Educação Ambiental



Este projeto visa conscientizar e mostrar à comunidade escolar os males causados pelo "lixo" em todas as suas formas e algumas maneiras possíveis e simples de amenizar este problema sério que vem atingindo o mundo todo, não só na escola, mas na comunidade em que a mesma está inserida. Visa ainda, após algumas atividades que serão propostas durante o projeto, que não precisamos ser super-heróis para podermos ser agentes transformadores de um mundo melhor, mas que pequenos gestos e ações, às vezes são mais eficazes que grandes construções, desde que, partindo de um grupo com o mesmo objetivo, o de melhorar o ambiente onde vive.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

OBJETIVO: Entender que a Educação Ambiental não se trata somente de garantir a preservação de determinadas espécies animais, vegetais, dos recursos naturais e garantir que os resíduos sólidos urbanos, um problema grave, mas que pode ser amenizado, o que deve ser considerado prioritário são as relações culturais, entre a humanidade e a natureza e as relações econômicas. Dessa forma, o componente "reflexivo" da educação ambiental é tão importante quanto o "ativo" ou o "comportamental". Assim, a educação ambiental deve ser entendida como educação política, no sentido de que, ela reivindica e prepara os cidadãos para exigir justiça social, cidadania, autogestão e ética nas relações sociais e com a natureza. A educação ambiental é um jeito importante de reconhecer valores e conceitos que ajudam a compreender e apreciar a relação entre o homem, sua cultura e seu meio. A educação ambiental permite que os alunos se sensibilizem através da prática, ou seja, "botando a mão na massa", vivendo suas próprias experiências. É exatamente ai que entra o professor: uma peça insubstituível na motivação desse processo! Como você vai perceber, os temas de trabalhos que sugerimos são sempre relacionados ao dia a dia dos alunos (lixo sem tratamento, falta de árvores e parques, poluição industrial, cidadania, participação, problemática dos resíduos sólidos depositados em qualquer lugar). Quando você verificar que o aluno começou a conhecer melhor o assunto e a gostar cada vez mais dele, incentive-o a intervir na sociedade em que vive: na preservação de áreas verdes, manutenção da limpeza da escola e do bairro... Enfim, em tudo que melhore a qualidade de vida da comunidade local. O desenvolvimento sócio-econômico e a evolução dos hábitos e modos de vida, gera um consumo excessivo que conduz à delapidação de recursos e à geração de grandes quantidades de resíduos, nomeadamente de embalagens, tais com, papel e cartão, vidro plásticos, metais, como latas e sucatas, todo o tipo de materiais de embalagem (tetrapack...), madeiras, redes de pesca, resíduos informáticos, lâmpadas, pilhas e baterias, óleos de cozinha e óleos de motor, resíduos verdes (restos de relva cortada, aparas de jardins...), "monstros" (eletrodomésticos, sofás, colchões, móveis...), roupas e livros usados. Reciclar o plástico é um passo importante para implementar a educação ambiental nas escolas. Lembre-se: é com motivação e criatividade que poderemos atingir o alvo desejado: gente com uma visão cada vez mais ampla do meio ambiente e de todos os aspectos sociais envolvidos na questão ambiental! Em 1972, na Conferência das Nações Unidas sobre o Ambiente Humano em Estocolmo, vários governantes reuniram-se para discutir os rumos dos países considerando um modelo de desenvolvimento com qualidade. A educação para as questões do meio ambiente foi considerada uma das premissas básicas para esse objetivo. Antes disso, porém, vários autores, cientistas e o próprio movimento ambientalista dos anos 60 já alertavam para a necessidade de a humanidade adotar novos valores éticos diante da situação ambiental do planeta. Daí por diante, vários outros encontros memoráveis aconteceram. No Brasil, a educação ambiental vem conseguindo rápida evolução. A Constituição de 1988 menciona como responsabilidade do poder público: "promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente". No Estado de São Paulo, por exemplo, A Secretaria Estadual do Meio Ambiente e a Secretaria Estadual de Educação estão definindo a implementação de uma lei que garante a educação ambiental em toda unidade escolar. Porém, de vez em quando surgem os conflitos gerados por iniciativas que tentam impor a criação de uma disciplina para educação ambiental, pois, infelizmente, isso faria com que todo o seu caráter integrador e motivador fosse por água abaixo. Atualmente a Educação Ambiental vem sendo implementada de duas maneiras: INFORMAL: junto a associações comunitárias, empresários e funcionários e com o público em geral, através de palestras, cursos, campanhas ecológicas em jornais e revistas, rádios e televisão.

