A IMPORTÂNCIA DA CONTROLADORIA APLICADA NA EMPRESA – CLUBE RECREATIVO TUCURUÍ - CRT



Jedaias Rodrigues Freitas² (jedar10@hotmail.com)

João Maria Lobato de Souza² (lobato-18@hotmail.com)

José Álvaro Rodrigues da Silva² ( tatooalto@hotmail.com)

RESUMO

O fato pesquisado foi desenvolvido pela necessidade de se verificar a aplicação da controladoria dentro da empresa Clube Recreativo Tucuruí e tem como finalidade proporcionar uma visão mais interna da organização estudada, pois a Controladoria é uma ferramenta importante na mão dos gestores para tomada de decisão. Os relatos das pessoas entrevistadas, mostram que os temores e as dificuldades que os gestores enfrentam em relação à Controladoria Contábil é de não conseguir implantar um sistema que seja eficiente a ponto de abranger todos os departamentos da empresa. Esta transformação gerencial tem mostrado que a empresa efetua o seu planejamento, integrando ao seu modelo explicativo básico, que é a natureza contábil de se controlar tudo o que acontece dentro da organização. Diante dos fatos pesquisados, percebe-se que a empresa procura fazer o melhor na qualidade de atendimento e motivação para os seus colaboradores, mas percebe-se também que existem falhas no processo de controle interno de alguns setores.

Palavras-Chave: Planejamento; Motivação; Controle, Qualidade nos Serviços.

INTRODUÇÃO

A Controladoria com a missão de ser uma área com visão ampla, tem como característica auxiliar na gestão empresarial. De acordo com Almeida, Parisi e Pereira (1999), a controladoria supre os gestores de diversas áreas no processo de gestão, com instrumentos gerenciais que fornecem demonstrativos contábeis sobre o desempenho e resultados econômicos.

Os processos de planejamento e controle são inter-relacionados. Nunca se pode falar em controle sem haver um planejamento elaborado para verificar a ocorrência dos fatos dentro da organização, também não adianta elaborar um planejamento sem um sistema estruturado e que mostre confiabilidade na execução de suas atividades.

O planejamento e o controle são funções administrativas importantes desde o inicio da administração, o responsável pelo estabelecimento dos princípios administrativos básicos e pelo enunciado das funções precípuas da gerência administrativa, resume o significado dessas funções e assim se expressa:

Planejar – significa estabelecer os objetivos da organização, especificando a forma como serão atingido. Parte de uma sondagem do futuro, desenvolvendo um plano de ações para atingir os objetivos traçados. É a primeira das funções, já que servirá de base diretora à operacionalização das outras.

Controlar – é estabelecer padrões e medidas de desempenho que permitam assegurar que as atitudes adotadas são as mais compatíveis com o que a organização almeja. Controle das atividades desenvolvidas permite maximizar a probabilidade de que tudo ocorra conforme as regras estabelecidas e as ordens ditadas.

Entende-se por Controladoria como sendo um departamento responsável pelo projeto, elaboração, implementação e manutenção do sistema integrado de informações operacionais, financeiras e contábeis de uma determinada entidade, com ou sem finalidades lucrativas.

A expressão controle interno é freqüentemente associada à auditora,há quem a confunda com auditoria interna. Na realidade, os auditores, sejam eles internos ou externos, vêm incentivando a criação de controles internos consistentes, de forma que as fraudes, os desvios e os desperdícios sejam evitados.

A verificação de uma existência de um sistema de controle interno bem estruturado serve de parâmetro para o estabelecimento dos procedimentos de controladoria.

Muitas organizações não dão importância para Controladoria, pois alegam que é um setor que está inserido na Contabilidade, diante disso algumas empresas podem fecharas suas portas.

Vale lembrar que a missão da Controladoria é desenvolver procedimentos de conciliação para efeito de utilização pelos usuários da Contabilidade.

Para Figueiredo (1997), a Controladoria tem a missão de assegurar a otimização do resultado global da empresa. A Controladoria deve propiciar, através de controles confiáveis, efetivos e constantes, informações para a tomada de decisões nas empresas. Seus estudos, controles e recomendações servem de base para decisões que visam a manter a continuidade e a efetividade empresarial.

