Tenho adolescente(s) em casa e agora ?



Essa fase da vida humana dura quase dez anos, inicia-se mais ou menos aos 12 anos de idade e vai até aproximadamente os 20 anos. Fase essa vivida de muitas maneiras diferentes em cada família, mas também com inúmeros pontos em comum. É necessário que os responsáveis pelos adolescentes, busquem informações que os ajudarão a compreender as diversas transformações que virão como uma cachoeira de novidades de idéias e comportamentos.
Como psicólogo e teólogo, diversos pais e mães e cuidadores em geral me procuram com questões sobre o comportamento dos adolescentes, várias queixas que na sua grande maioria refletem a falta de informação sobre esse novo momento dos filhos. Já os próprios adolescentes ao me procurarem, trazem consigo diversas queixas a respeito de seus pais ou cuidadores e também apresentam questões pessoais que lhes parecem intransponíveis .
Minha intenção é compartilhar aqui algumas informações e sugestões que podem aumentar a qualidade do relacionamento entre adolescentes e seus cuidadores (pais, tios, avós, outros). Ingressar na adolescência significa estar entrando em uma fase de transição, ao mesmo tempo em que não se é mais criança, também não se é adulto. É uma fase de intensas transformações.
Você já ouviu falar em puberdade ? Aquela fase das mudanças biológicas que indicam o fim da infância. Um rápido aumento de estatura e peso e transformações corporais inúmeras são sinais de que os hormônios sexuais estão a pleno vapor. Em geral as meninas apresentam modificações corporais antes dos meninos mas em ambos os casos é necessário se compreender que essas mudanças ocorrem para que a maturação sexual se complete.
Os órgãos necessários para a reprodução estão se desenvolvendo para cumprirem seus objetivos. Nas meninas são os ovários, útero, e vagina. Nos meninos são os testículos, a próstata, o pênis e as visículas seminais. Sinais visíveis da maturação sexual por exemplo, nas meninas são o desenvolvimento dos seios, a menstruação, crescimento dos pêlos pubianos e nos meninos alargamento dos ombros, alterações na voz, produção de espermatozóides, crescimento de pêlos.
As mudanças no entanto, não se limitam ao corpo, elas se desenvolvem também na capacidade de raciocínio, na capacidade de julgar questões morais e de fazer planos para o futuro. A medida em que o adolescente tem oportunidades de conhecer novos ambientes, seu ambiente social se amplia, mas ainda falta-lhes a experiência de vida necessária para se tornarem mais maduros em seus pensamentos.
É fácil constatar em algumas situações que o processo de amadurecimento está em desenvolvimento: adolescentes tendem em geral a questionar figuras de autoridade (os cuidadores por exemplo). Tendem a discutir demonstrando seus argumentos (isso às vezes deixa os cuidadores meio loucos). Possuem uma aparente hipocrisia, ou seja, falam de seus ideais mas não vivem como tal, pode por exemplo falar sobre meio ambiente e logo em seguida jogar um papel no chão. Acreditam ainda que são indestrutíveis, que são especiais, que podem tudo e que as regras podem ser quebradas por eles.
Algumas sugestões de convivência se fazem necessárias. Os adolescentes estão numa fase de descobertas de si mesmos, tudo lhes parece possível, estão buscando sua identidade no mundo em que vivem. Quando crianças simplesmente se moldavam pelo exemplo de outras pessoas, agora querem e precisam organizar suas próprias habilidades, necessidades, interresses, planos e ainda precisam inserir isso num contexto social que se amplia rapidamente.
Para você que convive com adolescente, vão algumas dicas levando-se em consideração isto que escrevi acima e as diversas áreas que em geral envolvem a vida deles.
a) Escola: Ajude-os a compreender a importância da escola, dos estudos, dos professores. Forçá-los a estudar de forma autoritária, somente estaria alimentando a capacidade deles de discutir e argumentar. São necessárias conversas periódicas abertas e francas, onde as dificuldades e os interesses dos adolescentes sejam ouvidos e analisados por ambos. Use exemplos da vida real, se preciso for leve-os até locais onde as profissões sejam exercidas e mostre-os na prática o que podem conquistar.
b) Amigos: Aqui temos situações bem específicas a cada caso, alguns adolescentes podem fazer amizades muito facilmente e outros acharem extremamente difícil isso. Não se pode determinar a importância de algum pelo número de amigos que tem. Respeite a individualidade de cada adolescente, apenas ajude-os a entender que para escolher amigos(as) temos que fazê-lo com responsabilidade, pois está é uma grande decisão.
c) Relacionamento com os cuidadores: Esse campo é extremamente sensível, pois não se desenvolve com pouco tempo e sim com muita dedicação e amor. É fundamental mandar o diálogo, respeito, compreensão e confiança. Seja sincero(a) em suas opiniões mas faça isso de maneira clara e amorosa. Explique sempre o que você pensa sobre alguma situação e queira ouvir o que o adolescente pensa também. Tente entender o ponto de vista dele(a) e então tentem chegar a um consenso.
d) Namoro: Lembra-se dos hormônios ? Pois é aqui que a coisa fica mais evidente. Hoje o namoro inclui a “liberdade sexual”, as coisas são mais fáceis de serem colocadas em prática. Por isso mesmo é necessário especial atenção a esta área, ser moderno na minha opinião é ser responsável e presente na vida dos adolescentes. É orientá-los, é manter a conversa em dia nessa área também. É ensinar sobre as conseqüências de nossos atos. Nesse campo, mantenha a menor distância possível entre você e o(a) adolescente.
Enfim, é necessário paciência e disposição para aumentar a qualidade da relação com os adolescentes, é colocar em prática todo o nosso carinho e compreensão. Vale a pena, essa é minha mensagem, é uma fase da vida maravilhosa, viva-a com alegria.

e-mail do autor: dgnegrao@terra.com.br
Autor: Daniel Granados Negrão


Artigos Relacionados


Benefícios Do Exercício Para Crianças E Adolescentes

A ImportÂncia Da AtenÇÃo PsicolÓgica A Adolescentes Em SituaÇÃo De ViolÊncia Sexual

As Transformações Bio-psico Do Adolescente E A Sua Influência No Contexto Social.

Sexualidade E Adolescência

Adolescentes (mudanÇa-terapia)

O Papel Da EducaÇÃo Frente Às MudanÇas Da AdolescÊncia

Os Problemas Da AdolescÊncia