DISLEXIA: UM DESAFIO PARA O PROFESSOR NO SEU PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM



UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Avenida Almirante Barroso nº 3109 Bairro do Marcos –
Fone: 3276-35-86 E-mail: cordeiro de farias@yahoo.com.br

PRÁTICAS EDUCATIVAS

ESTRUTURA DO PROJETO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

ÂNGELA LIMA
LUZIA CARNEIRO

DISLEXIA: UM DESAFIO PARA O PROFESSOR NO SEU PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM.

BELÉM-PARÁ
2009.

Projeto apresentado no processo ensino aprendizagem escolar de pessoas com dislexia Modalidade disfunção neuropsicológica em Educação Especial - Escola Marechal Cordeiro de Farias.

1. TEMA
Dislexia: Um desafio para o professor no seu processo ensino aprendizagem.

FIGURA-1 Apoio a Dislexia Escolar Picasso, Meninas a Ler

FONTE: Disponível em: http//imagem.google.com.>Acesso em:14/10/09

2. JUSTIFICATIVA

O desafio da educação especial brasileira é a implantação de uma educação de qualidade, com a organização de escolas que atendam todos os alunos sem nenhum tipo de discriminação e que reconheçam as diferenças como fator de enriquecimento do processo educacional.
Com base nos pressupostos legais da Lei Diretrizes e Base da Educação Nacional ( L.D.B) nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.LDB reserva um capítulo exclusivo para educação especial (cap. V), isto parece relevante para uma área tão pouco contemplada.O destaque reafirma o direito á educação, pública e gratuita,das pessoas com deficiência, condutas típicas e altas habilidades.Na qual, o artigo 58 entende-se por educação especial para efeito desta lei, a modalidade de educação escolar, oferecida preferencialmente na rede regular de ensino,para educandos portadores de necessidades especiais.
Entretanto, percebe-se que ainda existe resistência à inclusão em todas as esferas da sociedade, inclusive no ambiente escolar, o que é contraditório a legislação atual.
Logo, devido esta problemática sentimos a necessidade de realizar algumas palestras e oficinas, envolvendo o corpo docente, discente e a comunidade escolar, em novas propostas educacionais buscando melhorias no processo de ensino aprendizagem e capacitação de professores minimizando e respondendo tais questões.

3. OBJETIVO GERAL
Integrar todos os segmentos escolares e extra-escolares no processo ensino aprendizagem dos alunados com necessidades especiais disfunção neuropsicológica (dislexia). Tendo em vista o compartilhamento de idéias e decisões no sentido de melhorar a qualidade das relações sociais, culturais e afetivas de todos os envolvidos no processo de inclusão escolar.

3.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
- Proporcionar aos docentes, cursos de formação continuada e a compreensão do processo da inclusão escolar dos alunos com necessidades especiais com dislexia.
- Utilizar os principais recursos pedagógicos.
- Explicar aos educadores (comunidade, funcionários da escola e professores) conhecimento das metodologias a serem flexibilizada na sala de aula, de acordo com a necessidade do aluno com disfunção neuropsicológica.
- Concretizar a aproximação e conseqüente participação da comunidade envolvida com os professores e alunos – pais, outros profissionais da escola etc- e os professores.


















4. METODOLOGIA

Este projeto será desenvolvido na escola Estadual Marechal Cordeiro de Farias, com os alunados inclusos no Ensino Médio, com o corpo docente e demais funcionários da escola. Na qual, serão realizadas palestras continuas sobre: inclusão escolar, prática docente, o tipo de deficiência como:
- Dislexia
- Deficiência visual
- Deficiência auditiva
- TDH (Hiperatividade)

As oficinas serão desenvolvidas com a confecção de jogos didáticos diversificados como quebra-cabeça, dominó, blocos lógicos materiais dourados, alfabeto e etc.. Necessários para o desenvolvimento de atividades lúdicas e contextualizadas. Já as dinâmicas serão através de grupos coletivos que envolva aspectos sócio-emocionais e de valorização pessoal.














4.1 PÚBLICOS ALVO.
- Os educandos do ensino fundamental e médio
- O corpo docente e os agentes multiprofissionais da escola,
- Comunidade Escolar.



4.2 RECURSOS DIDÁTICOS PARA AS OFICINAS
- Cartolina, papel 40 kilos.
- Régua
- Tesoura
- Canetas pilotos
- Jogos pedagógicos
- Lápis
- Borracha
- Data show
- Televisão
- Vídeo
- Câmera Digital























4.3 AVALIAÇÃO

A avaliação será formativa e contínua através de palestra, oficinas e dinâmicas proporcionando aos docentes cursos de formação continuada, os principais recursos pedagógicos e conhecimentos das metodologias a serem flexibilizadas, na sala de aula de acordo com a necessidade do aluno, para que possam compreender o processo da inclusão escolar dos alunos com necessidades especiais com disfunção neuropsicológica (dislexia).

























5. CRONOGRAMA


ETAPAS
MESES ATIVIDADES A SEREM REALIZADAS Custos

1ª Etapa
Outubro/2009
FILMES
• Sid & Nancy
• A Verdade Sobre Deus


PALESTRAS

• Inclusão escolar
• Adaptação curricular
• Deficiência visual
• Dislexia R$150,00





2ª Etapa

Novembro/2009 OFICINAS
• Português instrumental e
• Jogos educativos

PALESTRAS
• Adaptação curricular
• TDH (Hiperatividade




R$150,00

3ª Etapa Dezembro/2009
SEMINÁRIO

• Déficit cognitivo (DC)
• Deficiência auditiva (DA)






R$100,00
TOTAL: R$ 400,00









6. REFERÊNCIAS

MEC, Brasil, Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na educação básica, 1999. www.mec.gov.br/.

http://www.dislexia.com.br/

http://www.universia.com.br/docente/materia.jsp?materia=9162

http://www.vivenciapedagogica.com.br/dislexia














Autor: angela lima


Artigos Relacionados


10 Motivos A Favor Do Aborto

'afinal, Para Que Servem As Leis?'

Organização Da Educação

Educação Especial: Inclusão, Integração E Respeito

A Importância Da Família Para O Desenvolvimento Do Aluno Surdo

Educação Física Escolar

Psicologia E Educação