Nas grandes organizações existe o Controller que é a pessoa responsável pela parte de Controladoria, onde muitos ainda o confundem com o tesoureiro, segundo Horngren Charles T. (2004. p.16) onde o tesoureiro está preocupado com a parte financeira da empresa enquanto que o Controller tem função de planejamento de controle, relatórios, interpretação, avaliação, consultoria e gestão tributária, declaração para o governo e etc.

Para exercer a função de Controller requer bastante conhecimento da atividade para poder executá-la adequadamente, requer interação e liderança para poder acompanhar a dinâmica do processo e do negócio para o qual está recebendo tal confiança, o profissional desta área tem uma função específica. Para que o processo de gestão seja completo o profissional deve ter uma visão ampla, atuando e controlando todas as áreas da entidade. Existem vários tipos de Controller, dentre os quais podemos citar: Finance Controller, Corporative Controller, Planting Controller, Senior Controller, Controller de Unidade de Negócios e Gestor do Sistema de Informações Gerenciais da Organização.

Diante da importância atual imputada ao sistema de controles, vê-se que a imagem conceitual da Controladoria modificou-se ao longo do tempo. O conceito de controle, bem como a atuação da Controladoria, acompanhou o processo evolutivo da gestão organizacional. Passou-se de um ambiente tradicional de gestão e produção para um controle total da qualidade que conduziu as profundas modificações na dinâmica interna das organizações.

Na modernidade, a Controladoria tem uma função de assessoria do executivo principal da organização, além de ter como responsabilidade o estabelecimento de um sistema de controles que venha viabilizar a ação administrativa.

Com a evolução da tecnologia e por meio da consciência de que falhas acarretam custos e de que a atividade do supervisor é um gasto que não acrescenta valor ao produto, do ponto de vista da maioria dos consumidores, esses níveis hierárquicos foram sendo abolidos. Para isso, buscou-se, então tornar os operários conscientes do seu papel na busca da qualidade do produto e serviços, faze-los mais comprometidos com os resultados e mais imbuídos da sua responsabilidade pelo autocontrole.

O contador esteve mais voltado para auxiliar o homem produtor e, para tal, dedicou-se a organizar, avaliar, inventariar e registrar as suas atividades. O trabalho da Contabilidade até a Revolução Industrial resumia-se apenas no Balanço e na Demonstração de Resultados. A Controladoria, então se ocupava com controles quantitativos físicos e financeiros para acompanhamento das atividades desenvolvidas.

Quando falamos no futuro da empresa, retorna-se o seu planejamento estratégico por meio dos quais os gestores da organização irão estruturar a companhia de forma que a competitividade esteja assegurada para manter-se em atividade, atendendo às metas organizacionais.

O objetivo desta pesquisa é apresentar a importância da Controladoria dentro da organização como uma ferramenta de decisão gerencial. Por isso cabe ao gestor da entidade pesquisada ser conhecedor do processo da Controladoria para que o mesmo possa desempenhar o seu papel de gerenciador neste mundo competitivo onde todosprimam pela busca da qualidade e isso também faz parte da Controladoria.

Por fim, conclui-se que Controladoria é um segmento da Contabilidade, mas também pode ser definida como ramo da Administração, dependendo do enfoque dado pelos gestores e contadores responsáveis pelo suprimento de informações aos tomadores de decisão. Devido a esse fato, ela pode ser dividida didaticamente em Controladoria Administrativa e Controladoria Contábil, mas na prática profissional isso não é muito comum, pois ambas as partes costumam ficar sob a égide de um único gestor (controller ou controlador). Ainda do ponto de vista contábil, em função desse relacionamento estreito com a Administração, a Controladoria pode ser considerada como pertencente ao ramo especializado da Contabilidade administrativa.

Ela utiliza primordialmente o controle e o processo de planejamento e orçamento como metodologias no desempenho de suas funções.

O encarregado pela área de Controladoria em uma empresa é chamado de Controller ou Controlador. Tal área é considerado um órgão de staff, ou seja de assessoria e consultoria, fora da pirâmide hierárquica da organização.

