Profissional Workholics: Profissão Perigo!



Profissional Workholics: Profissão Perigo!
Por Diego Berro*

Cada um se justifica da maneira que lhe convém. Uns dizem que é imprescindível trabalhar 18 horas por dia para atender os pedidos e a demanda dos clientes, outros dizem não ter outra saída para conseguir se destacar na carreira. Independentemente das razões, que nem sempre se justificam, esses profissionais acabam se tornado viciados em trabalho e por trabalharem de forma desregrada, muitos se tornam escravos dos seus compromissos e afazeres profissionais, passando a viver estressado e gerando perdas para as empresas onde trabalham e principalmente gerando perdas, que muitas vezes são irreversíveis, a sua vida pessoal.

Todos perdem com isso, os profissionais e as empresas, mas a família e a saúde devem vir em primeiro lugar.

Parafraseando Dalai Lama:

“Os Homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para tentar recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer...e morrem como se nunca tivessem vivido”.

Muitas pessoas têm péssimos hábitos de vida, mas por viverem bem hoje com uma aparente saúde, não se preocupam, acham que podem continuar levando uma vida totalmente desregrada, por que embora tenha péssimos hábitos de vida, se sente tão bem como os outros. Muitos se esquecem que o tempo passa e que a má qualidade de vida traz resultados a médio e longo prazo, então não se engane! Você colherá no futuro exatamente o que está plantando hoje. Independentemente de sua idade, se você hoje tem hábitos de vida não saudáveis tal qual: fumar, beber, se alimentar de forma antinatural, ser estressado, sedentário..., a qualquer instante você pode descobrir algum problema serio de saúde que comprometa sua vida.

Segundo a OMS, as doenças crônicas, como doenças do coração, diabete, derrames cerebrais e câncer, são responsáveis por 72% de todas as mortes, gerando perdas de três bilhões de dólares ao Brasil, em 2005, por morte prematura.

No entanto, 80% dessas mortes podem ser prevenidas por mudança no estilo de vida.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, 83% dos Brasileiros são sedentários e 25% fumam. Uma pesquisa realizada por uma instituição americana chamada “Small Business Initiative” constatou que 64% das empresas pesquisadas possuíam empregados doentes, 87% possuíam pelo menos um fumante e 73% possuíam pelo menos um trabalhador com ansiedade e depressão.

Quem trabalha demais tende a ser mais estressado e acaba não conseguindo conciliar a vida pessoal com a profissional e é ai que entram as separações, que crescem assustadoramente em todo o mundo. Se você se caracteriza como um workholics(trabalhador compulsivo), sugiro assistir e refletir no filme “Click” qual deve ser nossa verdadeira prioridade... No filme Adam Sandler vive um arquiteto viciado em trabalho e estressado que encontra um controle remoto universal que permite avançar ou voltar no tempo diferentes partes da vida de quem o opera. Tudo funciona muito bem, até que as escolhas começam a ser rejeitadas pelo controle, e logo, as vantagens se transformam em problemas. Ele priorizou o trabalho e perdeu a família, e é justamente o que acontece na vida real com muitos executivos. São escolhas que fazemos na vida, e por isso é preciso meditar muito para priorizar o mais importante na vida.

Quanto às perdas para as empresa, estatísticas revelam que 40% dos afastamentos nas empresas são motivados por pequenas doenças e mal-estar, como gripes, dores nas costas, entorses, que podem ser evitados por um bom condicionamento físico. Um estudo realizado pelo Institute for Health and Productivity Studies, dos Estados Unidos, mostrou que as empresas brasileiras chegam a perder 42 bilhões de reais/ano, o equivalente a 3% do Produto Interno Bruto, devido à presença de funcionários doentes apresentando falta de rendimento nas suas atividades.

Por este motivo há diversas empresas preocupadas com a saúde física e mental de seus funcionários, desenvolvendo programas que visem o bem-estar geral e qualidade de vida de seus colaboradores.

Em julho de 2006 tive a oportunidade de realizar uma serie de palestras durante a SIPAT(Semana Interna de Prevenção a Acidentes no Trabalho) da empresa Bs Colway Pneus em Piraquara na grande Curitiba e pude conhecer de perto um grande modelo de empresa no Brasil que valoriza e investe na Qualidade de Vida de seus colaboradores e tem grandes resultados quanto ao aumento da produtividade devido a implementação de programas que visam o bem estar de seus funcionários.

Nenhum funcionário da BS Colway pode fumar no trabalho ou até mesmo em casa. Essa é a condição para sua contratação e muitos deixam de fumar para se candidatar ao emprego oferecido pela BS Colway. Estatísticas revelam que uma empresa que tem em média mil funcionários, chega a perder por ano algo em torno de 750 mil reais com as perdas em produtividades devido á média de 25% de fumantes( à média no Brasil).

