A Ingrata Luta Contra A Teologia Da Libertação



Félix Maier

From: "Gederson Falcometa Zagnoli Pinheiro de Faria"

To: [email protected]
Subject: Urgente: Pedido de apoio em luta contra a Teologia da Libertação
Date: Mon, 23 Apr 2007 15:23:20 -0300

Ao Sr. Félix Maier,

Saudações!
 
Venho por intermédio deste, solicitar-lhe apoio a "guerra" contra a Teologia da Libertação na qual nos envolvemos para apoiar o Prof. Felipe Aquino e a Igreja.

Recentemente, ele escreveu um email particular a Dom Pedro Casaldáliga, na qual crítica duramente este Bispo e outros Bispos, ligados a está teologia. Este email, vazou pela internet e os membros desta Teologia, estão pretendendo junto a CNBB e os Bispos, destituir o Professor citado de suas funções como apresentador de um canal de televisão na Rede Canção Nova.

Maiores informações sobre este fato ocorrido, podem ser colhidas nos endereços:

Artigos dos Comunistas contra a Carta do Prof. Felipe Aquino:
http://www.cebsuai.org.br/pedro_aquino.htm
 
O artigo de Dom Pedro Casaldáliga:
http://www.cebsuai.org.br/circular_2007.htm
 
A Carta de resposta do Prof Felipe Aquino a Dom Pedro Casaldáliga:
http://www.cebsuai.org.br/missiva.htm
 
Resposta do Prof. Felipe Aquino a Dom Pedro Casaldáliga e as Ceb's


http://www.cleofas.com.br/virtual/texto.php?doc=OPINIAO&id=opi0287
 
Precisamos libertar nossas Igrejas do discurso marxista que é pregado a todo domingo. Graças a eles surgiram partidos politícos como o PT, que a CNBB, simplesmente se cala quando este faz as suas trapaças. Chega de TL e chega de comunismo no Brasil, precisamos dar um basta nestes mentirosos. Peço o seu apoio contra estes homens que se utilizam de maneira profana da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Fique com DEUS.


Atenciosamente,
 
Gederson Falcometa Zagnoli Pinheiro de Faria
 
P. S.: Segue abaixo uma carta que escrevi em apoio ao Prof. Felipe Aquino


Carta de apoio e solidariedade ao Prof. Felipe Aquino
 
Venho através desta, manifestar meu apoio e admiração a carta do Prof. Felipe Aquino, endereçada a Dom Pedro Casaldáliga. Há tempos em várias listas católicas e até mesmo em comunidades do Orkut, estamos esperando alguém com coragem para se opor aos abusos da TL.
Dou meus parabéns, ao Prof. Felipe Aquino e digo-lhe que os anjos do Senhor se alegram diante de tão nobre atitude, pois como diz o Apóstolo, é necessário que haja heresias em vosso meio, para que se manifestem os sinceros. Peço, em nome de Jesus Cristo, que não recue na sua ofensiva, contra a Teologia Libertação.

Chega do absolutismo da TL, na Igreja Brasileira, chega do silêncio criminoso dos nossos Bispos com o que vem sendo feito. A Catequese e a Liturgia estão relegadas as traças, porque nossos Bispos estão tratando de assuntos políticos, como esquerdistas-liberais. Trata-se de verdadeiros difusores da ditadura do relativismo. Obras sociais qualquer um pode fazer, mas as obras de caridade, somente os cristãos, para um Bispo da TL é normal entrar em manifestações populares, para um Bispo Romano, isso é vergonhoso, pois Cristo não morreu para efetuar apenas uma reforma social, mas sim para reformar o homem, como diz o falecido Bispo Fulton Sheen:

"A primeira tentação de Nosso Senhor tendia a fazer dele uma espécie de reformador social, para dar pão às multidões no deserto onde nada mais podiam encontrar senão pedras. A visão de um melhoramento social sem regeneração espiritual tem constituído uma tentação à qual sucumbiram, lastimosamente, muitos homens
importantes na história.