FORMAL: é desenvolvida no âmbito dos currículos das escolas e não deve ser implantada como uma disciplina! O importante é definir a participação de cada professor no processo para que os conteúdos das atividades sejam trabalhados e os alunos fiquem motivados e conscientes de suas responsabilidades, é a interdisciplinaridade. A interdisciplinaridade é uma estratégia de trabalho no ensino formal e deve ser entendida também como uma postura mental, isto é, se você se dedicar a ela, deve ser aberto, curioso, ter vontade de dialogar e aceitar o trabalho de equipe, esforçando-se para consolidar uma linguagem comum e criativa, pois ela facilita a interação de métodos e conceitos que unificam o conhecimento, não fragmentando o ensino e superando as barreiras estabelecidas entre as disciplinas e o saber científico que elas encerram, relacionando diretamente investigação e atividades práticas. A idéia é fazer com que os conteúdos sejam tratados de forma articulada com as diversas áreas do conhecimento, integrando toda a prática educativa e, ao mesmo tempo, criando uma visão global e abrangente da questão ambiental. Ciências, História e Geografia são as principais parceiras dos conteúdos, pela própria natureza dos seus objetos de estudo. Já as áreas de Língua Portuguesa e Matemática ganham grande importância por serem instrumentos básicos para que o aluno possa conduzir o seu processo de conhecimento sobre o meio ambiente. Ai vão algumas sugestões para o desenvolvimento do projeto dentro da interdisciplinaridade: Português / Inglês Você pode propor: - Leitura e criação de textos e pesquisas. - Criação de histórias em quadrinhos e redações. - Confecção de cartazes. - Apresentação de peças de teatro, raps e poesias. - Leitura e criação de um código de meio ambiente. Ciências / Matemática Pesquisar e caracterizar os tipos de lixo, a poluição no meio ambiente, quantidade de resíduos sólidos em sua escola e sua comunidade, volumes e estatísticas. História / Geografia Estudar os itens: - Histórico do lixo, composição, formas de tratamento. - Origem dos recurso naturais, utilização de matérias-primas. - Aspectos econômicos do lixo, desperdício e reaproveitamento, resíduos verdes (restos de relva cortada, aparas de jardins..., podem ser usados na compostagem.) Artes Algumas sugestões: - Reciclagem do papel, vidro, plásticos, metais, como latas e sucatas, todo o tipo de materiais de embalagem (tetrapack...), madeiras, resíduos informáticos, lâmpadas, pilhas e baterias, latas de óleos de cozinha e óleos de motor. - Confecção de cartazes e passeios para conscientização da comunidade sobre os males causados, mostrando as formas corretas de encaminhamentos dos resíduos chamados "monstros" (eletrodomésticos, sofás, colchões, móveis..., chamados de resíduos volumosos são muitas vezes depositados clandestinamente em ruas, terrenos baldios, caminhos florestais...). - Pode-se ainda trabalhar o uso de containers para o depósito de resíduos de construção e demolição - Confecção de brinquedos e utensílios a partir de sucatas. - Confecção de um livro, cartazes. A comunidade escolar deve perceber que lixo não é sinônimo de sujeira, pois o consumo de produtos industrializados e a invasão dos produtos descartáveis, aliados a explosão populacional, transformou a geração de lixo em uma grande preocupação para a sociedade atual fazendo com que o destino do lixo seja um dos principais problemas urbanos em todo o mundo. Dados atuais demonstram que enquanto a população mundial cresceu 18% entre 1970 e 1990, a produção de lixo aumentou 25%. Esta tendência mostra um quadro de sérios problemas ambientais. Todos nós precisamos estar informados sobre os serviços públicos prestados e sobre a possibilidade de participar e usufruir deles. A percepção dos problemas ambientais causados pelo lixo e eventuais soluções devem ser compartilhados pela população. A cada dia os brasileiros jogam fora milhões de embalagens, as quais viraram um problema ambiental muito sério, não só porque sua fabricação pode causar impacto ao meio ambiente, mas também porque seu descarte pode ter como destino o lixão e aterros. Este projeto tem ainda por objetivo fazer com que os alunos participem nas atividades pesquisando e aprofundando conteúdos, divulgando o que aprenderam para outras pessoas fora da escola, contribuindo para "fazer a cabeça" da sociedade do seu bairro ou cidade, desempenhando um papel muito importante, o de agentes de transformação. Agora que tal conhecer algumas sugestões de atividades? Porém fica a seu critério as adaptações necessárias e o enriquecimento dos conteúdos.