A controladoria se apóia num sistema de informações e numa visão multidisciplinar, sendo responsável pela modelagem, construção e manutenção de sistemas de informações e modelos de gestão das organizações, a fim de suprir de forma adequada as necessidades de informação dos gestores conduzindo-os durante o processo de gestão a tomarem melhores decisões. Por isso é que se exige dos profissionais da controladoria uma formação sólida e abrangente a cerca do processo de gestão organizacional.

DISTINÇÕES ENTRE CONTROLADORIA E AUDITORIA

Percebe-se constantemente que existem confusões entre a Controladoria e Auditoria, onde ambas tem uma semelhança nos objetivos funcionais, porque se preocupam com o funcionamento da entidade no combate aos erros, fraudes e desperdícios, mas existem diferenças nas suas funções:

Auditoria – verifica a ocorrência dos fatos, se foram executados dentro dos padrões de conformidade.

Controladoria – atua durante todas as etapas: antes, durante e depois da ocorrência dos fatos, tentando instituir hábitos e cuidados para evitar que os processos não sejam efetuados fora dos padrões de conformidade. OSMAR CORONADO (2006).

Atualmente a qualidade no atendimento tem uma abrangência maior dentro das organizações, através de sistema de gestão da qualidade, para que uma entidade tenha uma eficiência em suas atividades é preciso que todos estejam unidos na busca daquilo que estão objetivando.

"Um produto ou serviço de qualidade é aquele que atende ao cliente, perfeitamente, de forma confiável, de forma acessível de forma segura e no tempo". (Vicente Falconi Campos – 1992, p.2).

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Objetivo deste trabalho é assegurar o alcance da missão, definida pela empresa e seus acionistas.

Planejamento estratégico é o processo administrativo que proporciona sustentação metodológica para se estabelecer a melhor direção a ser seguida pela empresa, ao otimizado grau de interação como o ambiente e atuando de forma inovadora e diferenciada, (...) O planejamento estratégico é, normalmente, responsabilidade dos níveis hierárquicos mais altos da empresa e deve contemplar a análise de cenários internos (pontos fortes e pontos fracos da empresa) e externos (oportunidades e ameaças do mercado), o estabelecimento de diretrizes e estratégias que visem o melhor aproveitamento possível das variáveis detectadas nos cenários internos e externos, a fim de alcançar um melhor desempenho na consecução de seus objetivos (CATELLI – 2001, P.58)

METODOLOGIA

A entidade escolhida para ser objeto da pesquisa, atua há dezoito anos no ramo de prestação de serviços na área de clube social e hotelaria e está localizada na Praça França, s/n, vila permanente, no município de Tucuruí, Estado do Pará e tem como denominação comercial Clube Recreativo Tucuruí. O quadro funcional desta entidade é composto por sessenta e nove colaboradores na área de operação e uma diretoria composta por cinco membros.

O período em que foi feito este levantamento ocorreu de janeiro a dezembro de 2008, para verificar a média salarial, qualificação profissional, media de faturamento e desembolso com encargos sociais.

O que serviu de base para o desenvolvimento de trabalho, foram pesquisas bibliográficas e pesquisa de campo, e os relatórios fornecidos pela entidade. Entre os entrevistados estavam quatro colaboradores, sendo: o gerente, um auxiliar administrativo, um encarregado financeiro e um assistente administrativo.

Os métodos utilizados foram bibliográficos e indutivos, que tiveram como base descrever os dados coletados através de relatórios, tais como: fluxo de caixa, folha de pagamento, DRE (demonstração do resultado do exercício)

Os dados coletados na pesquisa, serviram para fins de avaliação sobre controle interno da empresa. A seguir, apresenta-se em forma de figuras, o quantitativo da pesquisa:

1)Figura 1 mostra a média salarial da empresa no período da pesquisa.

Figura 1 –Faixa salarial dos colaboradores

Referências

Colaborador

Percentual

um salário mínimo

1

1,45

Mais de 1 salário mínimo

55

79,71

Mais de 2 salários mínimos

11

15,94

Mais de 3 salários mínimos

1

1,45

Mais de 4 salários mínimos

1

1,45

Total

69

100

Fonte: Folha de Pagamento

Os resultados apresentados na figura 1 demonstram dados relacionados à questão salarial dos empregados desta entidade, percebe-se que apenas 1,45% dos seus colaboradores ganham um salário mínimo e 55% ganham mais de um salário mínimo.

