As Norminhas e os Abeis



A vida imita a arte ou a arte imita a vida? Não importa a ordem dos fatores, o que realmente importa é a realidade dos fatos.

Nos personagens Norminha e Abel, criados por Glória Perez in "Caminhos das Índias", percebe-se, que são caricatura perfeita da atual situação do Congresso Nacional e do povo brasileiro.

O personagem Abel guarda de trânsito, querido por toda a vizinhança, é severo no cumprimento da lei. O Abel representa o povo brasileiro.

A Norminha, esposa de Abel, adora uma intriga, e não merece a confiança que o rapaz deposita nela. A Norminha se assemelha aos nossos congressistas.

A função do Legislativo é elaborar "normas" que devem ser respeitadas por todos, mas, infelizmente, ele elabora apenas "norminhas" para si mesmo.

Quando os Abeis estão em sono profundo, depois do leitinho quente com canela oferecido, graciosamente, pelas Norminhas, as mesmas, na calada da noite, fazem coisas inconfessáveis e aí nascem os atos secretos.

Após uma longa e penosa noite de trabalho secreto, os congressistas "dando mole" para os Abeis da vida, passam pelos corredores do Congresso Nacional durante o dia esbanjando charme, sensualidade e sexualidade. As Norminhas amam os Abeis!!!

O Senador Suplicy, "cantor oficial" do Senado, na próxima eleição, com certeza cantará no palanque: "nós não valemos nada, mas gostamos de vocês . . .", e os Abeis responderão com o refrão: "tudo que nós queríamos era saber por quê?!?".

Are baba! Acordem Abeis!!!

 

São José dos Campos, 30 de agosto de 2009.

Benigno de Lima Ribeiro

Auditor Independente

benigno@prospetica.com.br.


Autor: Benigno de Lima Ribeiro


Artigos Relacionados


A Vida Em Sua Complexidade

Para AlguÉm Que EstÁ SÓ

TraÇos De Um Povo

Canção Pela Família

País De Duas Faces

Letras Perdidas

14 De Março - Dia Nacional Da Poesia