A Literatura Infantil Promovendo a Educação no Ambiente Hospitalar



Cirlei dos Santos Forneck – Academia de Pedagogia – Centro Universitário Metodista, IPA – e-mail [email protected]

RESUMO

Este artigo tem como objetivo manifestar a importância da Literatura Infantil no ambiente Hospitalar,a partir da construção realizada percebe-se que através da contação de histórias é possível interagir com as crianças e adolescentes e criar um ambiente de descontração, promovendo a aprendizagem e consolidando momentos de carinho e afetividade. Para tanto, é preciso atentar às limitações destas crianças, levando em conta o ambiente em que estão inseridas, estas que muitas vezes estão com dores devido as suas patologias e os resultados dos tratamentos realizados no decorrer de sua internação.Busca-se então, com a Literatura Infantil, oportunidades de propiciar a continuidade do desenvolvimento cognitivo e social das crianças internadas, mesmo estando afastados da escola tradicional.

 Palavras-chave: literatura infantil; aprendizagem; afetividade; classe hospitalar.

1 INTRODUÇÃO

A pedagogia nos dias de hoje vem buscando novas alternativas para oportunizar as crianças que estão fora do ambiente escolar á continuidade de seu desenvolvimento cognitivo e social, nos diversos ambientes em que estejam inseridos. Acredita-se que através da literatura infantil é possível proporcionar um ambiente de conhecimento e acolhimento humanizado as crianças que se encontram adoentadas. A literatura trabalha com os sentimentos e imaginário das crianças e cria momentos de interação promovendo o conhecimento e aprendizagem sem esquecer do lado afetivo e acolhedor. Como a literatura pode contribuir para a educação e bem estar de crianças hospitalizadas?

2 O MundoEncantado daLiteratura Infantil.

A literatura infantil leva ao mundo da imaginação, universo fantástico e fascinante na vida de uma criança, vivenciado através de histórias encantadas, fabulas e contos de fadas. A literatura é arte fenômeno de criatividade que representa o mundo, o homem, á vida através da palavra. Funde os sonhos e a vida prática, o imaginário real, os ideais e a possibilidade de realizações. A literatura infantil proporciona benefícios, desde a primeira infância, o contato com os livros desenvolve varias funções, entre elas a memória e a capacidade de estruturar informações. A literatura em voz alta para uma criança ajuda a despertar sua sensibilidade para diferentes formas de fala e ainda tem o efeito positivo sobre a atenção seletiva , a capacidade de se desligar de outras fontes de estimulo,mantendo-se concentrada numa só atividade por períodos mais longos. Ler histórias também ajuda no desenvolvimento da noção de tempo. O bom "era uma vez" carrega em si idéia de algo que acontecia e já não acontece, apresentando á criança a existência do antes, do agora e do depois, trazendo uma pitada de mistério e fantasia. Segundo Bettelheim (1980), a fantasia facilita a compreensão das crianças, pois se aproxima mais da maneira como vêem o mundo, já que ainda são incapazes de compreender respostas realistas. Não esqueçamos que as crianças dão vida a tudo. Para elas, o sol é vivo a lua é viva, assim como todos os outros elementos do mundo, da natureza e da vida.

Ouvir e ler histórias é entrar em um mundo encantador, cheio ou não de mistérios e surpresas, mas sempre muito interessante, curioso, que diverte e ensina. É na relação lúdica e prazerosa da criança com a obra literária que temos uma das possibilidades de formarmos o leitor. É na exploração da fantasia e da imaginação que instiga - se a criatividade e se fortalece a interação entre texto e leitor. Para Bettelheim (1996.p.20), o conto de fadas:

Enquanto diverte a criança, o conto de fadas a esclarece sobre si mesma, e favorece o desenvolvimento de sua personalidade. Oferece significado em tantos níveis diferentes, e enriquece a existência da criança de tantos modos que nenhum livro pode fazer justiça à multidão e diversidade de contribuições que esses contos dão à vida da criança.

Através da literatura infantil, podemos criar e recriar cantar e encantar, construir sonhos e visualizar um futuro de grandes conquistas e realizações, formando leitores e construindo um mundo melhor, onde o respeito e o amor ao outro seja o maior objetivo destas crianças, que serão o futuro da nossa sociedade.

2.1 A Literatura Infantil Semeando o Amor e a Humanização na Classe Hospitalar.

Através da literatura infantil é possível encorajar as crianças que se encontram adoentadas a sentir emoções importantes como á raiva, medo, tristeza, alegria, esperança, otimismo, motivação, superação, impotência, insegurança entre outras sensações que muitas vezes estão reprimidas. Segundo Bettelheim (1996.p.13):

Para que uma história realmente prenda a atenção da criança, deve entretê-la e despertar sua curiosidade. Mas para enriquecer sua vida, deve estimular-lhe a imaginação: ajudá-la a desenvolver seu intelecto e a tornar claras suas emoções; estar harmonizada com suas ansiedades e aspirações; reconhecer plenamente suas dificuldades e, ao mesmo tempo, sugerir soluções para os problemas que a perturbam....