A Igreja pertence a Nosso Senhor Jesus Cristo, ela não pertence a classe A ou B, é hora de dar um basta na luta das classes infundida por esta famigerada Teologia na Igreja Católica. Eles não vêem as pessoas simplesmente como seus próximos, mas sim como membros da elite, classe média ou baixa. Independente de pertencerem a
classes, elas são pessoas e merecem a salvação como Zaqueu, o Publicano.

Repare que na teoria, eles defendem uma Igreja igualitária, contruída de baixo para cima. Porém quando um dos nossos (Leigo) se levanta contra eles, o que eles atacam se não o fato do Sr. ser um leigo e Engenheiro Mecânico! Isto é tão desonesto quanto tornar público o que era para ficar apenas na esfera particular. Isso também provém do Senhor, ele atenderá as nossas súplicas e nos livrará da profanação dos altares pela pregação dos discursos marxistas que se faz a cada Domingo.

Cumpramos de fato uma missão profética, levantemo-nos contra os profetas sem profecia, contra os lobos em pele de cordeiro. Elias pensava estar só quando enfrentou todo Israel, mas o Senhor reservará sete mil homens que lhe eram fiéis. Assim como o Senhor existem muitos católicos que ainda são fiéis a Santa Sé e ao Papa.

Lembremo-nos também do exemplo de Santo Atanásio, o "Campeão da Ortodoxia" que não se curvou diante dos arianos. Obedecer a um Bispo da Teologia da Libertação, é o mesmo que obedecer a um Eusébio de Nicomédia. Se o "hábito não faz o Monge", apenas o "bacúlo e o anel não fazem o Bispo", é necessário que ele seje fiel a Santa Sé e ao Papa. Repare o Sr. que falar mal da Santa Sé e do Bispo de Roma pode, mas falar mal dos Bispos da TL não!

É preciso resistir como o grande e bravo Dom Vital, que não obedeceu ao Cardeal Antonelli para obedecer ao Romano Pontifice. A cada dia, a TL e seus Bispos, retiram a Igreja Brasileira de maneira sútil da comunhão com a Igreja Romana. Em algumas Paróquias e nas própias CB's existe apenas uma comunhão "formal", a essência
Católica mesmo, já se perdeu.

Também é válido lembrar que Santo Agostinho foi fundamental na derrubada dos Bispos Donatistas. Precisamos resistir e fincar posição em prol da verdade e de nossas imutáveis e milenares convicções católicas. É preciso também construir muros em torno do Concílio Vaticano II, defendendo o "Solo Magisterium". Justamente para evitar que Magistérios Paralelos continuem a atuar na Santa Igreja de Cristo, como vem atuando a própia TL.

Termino reforçando o meu pedido:

Em nome de Jesus Cristo, continue a sua ofensiva contra a Teologia da Libertação, a Igreja precisa se ver livre dela. Coragem e bom ânimo, Cristo estará contigo e nós os fiéis a Roma o apoiaremos no combate, o Sr. não esta sozinho. Fique com DEUS.

Coragem e Resistência!

Abraços fraternos

Gederson Falcometa Zagnoli Pinheiro de Faria

P.S.: Coloco me a disposição para ajudar no que for preciso


From: Félix Maier <[email protected]>
To: [email protected]
Subject: Urgente: Pedido de apoio em luta contra a Teologia da Libertação
Date: Mon, 23 Apr 2007 16:19:10 -0300
Caro Gederson,

"A teologia da libertação é um credo satânico" (David Horowitz).

Obrigado pelo e-mail, que irei postar no Usina de Letras e outros sites.

Infelizmente, a Igreja brasileira não é a do Papa Bento XVI, pois a "CNN do B" - na correta definição do embaixador Meira Penna - está mais próxima de Havana do que de Roma. Mais perto do capeta do que de Deus.

