Configurando protocolo de roteamento RIP



Por Marcos Amaral

O Rip é um protocolo de roteamento muito utilizado devido a sua simplicidade. Ele é um protocolo de roteamento classful em sua versão 1 e classless em sua versão 2. Utiliza como única métrica a contagem de saltos, com um máximo de 15 saltos, sendo que a partir dai, a rota é setada como inalcançável. Essa característica torna o RIP um protocolo inadequado para redes de médio de grande porte.

Outra característica interessante é que o RIP é um protocolo de convergência muito lenta. Um roteador que utiliza o RIP envia atualizações de roteamento de 30 em 30 segundos, mesmo que nesse intervalo alguma característica da rede tenha mudado.



É um protocolo que exige pouca capacidade de processamento do roteador, já que realiza tarefas muito simples que não necessitam de tanta memória e velocidade de processamento comparados com outros protocolos como o OSPF ou o EIGRP. Além disso, qualquer pessoa com a mínima experiência pode projetar e implementar uma rede que funcione com o RIP.

Dado essa pequena explicação sobre o RIP, vamos a parte pratica: como implementar o protocolo de roteamento RIP em um roteador Cisco. Primeiramente, observe a topologia abaixo (Não utilizarei subredes):

Topologia utilizada para implementar o RIP.

Vou mostrar como implementar o RIP somente no roteador Brasília, já que o procedimento é o mesmo para os demais roteadores.

Comandos para configurar o RIP em um roteador CISCO.

Router>en //Usado para trocar do modo EXEC usuário para o modo EXEC privilegiado.

Router#configure terminal //Entra no modo de configuração do reoterador.

Router(config)#router rip //Habilita o RIP no roteador. Esse comando é utilizado para habilitar qualquer protocolo de roteamento.

Router(config-router)#network 192.168.0.0
Router(config-router)#network 192.168.1.0

//Os comandos acima são utilizados para inserir as redes que estão diretamente conectadas ao roteador. As redes inseridas nesse comando serão propagadas aos demais roteadores.

Router#copy running-config startup-config //Salva as alterações na configuração.

Configuramos o roteamento RIP de forma simples e rápida, entretanto desperdiçamos muitos endereços usando redes com máscaras cheias. Para implementar subredes, temos que mudar a versão utilizada do RIP, no caso, mudar para a versão 2. Segue abaixo os comandos necessários para mudar a versão.


Comandos para mudar a versão do RIP para versão 2.

Com a mudança de versão, podemos agora implementar subredes como quisermos.

Bom, por hoje é isso. Caso tenham algum comentário, sugestões ou críticas, envie um email para [email protected] Estou à disposição.

MarcosAmaral.com - Todos os direitos reservados.


Autor: Marcos Santos


Artigos Relacionados


Na Vida...

Avis Rara

Fragmentos...

Um Presente Especial

A ExtinÇÃo Da Fauna

Degraus

Saudade (poesias)