Tecnologias a Serviço do Ensino e Divulgação de Conhecimentos




O mundo evoluiu rapidamente de uma sociedade industrial para uma outra baseada no conhecimento, na qual a informação já não é um meio, mas um fim. Mais do que coisas ou bens, o que se produz hoje com alto valor agregado é conhecimento apoiado pelas novas ferramentas eletrônicas, novas linguagens de computador e os suportes de internet. Envolvida nessa esfera , a escola recebe impacto direto dessas novas ferramentas cognitivas. Aquilo que aqui defendemos é uma sociedade de conhecimento, cujas conquistas estejam a serviço de todos os cidadãos, que ela seja justa e permanentemente democrática e pluralista.É isto que nos faz acreditar no futuro e no desenvolvimento qualitativo da condição humana.

Desde sua popularização, o computador e a Internet estão causando uma série de avanços culturais que chamam a atenção de professores e pesquisadores, pela forma como essas inovações e suas novas linguagens audiovisuais começam a fazer parte do cotidiano. Essas mudanças chegam à escola, instituição mantida tradicionalmente como oral, livresca e memorística e, portanto despreparada para receber e agir nesse universo da informação.

Como conseqüência da digitalização da informação, ocorre mudança no suporte básica do saber e do conhecimento, a geração de crianças e jovens está sendo. cada vez mais, influenciada pelas mídias, televisão e Internet principalmente. A instituição universitária tem o compromisso de responder a essa problemática sócio-educacional com o trabalho acadêmico e a pesquisa. No sentido de readequar as acoes, uma vez que as instituições de ensino que tinham entre suas atribuiçoes o objetivo de proporcionar informação e conhecimento, agoracompetem com outras fontes de indiscutível poder de informação tanto pela agilidade como atratividade: a televisão e a Internet. Com essas novas mídias nasceram as comunidades virtuais que agem como forma de inteligência coletiva, cujas ações científicas, sociais e econômicas devem ser aproveitadas em favor da educação e da cultura. O que na verdade vem sendo feito em crescimento moderado no ensino superior, pelos cursos de ensino à distancia e as plataformas de ensino baseadas em aprendizagem por problemas (PBL) ou interatividade.No ensino fundamental e médio, tambem há esforços em dotar as escolar de recursos de informatica e capacitar mediadores,porem são incipientes em vista da demanda e seu potencial.

Com a ascensão das Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (NTICs) torna-se imprescindível a introdução da informática nas redes de ensino em todos os níveis. Elas causam ,às vezes, muitas polêmicas e receio entre os professores tradicionais, uma vez que sua aparição modifica as formas de aquisição do conhecimento. E, com isso, os paradigmas educacionais são questionados, pois a informática educativa redesenha o ensino. Pedagogicamente o uso do computador requer operações intelectuais que vão desde o uso da palavra, da escrita, da capacidade de comparar e diferenciar, da atenção, da abstração, até formas de organizar o pensamento e a ação. Ainda, as NTICs, além de proporcionar rápida difusão de materiais didáticos de interesse para os professores e alunos, permitem entre outras possibilidades a construção interdisciplinar de informação produzida individualmente ou em grupos por parte dos alunos geograficamente dispersos ou pelo desenvolvimento colaborativo de projetos e a permuta de experiênciasdidáticas entre os docentes.


Exemplo de Sistemas usados no ensino e pesquisa superior, Faculdade de Odontologia - USP

Atualmente o microcomputador não é visto como uma máquina de ensinar, mas como uma mídia educacional, ou melhor, uma ferramenta educacional, de compreensão, de aperfeiçoamento e de possível mudança na qualidade do ensino. Portanto, em vez de mencionar informação - já que vivemos num mundo essencialmente informatizado no qual os fatos ocorrem muito rapidamente e não nos damos conta da sua velocidade - os estudantes devem ser orientados a buscar e a usar a informação via computador.

No que se refere aos sistemas educativos e aos poderes nacionais, trata-se destes se darem conta que é necessário a sociedade evoluirem humanidade, tendoa tecnologia a seu serviço, no sentido em que inalienavelmente a vida deve predominar, agora e sempre, sobre a técnica. Os objetivos civilizacionais a seguir na educação serão sempre os de assegurar e aprofundar as liberdades pessoais e cívicas dos cidadãos, de eliminar a marginalização do ser humano e assimerradicar a pobreza.

O computador e suas linguagens, assim como a Internet estão aí, para ficar e abrir novos caminhos para as instituições de ensino formal e não formal no mundo: diminuir a distância espacial; permitir a troca e aquisicao de informações, interações com culturas diversas; e, enfim, constituir nova forma de apreender e encarar o planeta em que vivemos.

Apoio financeiro –

Autores: Roberto Torres Tangoa, Pós-doutorando. E-mail: roberto_uspbr@yahoo.com.br
Maria Inês Nogueira, Ph.D. Prof. Associado ICB-USP e-mail: minog@usp.br


Autor: Roberto Torres Tangoa e Maria Inês Nogueira


Artigos Relacionados


A Função Da Escola E Da Educação

A Perspectiva Construtivista De Ensino

Avaliação

Relações Públicas Como Educador Ambiental

Diferencial Competitivo

Educação Física E Qualidade De Vida

A Ética Docente Como Influência No Ensino – Aprendizagem De Crianças Nos Anos Iniciais Do Ensino Fundamental