre as situações práticas do dia-a-dia.
O professor deve apresentar os conteúdos escolares na forma de questões ou problemas e jamais das de antemão respostas ou soluções prontas, isto é, o professor deve fazer com que o aluno raciocine e elabore os próprios conceitos, e o suscite a ser curioso. A Escola deve proporcionar práticas conjuntas e promover situações de cooperação, em vez de lidar com as crianças de forma isolada.
Educar é incentivar o desejo de desenvolvimento contínuo, preparar pessoas para transformar algo.

5 – Influências deixadas
No Brasil inspirou o movimento da escola nova, liderado por Anísio Teixeira, ao colocar a atividade prática e a democracia como importantes ingredientes da educação.
Inspirou as teorias mais modernas da didática, como o construtivismo e também as bases teóricas dos PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais).
Mas seu grande mérito foi ter sido um dos primeiros a chamar a atenção para a capacidade de pensar dos alunos.
Autor: JAIME ROBERTO THOMAZ