O PAPEL DO ENFERMEIRO NA IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE FRENTE À INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA



Kadya Carlos¹
Layza Oliveira¹
Laisla Dourado¹
Laurenice dos Santos¹
Lorena Barreto¹
Magnólia Dantas¹
Ramillo Neiva¹
Anderson Feitosa²
Flavia Pena³

RESUMO

O trabalho tem por objetivo adotar a interdisciplinaridade para um melhor aprendizado frente à Insuficiência Renal Crônica, buscando especificamente, conhecer a fisiologia do sistema renal, identificar a semiologia frente ao diagnóstico clínico, distinguir a fisiopatologia e saber diagnosticar, tratar e ser capaz de orientar clientes e ou pacientes sobre a prevenção. Levando em consideração o objeto do estudo, optou-se por realizar uma pesquisa literária de natureza exploratória, e qualitativa, na qual tem como foco principal a obtenção de conhecimento aprofundado sobre a temática citada. Mediante dados estudados o rim é um órgão par, estam localizados na cavidade abdominal, nos dois lados da coluna vertebral. Tem o formato de um feijão e de cor vermelho-escura. Ele é recoberto por uma cápsula fibrosa, fina e resistente. Sua funções é Atuar no controle dos sais do corpo. E em geral, a IRC é o resultado final da perda progressiva e gradativa da função renal. Conclui-se que a realização desta pesquisa e os resultados obtidos possibilitaram o alcance do objetivo principal que é o reconhecimento da necessidade da interdisciplinaridade.
Palavras-chave: Rim, Manifestação, Intervenção, Enfermagem.
________________________
¹Acadêmicos do 5º Semestre de Enfermagem da Faculdade São Francisco de Barreiras - FASB. E-mails: [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]; [email protected]
²Co-participador na orientação, docente do curso de Enfermagem da FASB. Especialista em Farmacologia. E-mail: [email protected]
³Orientadora, Enfermeira docente do curso de Enfermagem da FASB. Especialista modalidade residência Ortopedia e Traumatologia PUC-Campinas... E-mail: [email protected]

1. INTRODUÇÃO
Segundo Alba (2002) Os rins auxiliam na regulação do fluido corporal, da concentração de eletrólitos do meio interno e finalmente para produzir a urina. Os rins estão situados nas lojas renais e relacionam-se com o diafragma, sendo topograficamente definidos como localizados entre a 10ª vértebra torácica e a 3ª vértebra lombar, onde são cobertos pelo peritônio, apresentando mobilidade de inspiratória e de decúbito. Cada rim mede aproximadamente 11 cm de comprimento por 3 cm de largura, mantendo um formato de feijão. O rim direito esta mais inferior que o esquerdo devido à disposição do fígado.
Segundo Mirian (1996) a função dos rins é selecionar e remover matéria indesejada do sangue e expeli-la. E por sua vez a mesma nos confirma que:
O rim é formado de milhões de néfrons. Cada Néfron é composto por um nó de vasos sanguíneos de paredes muito finas, chamado glomérulo, e por um túbulo renal. O glomérulo filtra substâncias do plasma sanguíneo para o túbulo renal, onde ocorre a reabsorção seletiva de algumas substâncias, até o fluido ter a composição normal da urina e ser devolvido ao túbulo renal coletor. Este então leva a urina através de uma rede de canais cada vez maiores, ate atingir o ureter (MIRIAM, 1996, p.107).
De acordo com o que foi citado anteriormente por Miriam (1996) declara-se que a função dos rins é filtrar o sangue, removendo os resíduos tóxicos, sais e algumas substâncias que estejam presentes em quantidades excessivas, e eliminando-os em forma de urina. A ocorrência de os rins falharem, ou seja, não funcionarem adequadamente é chamado de insuficiência renal, assunto abordado posteriormente no decorrer do trabalho.
Este trabalho tem como objetivo geral a interdisciplinaridade entre as disciplinas de Farmacologia e Terapêutica em Enfermagem ll e Processos Patológicos, buscando especificamente, conhecer a fisiologia do sistema renal, identificar a semiologia frente ao diagnóstico clinico, conhecer a fisiopatologia da insuficiência renal crônica, saber diagnosticar a IRC, tratar e ser capaz de orientar clientes e ou pacientes sobre a prevenção ou profilaxia da mesma.
Diante do que foi exposto ressalta-se a importância da complexidade científica e prática tornando este trabalho um mediador de informações com a finalidade de trazer orientações e conhecimentos em relações no que diz respeito às informações contidas no mesmo.
Autor: Laisla Vilela Dourado Silva


Artigos Relacionados


O Funcionamento Dos Rins E A Insuficiência Renal

Qualidade De Vida Do Paciente Com Insuficiência Renal Crônica: Contribuições Da Enfermagem

Paciente Com Insuficiência Renal Crônica Com Tratamento De Diálise E Hemodiálise

Influência Do Estado Nutricional Na Insuficiência Renal Crônica Terminal

InsuficiÊncia Renal E AlimentaÇÃo

Ação Educativa Da Enfermagem Com Pacientes Sobre O Ganho De Peso Interdialítico

Colica Renal – “uma Pedra No Sapato”, Digo Nos Rins... O Importante é Tratar A Causa!