2)Figura 2 demonstra o quanto a empresa investiu em qualificação de seus colaboradores.

Figura 2 – Qualificação de pessoal

Referências

Quantidade

Percentual

Cursos de qualificação profissional

9

13,04

Curso de gestão

2

2,90

Curso de qualidade no atendimento

11

15,95

Não receberam treinamentos

47

68,11

Total

69

100

Fonte: Folha de Pagamento

De acordo com a figura 2 verifica-se que a entidade não se preocupa em qualificar os seus colaboradores, pois percebe-se que 68,11% não receberamnem um tipo de qualificação profissional, mesmo sabendo que muitos desses colaboradores trabalham em áreas que exige um investimento na qualificação profissional.

3)Figura 3 está demonstrando a média de faturamento por trimestre.

Figura 3 – Média de Faturamento

Trimestre

Valor R$ (mil)

Percentual

1º Trimestre

686

24,87

2º trimestre

721

26,14

3º trimestre

779

28,25

4º trimestre

572

20,74

TOTAL

2758

100

Fonte: Fluxo de Caixa e DRE (demonstração de resultado do exercício)

Diante da situação apresentado na figura 3 observa-se que no quarto trimestre a empresa obteve uma redução em suas receitas, isso se dá pelo motivo que nesta época do ano, por se tratar de época em que há pouca movimentação de turistas.

4)Figura 4 apresenta o quanto à empresa desembolsou com encargos sociais.

Figura 4 – Despesas com encargos sociais

Trimestre

Valor R$ (mil)

Percentual

1º Trimestre

86

23,18

2º trimestre

87

23,45

3º trimestre

87

23,45

4º trimestre

111

29,92

TOTAL

371

100

Fonte: dados da pesquisa

Percebe-se na figura 4 que no quarto trimestre houve um aumento no valor dos encargos, chegando a 29,92%, enquanto que nos trimestres anteriores estavam praticamente os mesmos valores.

ANÁLISE DOS RESULTADOS

As análises foram expostas através de figuras que mostram a situação da empresa no âmbito da Controladoria, no período de Janeiro a Dezembro de 2008.Não há dúvida que os números apresentados, por si só, não fornecem convicção para uma decisão. Contudo, o mais importante é o processo de raciocínio sobre eles e as possibilidades que os diversos números apresentados oferecem para os tomadores de decisão. Em outras palavras, os dados estatísticos apresentados, em conjunto com uma análise, seguramente darão subsídios importantes para os tomadores de decisões estratégicas e operacionais. De posse desses dados, o tomador de decisão terá um conjunto de informações que lhe permitirá fazer julgamentos mais abalizados. Embora esse trabalho seja apenas para fins de avaliação curricular, os relatórios aqui apresentados estão à disposição da diretoria da entidade, para que possam utilizá-los posteriormente.

Verifica-se na figura 1, a média salarial dos colaboradores. No gráfico demonstra-se a referencia que é a remuneração, número de empregados e o percentual de cada divisão.A maior percentagem observada fica por conta dos trabalhadores que ganham entre um e dois salários mínimos que chega a margem de 79,71 %.Isto se deve à tabela salarial aplicada pelo sindicato da classe do segmento de bares, restaurantes, clubes e hotelaria.Portanto, segundo o administrador da entidade, essa situação de disparidade entre os índices não compromete o faturamento da empresa, e ainda resguarda a mesma de sofrer qualquer tipo de sanção imposta pelos órgãos reguladores, ou seja, Sindicato dos Trabalhadores e Ministério do Trabalho.

A mudança nesses números que, se percebe diante desta análise, está fora dos padrões, não implica em diminuí-los e sim em readequá-los, mas, uma decisão desse porte, dependerá de vários fatores. Sugere-se então que, a folha de pagamento seja enxugada naqueles meses onde o faturamento cai consideravelmente por conta da sazonalidade e que em época de maior movimento, seja admitido um maior numero de colaboradores.