CADA LIXO É UM LIXO Lixo é um conjunto de materiais de tipos diferentes provenientes das atividades humanas. Em geral, ele é classificado em quatro tipos:

LIXO URBANO: a maior parte é de lixo doméstico, resultado das atividades das pessoas dentro de suas casas e também dos estabelecimentos comerciais, varrição, capina de jardins, podas de jardins e parques, entulhos de construções, etc.

LIXO HOSPITALAR: vem de hospitais, ambulatórios, laboratórios de análises clínicas, clínicas dentárias e veterinárias e de farmácias.

LIXO INDUSTRIAL: contém uma variedade muito grande de produtos químicos, normalmente são classificados em três categorias: comuns, perigosas e de alta periculosidade (estes causam danos a saúde humana e ao meio ambiente mesmo em pequenas quantidades).

LIXO COMERCIAL: são resíduos de estabelecimentos comerciais como bares, hotéis, restaurantes, supermercados e similares, quartéis, cemitérios e entidades de serviços: lixo orgânico, caixas de papelão e embalagens, pedaços de madeira, tocos de cigarros, palitos de sorvetes, guardanapos, papel toalha, papel higiênico, etc. De acordo com uma pesquisa do IBGE de 1991, no Brasil são geradas diariamente 246.614 toneladas de lixo, sendo que 90.000 toneladas são de lixo domiciliar. PARA ONDE VAI O LIXO ? Os destinos mais comuns para o lixo de uma cidade são: os lixões, os aterros sanitários e controlados, a compostagem, a incineração e, atualmente, também, a reciclagem.

DESTINO DO LIXO NO BRASIL De acordo com o IBGE, em 1991 o destino do lixo era este: - CÉU ABERTO: 76 % - INCINERAÇÃO: 0,1 % - ATERRO SANITÁRIO: 10 % - USINA DE COMPOSTAGEM: 0,9 % - ATERRO CONNTROLADO: 13 % Embora representem sérios problemas sociais, ambientais e sanitários, os lixões ainda são muito utilizados, principalmente nas pequenas e médias cidades brasileiras. Os resíduos colocado nos lixões a céu aberto são fontes de graves riscos sanitários e ambientais, ocupando áreas cada vez maiores nas periferias das cidades brasileiras. Seus principais efeitos nocivos são: - Mau cheiro provocado por gases em decomposição de matérias orgânicas. - Contaminação de águas subterrâneas por um líquido escuro, ácido e mal cheiroso chamado chorume (formado quando o lixo se decompõe). - Proliferação de ratos, moscas e vermes que se alimentam dos restos de comida existentes no lixo. - Poluição causada pela fumaça da combustão do lixo. - Inundação das regiões próximas, provocada pela obstrução do lixo. - Danos a saúde provocando doenças e epidemias.

FORMAS DE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO

Os processos mais comuns são: Aterro sanitário e controlados: No aterro sanitário, camadas sucessivas de lixo são recobertas por camadas de terra. Há um tratamento especial para o chorume e os gases oriundos da decomposição do lixo. Já no aterro controlado os resíduos são colocados no solo, compactados por um trator e cobertos com terra. O procedimento reduz alguns problemas, mas o chorume e os gases continuam causando problemas e poluindo da mesma forma. Incineração: Local onde é feita a queima do lixo. A incineração é indicada para o lixo hospitalar e industrial porque permite a eliminação dos resíduos contaminantes, além da redução do volume do lixo. Os incineradores devem ter um sistema de filtragem para impedir a emissão de poluentes causadores de doenças. Tratamento biológico ou "Compostagem": Usina de compostagem é um empreendimento industrial que trabalha com grandes quantidades de lixo residencial. Seu ponto principal é a reciclagem do lixo através da produção de adubo orgânico e da recuperação para a reciclagem de outros materiais presentes no lixo.

