Senhores Da Justiça



Senhores da Justiça

 

 

Olhai para os pobres,

Os famintos também.

Os sem tetos das ruas,

Que  nada não tem.

 

Os que querem justiça,

E poder trabalhar.

Ver seus filhos crescerem,

E poderem estudar.

 

Os que choram e gritam,

Que imploram viver.

Ser vistos como homem,

Ver seus filhos crescerem.

 

E não ver seus amigos,

Ser queimados e morrerem.

Nem espancados nas ruas,

Por não ter que comer.

 

Por aqueles que vagam,

Pelas as ruas a vagar.

Rejeitados no mundo.

E não poder trabalhar.

 

Os que morrem enfermos,

Sem se quer se tratar.

Não tomando remédios,

Não podendo comprar.

 

Autor: João do Rozario Lima

E-mail.joanzinhorosario31@hotmail.com

 

 


Autor: João do Rozario Lima


Artigos Relacionados


Pensamento

Senhores Da Justiça

Mar Dos Sonhos

O Amor

Noiva

Filho

Cidadania