Relativismo

Marx, Freud, Einstein, todos transmitiram a mesma mensagem para a década de 20: o mundo não era o que parecia ser. Os sentidos, cujas percepções empíricas moldaram nossas idéias de tempo e distância, certo e errado, lei e justiça, e a natureza do comportamento do
homem em sociedade, não eram confiáveis. Além disso, a análise marxista e freudiana se juntaram para minar, cada uma à sua maneira, o sentimento de responsabilidade pessoal e de dever para com o código da verdadeira moral, que era o centro da civilização européia do século XIX (Paul Johnson, op. cit., pg. 9). Assassinatos de judeus, ciganos e populações do leste europeu, realizados pelas S.S. de Hitler, incluíam termos como tratamento especial, repovoamento, a linha geral, atos soberanos além do alcance do judiciário, envio para o Leste. Os comunistas também têm seu relativismo moral: comunista não mata, faz justiçamento; a feroz ditadura comunista é batizada de centralismo democrático ou governo popular e democrático (República Democrática da Alemanha).

Freud era exímio em criar neologismos relativistas: o inconsciente, sexualidade infantil, complexo de Édipo, complexo de inferioridade, complexo de culpa, o ego, o id, o superego, a sublimação, a psicologia profunda. Idéias destacadas, como a interpretação sexual dos sonhos, se tornaram conhecidos como o ato falho freudiano. O relativismo também afetou a Igreja Católica, durante o Concílio Ecumênico, presidido pelo Papa João XXIII (aggiornamento), reconhecendo as outras religiões também como verdadeiras. A Conferência Episcopal Latino-Americana (CELAM), realizada em Medellin, Colômbia, em 1968, com sua opção preferencial pelos pobres, estava infiltrada de tal forma pela esquerda que ela ditou praticamente todas as resoluções finais. A
partir daí, surgiu a Teologia da Libertação, com os padres-guerrilheiros, a exemplo de Frei Betto. Atualmente, o relativismo moral é visto principalmente na onda esquerdista da Nova Era, onde predomina a novilíngua e o politicamente correto.

Teologia da Libertação

Tese surgida após a II Assembléia-Geral da Conferência Episcopal Latino-Americana (CELAM), realizado em Medellin, Colômbia, em 1968, com sua opção preferencial pelos pobres, o que levou a se aproximar das teses marxistas. Antes, havia pregação semelhante, de Karl Barth, após a I Guerra Mundial, para quem os marxistas e os cristãos buscam o mesmo objetivo, o reino de Deus na Terra. A CELAM sofreu grande influência da Encíclica do Papa João XXIII, Mater et Magistra. Por isso, entende-se o apoio de religiosos a vários grupos guerrilheiros que tentaram impor o regime marxista-leninista/maoista nas Américas, especialmente após a Revolução Cubana, respaldando uma dita teologia da revolução e uma teologia da violência, deturpando o ensino do amor cristão para armai-vos uns aos outros. De tais aberrações socialistas, extraíram-se denominações como cristianismo horizontal, a fé sem religião, cristianismo sem mitologia, cristianismo marxista. É a substituição da ditadura do proletariado pela ditadura dos subalternos. Das 3 correntes (a autêntica, a marxista e a anarquista), apenas a dita Teologia Marxista de Libertação (TML) permanece com força nos meios acadêmico-literários e na guerrilha da Colômbia (FARC e ELN). Expoentes da Teologia da Libertação: Gustavo Gutierrez (do Peru, autor de La Teologia de la Liberación, Lima, 1971); Hugo Assmann (jesuíta brasileiro, autor de Opressión-Liberación, Desafio a los Cristianos, Montevidéu, 1971); Leonardo Boff (ex-padre brasileiro, autor de Jesus Cristo Libertador); Frei Beto (frade dominicano brasileiro).