Através dos contos é possível que ascrianças expressem e sintam segurança e confiança, além disso, pode-se ainda descobrir outros lugares, outros tempos e viajar mesmo sem sair dos leitos do hospital, para lugares fascinantes criados pelaimaginação. Assim pode-se estimular o pensamento, a dúvida, o questionamento, a argumentação, a construção de desenhos, o estimulo a musica, a criação de peças teatrais ,a interação através de brincadeiras e a pratica do reconto,promovendo a oralidade e a escrita.

Através das histórias consegue-se fundamentar questões e atitudes essenciais para o desenvolvimento infantil. Ocupando, assim, os momentos de ócio da criança e promovendo a interação, em que as crianças esquecerão, mesmo que por alguns instantes, os momentos de dor e sofrimento que estão vivendo. Desta forma, conforme argumenta Abramovich apud Matos (2009, p. 162) trabalhar com o imaginário:

É também suscitar o imaginário, é ter curiosidade respondida em relação a tantas perguntas , é encontrar outra idéias para solucionar questões...é uma possibilidade de descobrirmos o mundo imenso dos conflitos ,dos impasses, das soluções que todos vivemos e atravessamos.

A literatura infantil é conhecida na maioria das vezes pelas crianças desde quando nasce quem nunca ouviu uma história contada pelo pai, mãe ou avós, a o costume de contar ou até mesmo criar histórias já vem de longos anos, esta prática remete a momentos de aconchego e ternura. A contação de história é um momento que consolida os laços afetivos de companheirismo e amizade entre os ouvintes e os contadores e é neste momento que a criança se sente parte da história, trazendo o imaginário para o seu cotidiano, podendo transformar a sua realidade.

A literatura infantil também pode ser usada no ambiente hospitalar com a finalidade de repouso, uma história agradável e calma pode ajudar a criança a ter um sono tranqüilo, favorecendo o se bem estar e promovendo a saúde. Drauzio Viegas ( 2008, p.28) nos diz que:

Tirando a ênfase predominante do combate a doença em si, esta visão amplia consideravelmente a ótica de recuperação: priveligia um espaço que favorece a criança expressar de forma simbólica seu sofrimento, ao mesmo tempo em que representa e vivencia do que tem mais saudável em si, seu apego á vida, sua alegria em fazer algo seu, de forma prazerosa e espontânea.

A pedagogia hospitalar vivencia sensações e emoções de forma intensa e lida com elas na medida em que auxilia a criança da melhor forma possível, no convívio com a doença e o ambiente hospitalar, acredita – se que a literatura infantil pode abordar essas emoções e sensações, transformando este ambiente em um lugar de acolhimento onde a criança tenha o direito de continuar desenvolvendo as suas habilidades cognitivas e sociais. A Pedagogia em ambiente hospitalar vem com este propósito de amenizar este momento de dor e transformar em um momento de aprendizagem e descontração.

4 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Acredita - se que através de um ambiente onde as crianças se sintam valorizadas e seguras para expor suas duvidas, emoções e sensações se sentirão valorizadas e instigadas a criarem e a viajarem para lugares fantasiados na sua imaginação, amenizando assim os momentos difíceis vividos no ambiente hospitalar, além de continuarem seu desenvolvimento cognitivo, através das atividades interdisciplinares criados a partir de atividades ligadas a literatura infantil, de modo lúdico e descontraído.

A humanização proporcionada através do carinho e da afetividade entre educador e educando, transforma este ambiente frio do hospital, em lugar de aconchego e tranqüilidade, tornando este momento de internação mais leve e suportável, para o aluno. Proporcionando a esta criança a vontade de viver e continuar seus sonhos além deste espaço, onde estes sonhos não tenham limites e que a vida possa ser sua maior conquista.

REFERÊNCIAS

MATTOS, Elizabete Lúcia Moreira. Escolarização Hospitalar: educação e saúde de mãos dadas para humanizar. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

VIEGAS, Drauzio. Brinquedoteca Hospitalar: Isto é Humanização. 2°ed.Rio de Janeiro: Wak Ed. 2007.

BETTLLHEIM, Bruno. A psicanálise dos contos de fadas. Rio de Janeiro: Paz e Terra,     1980.


Autor: cirlei forneck


Artigos Relacionados


O Jogo Como Forma De Ensino Na Educação

A Perspectiva Construtivista De Ensino

As Dificuldades De Leitura E Escrita Nas Séries Iniciais

O Resgate E A ValorizaÇÃo Da ContaÇÃo De HistÓria

A Avaliação Na Educação Infantil

Uma Conversa Ao PÉ Do Ouvido

Os Jogos Na Clínica Psicopedagógica