Na figura 2 percebe-se que 68,11% não receberam nem um tipo de qualificação profissional, e que apenas 11% receberam treinamento na qualidade de atendimento. Por ser uma empresa prestadora de serviços, a mesma deverá preocupar-se em dar mais treinamento aos seus colaboradores principalmente na área de atendimento ao público, qualificando o seu pessoal, a empresa estará melhorando o seu atendimento, pois, terá profissionais mais preparadas para exercerem as suas funções e ao mesmo tempo estará motivando os seus colaboradores.

O que se pode analisar na figura 3 é que no quarto trimestre a empresa tem um índice de 20,74% de faturamento, sendo o menor do período. Este valor se dá devido à queda de movimentação de hospedes no hotel por ocasião da baixa temporada. Para verificar o comportamento do faturamento da empresa, levantaram-se os dados do período e distribui-se em quatro trimestres. Os dados apresentados na figura acima, mesmo considerando que tecnicamente o país está num ambiente instável monetariamente, não considera-se que tenha havido queda brusca na receita auferida pela empresa durante o período analisado. Porém, diante da diminuição do faturamento, o gestor deverá adotar medidas para atrair clientes nesses períodos onde a receita costuma ter uma pequena queda.

Analisando a figura 4 percebe-se a média de desembolso que a empresa teve com encargos sociais durante este período, onde o menor índice de recolhimento de encargos sociais é de 23,18%, este índice se dá por ser um período em que muitos trabalhadores estão de férias fazendo com que este índice venha ser menor, e o maior está no último trimestre 29,92% esse elevado índice é devido a empresa ter que recolher os encargos sociais sobre o 13º salário, diante dados levantados quanto a questão de encargos sociais, o gestor poderá perceber que a empresa tem uma despesa elevada com encargos sociais, para tanto deverá o mesmo buscar estratégicas para provimento dessas despesas.

O gestor se preocupa em apurar os fatos, mas deixa de instituir hábitos e cuidados para evitar que os processos não sejam efetuados fora dos padrões.

O sucesso de uma empresa, por meio da controladoria, está vinculado à integração de todos os departamentos da organização. Ao elaborar diversos estudos e criar alternativas lícitas de redução da carga tributária, de investimento em pessoal e melhoria no faturamento, as pessoas que fazem parte do processo precisam ser comunicadas e envolvidas em todas as fases pertinentes ao planejamento, caso contrário, o processo torna-se ineficaz.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Objetivo deste trabalho foi de verificar a importância da Controladoria dentro da empresa, pois serve como uma ferramenta para o gestor criar meios de gerenciar e avaliar a situação da empresa.

Quanto ao aspecto da qualidade profissional dentro empresa, pode-se concluir que o controle interno compreende o plano de organização e todos os métodos e medidas adotadas na empresa para salvaguardar e desenvolver a eficiência nas operações e estimular o surgimento de políticas e controle administrativos.

Para que a empresa venha ocupar lugar de destaque no mercado, deverá corrigir as falhas existentes no seu controle interno.

Sobre a figura 2, que investigou a qualificação do pessoal, constatou-se que a ineficácia no gerenciamento, deve-se a carência de formação por parte do gestor, pois não tem dados suficientes para mensurar o desempenho da sua equipe de trabalho, devido a pouco investimento por parte da entidade na capacitação de seus colaboradores.

Diante dos dados apresentados verificou-se que a empresa precisa melhorar no seu controle interno de relatórios para tomada de decisões, e que o gestor deverá procurar analisar os dados apresentados para uma reorganização no desempenho de controle dentro da entidade.

Portanto, muito embora a empresa continue executando os mecanismos já existentes, tentando desenvolver da melhor forma possível todos os serviços de gerenciamento, ainda foge do controle do gestor, conforme dados apresentados nesta pesquisa, sendo alguns erros em virtude de uma série de fatores que precisam ser melhorados, tais como: um número maior de profissionais e a cobrança nos procedimentos adotados.