Frades dominicanos

Está na praça o mais novo filme da esquerda, "Batismo de Sangue", baseado em livro homônimo de Frei Betto. O que faziam esses angélicos frades nos anos de 1960 e 70? Rezavam muito? Conheçamos sua ligação com o terrorista Carlos Marighela:

No início de 1968, houve várias reuniões no Convento dos Dominicanos do Bairro das Perdizes, em São Paulo, liderado por Frei Osvaldo Augusto de Rezende Júnior, congregando frades para tomada de posição política, que culminaria com a adesão do grupo ao Agrupamento Comunista de São Paulo (AC/SP) que teve, ainda naquele ano, mudado seu nome para Ação Libertadora Nacional (ALN). Participaram das reuniões Frei Carlos Alberto Libânio Christo (Frei Beto), Frei Fernando de Brito (Frei Timóteo Martins), Frei João Antônio Caldas Valença (Frei Maurício), Frei Tito de Alencar Ramos, Frei Luiz Ratton, Frei Magno José Vilela e Frei Francisco Pereira Araújo (Frei Chico). Frei Osvaldo, apresentando Marighela a Frei Beto, conseguiu a adesão ao AC/SP de todos os dominicanos que participaram das reuniões. Frei Beto também entrou em contato com a VPR por intermédio de Dulce de Souza Maia, nos meios teatrais, onde Frei Beto atuava como repórter da Folha da Tarde. A primeira tarefa que os dominicanos receberam de Marighela foi fazer um levantamento de áreas ao longo da Rodovia Belém-Brasília, para implantação de uma
guerrilha rural. A área de Conceição do Araguaia, onde a ordem dominicana possuía um convento, foi assinalada no mapa como área prioritária, pois teria importante apoio logístico. O levantamento sócio-econômico da região foi feito com base no Guia Quatro Rodas, da Editora Abril. Esse trabalho passou a ser compartimentado, para aumentar a segurança, e os frades passaram a utilizar codinomes: Frei Ivo, o Pedro; Frei Osvaldo, o Sérgio ou Gaspar I, nos contatos que este tinha com Marighela; Frei Magno, o Leonardo ou Gaspar, era quem mantinha contato com Joaquim Câmara Ferreira; Frei Beto, o "Vítor" ou "Ronaldo", ficou encarregado do sistema de imprensa e também dos contatos com Joaquim Câmara Ferreira, que coordenava as atividades do Agrupamento em São Paulo (o AC/SP se infiltrou na Editora Abril e no jornal Folha da Tarde, do Grupo Folha). Na Folha da Tarde, Frei Beto recrutou os jornalistas Jorge Miranda Jordão (Diretor), Luiz Roberto Clauset, Rose Nogueira e Carlos Guilherme de Mendonça Penafiel. Clauset e Penafiel cuidavam da preparação de documentos, e Rose, do encaminhamento de pessoas para o exterior. Na Editora Abril, a base de apoio era de aproximadamente 20 pessoas, comandadas pelo jornalista Roger Karman, e composta por Karman, Raymond Cohen, Yara Forte, Paulo Viana, George Duque Estrada, Milton Severiano, Sérgio Capozzi e outros, que elaboraram um arquivo secreto sobre as organizações armadas (servia também como fonte de informações para organizações subversivas). O AC/SP tinha assistência jurídica, composta de 3 advogados: Nina Carvalho, Modesto Souza Barros Carvalhosa e Raimundo Paschoal Barbosa. Quando procurado pela polícia, em São Paulo, Frei Beto, que havia ingressado no convento dos dominicanos, em São Paulo, em 1966, foi acobertado pelo Provincial da Ordem, Frei Domingos Maia Leite, e transferido para o seminário dominicano Christo Rei, em São Leopoldo, RS. Frei Beto foi preso no RS, onde atuava junto com a ALN para fuga de terroristas ao Uruguai.

E assim de CEB em CEB, de púlpito em púlpito, de CPT em MST, de mentiras e laudação a antigos terroristas, nossos padres e frades marxistas desvirtuaram a Igreja do Brasil, ocasionando a fuga em massa de fiéis para outras seitas.