A empresa tem uma academia de ginástica no chão da fábrica, com personal trainers para orientar os funcionários. Participando com freqüência da academia, os funcionários recebem um prêmio de R$130,00 (e mais o equivalente a R$20,00 mensais, acumulados a cada seis meses), mais R$50,00 para que utilizem bem o plano de saúde médico-odontológico, que prevê exames preventivos regulares e visitas ao dentista em períodos nunca maiores que seis meses.

Por isso, na BS Colway as faltas ao trabalho são raras e os índices de algum tipo de lesão causada por esforço repetitivo ou más posturas diminuíram de 18% para 5,5% e a produtividade aumentou em 37% no período.

Hoje, as empresas visionárias e de sucesso, estão investido maciçamente na qualidade de vida de seus colaboradores, pois com isso, diminuem a rotatividade de seus funcionários, minimizam o numero de acidentes no trabalho e os custos com assistência médica além de aumentar sua produtividade. Melhoram também o ambiente de trabalho, fazendo com que os funcionários estejam mais integrados uns com os outros e com a empresa, reconhecendo e valorizando o investimento por parte da empresa em sua qualidade de vida. Isso gera motivação e a empresa como conseqüência retém talentos e melhora sua imagem no mercado, sendo reconhecida como uma empresa com diferencial em qualidade de vida. Isso representa lucro para empresa, pois os gastos contratuais da rescisão de um funcionário, somados aos gastos para a seleção de um novo, seu processo de contratação e treinamento, quando somados representam grandes perdas financeiras para a empresa.

Mais motivados e instruídos, os colaboradores melhoram a resistência a doenças e previnem a LER(lesão por esforço repetitivo). Passam a ter maior controle emocional, resistindo melhor ao stress, aumentando sua auto-estima, melhorando o relacionamento interpessoal e sua eficácia e concentração no trabalho.

Qualidade de vida, no entanto, é mais do que ter uma boa saúde física, mental e espiritual. É ter uma vida equilibrada e feliz. É estar bem com você mesmo, com a vida, com as pessoas queridas. É ter tempo suficiente para fazer as coisas que você gosta e poder desfrutar desse tempo com sua família e seus amigos. Qualidade de Vida é ser saudável .Tudo que fuja do natural estará levando a uma má qualidade de vida.

A OMS(Organização Mundial da Saúde) estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas, sejam fumantes. Segundo a OMS, o tabagismo é a principal causa de morte evitável em todo o mundo, sendo responsável por 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia.

De acordo com o INCA(Instituto Nacional de Câncer) algumas mudanças nos nossos hábitos alimentares também podem nos ajudar a reduzir os riscos de desenvolvermos câncer em pelo menos 40%. A adoção de uma alimentação saudável contribui também para a prevenção de doenças cardíacas, obesidade e outras enfermidades crônicas como diabetes.

Evite a ingestão de bebidas alcoólicas, pratique atividades físicas moderadamente durante pelo menos 30 minutos, cinco vezes por semana. Enfim, cuide de seu corpo, tenha hábitos saudáveis e aprenda a distribuir seu tempo de forma que não se sobrecarregue de trabalho e estresse e sim de forma a conseguir conciliar sua vida profissional com a pessoal, tendo tempo para desenvolver suas atividades de lazer e em família com a mesma dedicação que tem desenvolvido suas atividades profissionais. Busque viver de forma mais equilibrada, dando prioridade ao que realmente deve ser prioridade.

26/09/2007


(Artigo Adaptado da entrevista concedida ao Novo Portal de Notícias Curriculum que será publicado em Outubro de 2007. www.curriculum.com.br)

“Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionando o autor e o site www.diegoberro.com.br e comunicada sua utilização através do e-mail contato@diegoberro.com.br “

*Diego Berro – Palestrante nas áreas de Motivação e Qualidade de Vida. Considerado pelo RankBrasil – O Livro dos Recordes o Palestrante Profissional mais Jovem do Brasil. Colunista de diversos sites, revistas e jornais. Graduando em enfermagem e administração de empresas e Practitioner em Programação Neurolingüística.
Autor: Diego Berro


Artigos Relacionados


Qualidade De Vida E Produtividade

Qualidade De Vida & Produtividade

Entrevista: Qualidade De Vida No Trabalho

Qualidade De Vida No Trabalho

Sipat

Os Benefícios Da Ginástica Laboral Para O Trabalhador.

Atendimento No Varejo De Materiais De Construção