Entende-se que a excelência no atendimento, a agilidade no processo de solucionar pequenos problemas que surgem no dia a dia, bem como a busca incessante no que se diz respeito à melhoraria dos padrões que fazem parte do sistema externo da empresa, que é o mais importante, pois está interligado aos clientes que são a "mola mestre", no âmbito financeiro, ou seja, é o alvo principal para que haja um crescimento e reconhecimento local da empresa. Ressaltamos ainda, que a organização do grupo (gerência, chefes de secção, funcionários, etc...) é fundamental para que os requisitos já citados sejam aplicados de forma correta e se atinja o nível máximo do empreendedorismo.

Pode-se afirmar que a Controladoria tem conduzido a entidade a movimentar-se em todos os aspectos a efetuarem mudanças estruturais, com objetivo de manter a sua forma trabalhar para que possa competir, e ter como sobreviver neste mundo globalizado.

Sugere-se então, nesta analise, algumas propostas de criação de renda, que pode ser de um simples desconto no valor das hospedagens até a adaptação da estrutura do hotel em SPA, por exemplo, por ter sua localização privilegiada, fora do espaço urbano. Outra idéia seria promover eventos de diversas ordens, aproveitando o espaço físico do hotel clube.

Portanto conclui-se que a empresa tenta fazer o melhor nos dados apresentados mais ainda foge do controle do gestor algumas situações, devido uma série de fatores adotada pela política administrativa da empresa.

THE IMPORTANCE OF CONTROL APPLIED IN ENTERPRISE – RECREATIONAL CLUBS TUCURUÍ – CRT

ABSTRACT

The fact that research was developed by the need to verify the implementation of control within the company Tucuruí and Recreation Club is to provide a better internal organization studied, because the controlling is an important tool in the hands of managers in making decisions. Reports of people interviewed, show that the fears and difficulties that managers face on Accounting Controllership is unable to deploy a system that is efficient to the point of covering all departments of the company. This transformation has shown that the management company makes its planning, including its basic explanatory model, which is the nature of accounting control everything that happens within the organization. Facing the facts researched, it is perceived that the company tries to do the best in quality of care and motivation to their employees, but it also realizes that there are flaws in the internal control of some sectors.

Keywords: Planning, Motivation, Control, Quality in Services.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALMEIDA. Lauro Brito, PARISI, Cláudio e PEREIRA, Carlos Alberto.

Controladoria.

PITIÁ M. DAS GRAÇAS.Controladoria na Gestão; Saraiva 2006.

A Relevância dos Custos da Qualidade. São Paulo. Saraiva 2008.

CATELLI, Armando. Controladoria: uma abordagem da gestão econômica. São Paulo

CATTELI. Armando (Coordenador). Controladoria. São Paulo: Atlas, 2001.

CORONADO, Osmar. Contabilidade Gerencial Básica. Saraiva, 2006

FERREIRA, Aurélio, Buarque de Holanda. Aurélio Século XXI. Rio de

Horngren Charles T. Contabilidade de Custo. 11. Ed. São Paulo: Pearson – Prentice Hall, 2004. P.16) . São Paulo: Atlas, 1995.

IUDÍCIBUS, Sérgio. Contabilidade Gerencial. São Paulo: Atlas, 1998.

MARTINS, Elizeu. Contabilidade de Custos – 9. ed. – 6. reimp.São Paulo: Atlas. 2006.

NAKAGAWA, Masayuki. Introdução à Controladoria: Conceitos, Sistemas,

PADOVEZE, Clóvis Luiz. Controladoria estratégica e operacional.

PAULO CINTRA, Controladoria de Gestão: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 1997.

PELEIAS, Ivam Ricardo. Controladoria: gestão eficaz utilizando padrões. São

PEREZ, José Hernandez Junior, PESTANA, Armando Oliveira e FRANCO, Sérgio.


Autor: José Álvaro


Artigos Relacionados


Exportação Dos Recursos Naturais Do País

O Gato Malhado E A Andorinha Sinhá

AdministraÇÃo Da ProduÇÃo - Recursos FÍsicos, Materiais E Humanos.

Mercado Mundial De Madeiras Nativas

Procedimento Operacional PadrÃo

AnÁlise De Material E Projeto BÁsico Para ImplantaÇÃo De Setor De Secagem Para JatobÁ E GeraÇÃo De Vapor

A ImportÂncia Da Controladoria Aplicada Na Empresa – Clube Recreativo TucuruÍ - Crt