Sabe por que o Papa Bento XVI escolheu o Brasil para a sede da Conferência Episcopal, a ser realizada em maio em Aparecida? É devido à crítica situação da Igreja Católica no Brasil, que está encolhendo ano após ano, perdendo 1% dos seus fiéis a cada ano. Foi o que disse sua Santidade a D. Cláudio Hummes, arcebispo de São
Paulo, noticiada pelo Fantástico da TV Globo (noite de 22/4). Não digo que seja por isso que decidiu pela viagem, mas foi um dos motivos. A gente percebia que ele estava realmente preocupado com a América Latina e com o Brasil - disse D. Cláudio.

Uma das ações a serem implementadas de imediato pelo Papa será a retomada das missões, da pregação dos religiosos, no corpo a corpo junto a todos os brasileiros.

Caro Gederson,

Fica aqui meu singelo apoio ao Prof. Felipe Aquino, de modo que ele não seja vítima dessa patifaria vermelha que emporcalhou a Igreja Católica no Brasil. Minha estima e admiração pelo Prof. Felipe Aquino.

Atenciosamente,

Félix Maier


Caro Sr. Félix Maier,

Agradeço o apoio, precisamos libertar a Igreja dos "Profetas sem profecia". A CNBB (Comunistas Nacionalistas e Bispos do Brasil) realmente tenta tomar a Igreja do Papa.

Veja o conteúdo parcial de uma das respostas dirigidas ao Prof. Felipe Aquino:

"Certamente não é toda a verdade nem a única verdade, mas guarda profunda coerência com a pessoa, o projeto, a prática, a pregação e a morte de Jesus de Nazaré. Podem estrebuchar todos os Felipes e todos os Aquinos o quanto quiserem que nunca borrarão da história o que a história testemunhou e registrou: Jesus de Nazaré nasceu pobre, viveu pobre, morreu pobre e, por ter também vivido para os pobres, no último Dia, nos julgará não pela crença em Deus, não pelos 613 preceitos e proibições da lei dos judeus de ontem e de hoje, não pelos códigos morais dos moralistas ou pseudo-moralistas de plantão, mas sobre o amor (João da Cruz, Palavras de vida e de amor, n. 57) aos pobres (Mt 25,34-52). Ou seja, nossa atitude em relação aos pobres é tão fundamental que ela decidirá nosso destino final, como, naquele momento crucial, Pilatos, definindo a sorte de Jesus, definia o futuro da humanidade. "A verdade é una e múltipla, avessa aos Pilatos e seus Amasias" - Niltoan Gerivá de Abimar
http://www.cebsuai.org.br/resp09.htm

Esse é o nível das respostas, profundamente lamentável. Espero que o Papa Bento XVI, tome sérias medidas contra a TL em sua visita ao Brasil e precisamos preparar o terreno para que ele se sinta seguro. Peço ao Sr. se possível, que escreva uma carta de apoio ao Prof. Felipe Aquino, no endereço:

[email protected]

Escrevi também ao Prof. Olavo Carvalho e a outros escritores do Mídia Sem Máscara. É vergonhoso o uso que estão fazendo da Igreja no Brasil. Agradeço mais uma vez o apoio, fique com DEUS e que ele o abençoe hoje e sempre.

Atenciosamente,

Gederson Falcometa Zagnoli Pinheiro de Faria


Autor: Félix Maier


Artigos Relacionados


Grupo Abril: Jornalistas Metidos Com A Gangue De Marighela

O CristÃo Leigo: Homem Da Igreja No Mundo E Homem Do Mundo Na Igreja

Dominus Iesus"

Um Papa Ruim Prova Que Cristo Não Assiste A Igreja Católica?

Teologia PrÁtica

Artigos Religiosos Catolicos - Frei Galvão E A Terra Santa

Teologia HistÓrica, Seu Significado