COLETA SELETIVA É a separação do lixo na própria fonte geradora, facilitando sua reciclagem e reaproveitamento. O lixo seco já separado é coletado e encaminhado às indústrias recicladoras, através do comércio e do sucateiro. O lixo úmido ou orgânico, pode ser reciclado e transformado em adubo. RECICLAGEM Reciclar é processar materiais usados para a fabricação de novos bens de consumo. A reciclagem de materiais é importante sob os aspectos ambiental, sanitário, econômico, pedagógico e político. Com a reciclagem, os materiais que chamamos de lixo, na verdade, tornam-se matérias-primas para a confecção de novos produtos. Os produtos recicláveis são o papel, plástico, metal e vidro. A reciclagem diminui a poluição do solo, água e ar! Ao aproveitar matérias primas: - reduz-se a exploração de recursos naturais pelo retorno de materiais ao ciclo econômico. - Reduz-se a quantidade de lixo que necessita de disposição final, dobrando a vida útil dos aterros. - Possibilita-se que o adubo produzido pela indústria de compostagem apresente uma qualidade superior (a separação feita na própria fonte geradora faz com que o lixo comum seja composto quase que totalmente de matéria orgânica). Mas a reciclagem não é a única solução para o problema do lixo. È preciso encontrar alternativas para o seu gerenciamento, com um tratamento ambientalmente saudável e utilizando tecnologias compatíveis com a realidade local. É muito importante trabalhar a reciclagem nas escolas, por desenvolver valores importantes desde cedo, pode-se trabalhar vários temas e em todas as disciplinas, como por exemplo o problema do lixo (consumo e desperdício, poluição, falta de espaço, saúde, coleta seletiva e reciclagem) Seguem em anexo algumas atividades que podem ser desenvolvidas por alunos de qualquer faixa etária, ficando a critério do professor adaptá-las conforme sua programação. AVALIAÇÃO: A avaliação do projeto dar-se-á através do conhecimento de alguns conceitos básicos de grande importância para que os alunos desta faixa etária se preparem para participar e atuar de uma forma consciente e eficaz nos Movimentos Ambientalistas, partindo da comunidade em que está inserido. ANEXOS ATIVIDADE 1:

AO REDOR DA ESCOLA Objetivos: Conscientizar os alunos sobre a produção de lixo e consumo de embalagens e esclarecer sobre o destino do lixo, enfatizando a importância de mudanças de atitudes. Estratégia: -Você pode dar uma volta ao redor da escola e coletar lixo. Durante o caminho, converse com eles sobre o lixo e sua produção. O segundo passo é levar o material coletado para a sala de aula. Depois uma boa sugestão é fazer o seguinte: - Qualificar o material que mais apareceu na coleta e discutir o por quê. - Pedir que os alunos o organizem a sua maneira. - Discutir com os alunos o resultado da forma de organização. - Discutir qual pode ser ou qual é o destino desses materiais. - O que pode ser feito para modificar o destino desse material ? Reutilizar, reciclar ou recuperar ? - Discutir o consumo de embalagens e esclarecer sobre o destino do lixo, ressaltando a importância de mudanças de atitudes. - Fazer uma colagem no final. Material do aluno: Folhas grandes de papel, durex, canetas coloridas, cola e tesouras. Observação: Esta atividade pode ser implementada em todas as séries.

ATIVIDADE 2:

TEATRO DE RECICLAGEM Objetivo; Reutilizar materiais que seriam jogados no lixo. Estratégia: -Peça aos alunos para trazerem de casa materiais recicláveis para fazer marionetes ou bonequinhos para os dedos. Oriente-os para que formem duplas e criem uma peça sobre reciclagem. As peça pode mostrar os personagens. A peça pode mostra os personagens chegando em Gravataí e ajudando a solucionar seu problema de excesso de lixo. Elenco da reciclagem: Garrafas plásticas, jornal, garrafas de vidro, latas de alumínio, latas de comida. Material do aluno: Garrafas plásticas, jornal, garrafas de vidro, latas de alumínio, latas de comida.

ATIVIDADE 3: Despertar nos alunos a curiosidade para o problema do lixo e sua através de um concurso de bonecos feitos a partir de sucatas. Você pode esclarecer sobre o destino do lixo, enfatizando, aqui também, a importância de mudanças de comportamento. Estratégia: -O boneco pode ser feito a partir de matérias recicláveis que os alunos têm em casa (embalagens de longa vida, frascos plásticos, tampinhas e papéis, etc.) - Peça para eles juntarem quanto material reciclável puderem, trazendo-os para a escola para montar seu boneco. - Ao final, uma boa idéia é organizar, com os alunos, um concurso de beleza para escolher o mais bonito e original boneco da classe. Elenco da reciclagem: Garrafas plásticas, jornal, garrafas de vidro, latas de alumínio, latas de comida. Material do aluno: Garrafas plásticas, jornal, garrafas de vidro, latas de alumínio, latas de comida. ATIVIDADE 4:

FAZENDO O PAPEL Objetivo: Despertar nos alunos a curiosidade sobre a importância da reciclagem de papel. Estratégia: -Peça para os alunos trazerem papéis e jornais para reciclar o papel .Organize uma oficina de papel reciclado durante o dia de aula. - os papéis produzidos pelos alunos poderão ser usados como cartões, capas de livros e de várias formas. Material do aluno: Jornal e papéis diversos. Material necessário: Papéis e jornais usados, água, liquidificador, duas molduras, uma com e outra sem náilon (tipo tela de silk screen) ou peneira plástica redonda, bacia de um tamanho maior que a tela ou peneira. Modo de fazer: - Pique o papel e deixe de molho por uma hora em uma bacia com água. - Bata no liquidificador o papel com a água até que se obtenha uma massa homogênea. - Coloque a massa numa bacia. - Mergulhe a tela e a moldura juntas na massa (ou peneira), retire lentamente deixando escorrer o excesso de água (faça o mesmo procedimento usando uma peneira redonda). - Retire a moldura de cima e vire a massa num tecido ou pedaço de papel. - Pendure num varal e deixe secar. Observação: Esta atividade pode ser implementada em todas as séries.

ATIVIDADE 5 :

HISTÓRIA DA RECICLAGEM DO PLÁSICO Está vendo as frases abaixo ? Elas contam a história de como o plástico é reciclado, virando um novo produto.

Enumere-as na ordem certa para contar a história.

( ) Plástico coletado é descarregado numa fábrica transformada. ( ) Consumo de produtos reciclados.

( ) Caminhão coleta plástico reciclado.

( ) Matéria-prima reciclada.

( ) O plástico é limpo.

( ) Coleta seletiva do plástico no ponto de entrega voluntária da escola.

( ) Plástico usado é triturado.

ATIVIDADE 6:

SUPER HERÓI Todos nós já vimos super-heróis nos jornais e na tv. Elas tem poderes especiais, usados para combater o mal no mundo. Invente um nome para o super-herói que lutaria pelos 4 Rs ( reduzir, reciclar,reutilizar e repensar) em Gravataí. Que tal fazermos as seguintes atividades para o super-herói ? - Desenhe e pinte um super-herói e sua roupa. - Escreva uma história sobre a ventura do seu super-herói. - Faça uma tira de quadrinhos de sua aventura. - Faça um modelo em argila ou massinha de seu super-herói. - Desenhe um super mascote para ajudar o super-herói. E escreva uma aventura para os dois. E nesta aventura eles darão para você seus colegas uma atividade bem legal, relacionada aos 4 Rs ( reduzir, reciclar,reutilizar e repensar). Elas estão sem as vogais, você consegue encaixar as letras que estão faltando para identificar as palavras ? RNVVL_______________________________________________________________ RCRSS________________________________________________________________ RCCR_________________________________________________________________ LX _______________________________________________________ RTLZR_______________________________________________________________ RDÇ__________________________________________________________________ RCPRÇ_______________________________________________________________ CLTR_________________________________________________________________ DSPRDC______________________________________________________________ CMPSTGM____________________________________________________________ M-MBNT ______________________________________________________________ PLSTC________________________________________________________________

ATIVIDADE 7:

SUA CASA (Atividades de 5ª a 8ª séries.) Faça uma pesquisa no lixo de sua casa esta semana e liste tudo que for jogado no lixo. LIXO DESNECESSÁRIO Ex..: brinquedos quebrados REUTILIZÁVEIS Ex.: sacos plásticos RECICLÁVEIS Ex.: garrafas de refrigerantes. Que informação você teve a partir do esquema ? Que decisões você pode tomar em casa para mudar o resultado deste quadro ?

ATIVIDADE PARA O FECHAMENTO DO PROJETO: Após a realização do projeto, que terá duração de acordo com os professores que participarão, os mesmos juntos com seus alunos farão um grande painel com os trabalhos realizados e um grande debate com toda a comunidade escolar, dando explicações sobre o que realizaram e traçarão metas para que os problemas relacionados durante as atividades possam ser amenizados, com avaliações periódicas dos próprios alunos.
Autor: Marilene Schwinn