Sou competente?



Muitas vezes nos perguntamos o porquê não conseguimos ser aprovados em processos seletivos, alcançar a promoção tão sonhada, galgar novos desafios profissionais. Atualmente as empresas buscam detectar nos profissionais as competências essenciais para o desenvolvimento de cada função, além de um perfil mínimo quanto a experiências técnica e profissional.
Competência é a integração e a coordenação de conhecimentos, habilidades e atitudes (CHA) que na sua manifestação produzem uma atuação diferenciada. Pessoas certas, nos lugares certos garantem a empresa crescimento nos resultados e um significativo diferencial perante o mercado concorrente.

Somos competentes? A resposta é sim, sem sombra de dúvida. As perguntas que devemos sempre nos fazer são:
1) Quais são minhas competências?
2) Minhas competências são congruentes com os objetivos que desejo atingir?
3) O quê estou fazendo para desenvolvê-las?

Quando buscamos um objetivo e ele não se realiza, seja uma oportunidade profissional, recolocação, mudança de área, etc e não obtemos êxito, muitas vezes preferimos transferir a responsabilidade. Há ocasiões infelizmente que fatores externos acontecem, mas quero focar na nossa parte de responsabilidade por essa frustração.
Se tenho um objetivo a ser alcançado será que estou apto a esse desafio? Para responder a essa questão é necessário um auto-conhecimento e o acompanhamento da real necessidade de cada função, área ou empresa. Busque sempre se atualizar e desenvolver suas habilidades com foco.
Uma das perguntas mais utilizadas em entrevistas é: Cite quais sãos seus pontos fortes e a melhorar?
Uma sugestão de extrema importância: Reconheça seus pontos fortes e mantenha-os sempre fortes. Assuma seus pontos a melhorar e cuide com atenção a cada um deles. Muitos profissionais têm receio em responder seus pontos a melhorar, mas não verdade é melhor conhecê-los e tratá-los do que nem conseguir assumi-los.
Muitas empresas já se utilizam do Assessment (avaliação) em seus processos de seleção, plano de carreira e treinamento. Avaliando seus colaboradores (com foco em competências) as empresas podem tomar ações específicas e não mais generalistas. Por exemplo: um grupo de líderes que tenham como ponto a melhorar a competência de planejamento. A empresa providenciará um treinamento ou coaching, com resultado mais rápido e assertivo.
Uma matriz de competências para cada cargo principal é a base para a realização das avaliações através de ferramentas como: Grafologia, MBTI, Entrevista por Competências e Dinâmicas.
O Feedback ao colaborador é essencial pois lhe dá o embasamento de quais competências não foram atingidas e os porquês. O sub-sistema de Avaliação de Desempenho garante uma continuidade neste trabalho, avaliação de performance ligada ao desenvolvimento do colaborador.
Na verdade o profissional cada vez mais é exigido a ser super-homens e mulheres-maravilha. Mais horas de trabalho, flexibilidade, produtividade, assertividade, etc. Minha sugestão é que não podemos ser tudo, mas podemos ser ótimos em algumas coisas, desde que saibamos em quê.
Cuide de você e de suas competências e se alguém lhe disser “Você não é competente”, reflita: “Que bom...tenho mais coisas a aprender”

Uma ótima semana.

Cleo Nascimento
cleonascimento@renascimentum.com.br

Obs.: Se você tiver algum case que quiser compartilhar sobre esse tema entre em contato, vamos trocar conhecimentos, ok.

www.renascimentum.com.br
Autor: Cleo Nascimento


Artigos Relacionados


Treinamento - Inventário De Competências

A Gestão Por Competências Como Estratégia Competitiva

O Primeiro Treinamento, A Gente Nunca Esquece

Conheça A Iso Do T&d

Avaliação De Competências : Incentivo Ao Desenvolvimento Das Organizações

Executive Coaching: A Arma Secreta Para Liderança De Alto Impacto

Líder 2.011, Mude Sua Equipe Sem Mudar Nenhum Colaborador