Enigma do Pombo Correio.



Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará.
(Efésios 5:14)

Depois de ter lido alguns livros de criatividade, a engenheira Silvia percebeu claramente, que este assunto não está apenas ligado a garrafas pet, reciclagem, artesanato, desenho arte e coisas que tais.

O que um pombo correio pode fazer por alguém?

Mundialmente reconhecido por seus comprovados estudos de apoiese (auto-criatividade humana), o biólogo chileno Humberto Maturana, sustenta a firme tese de que a diferença fundamental entre o homem e os animais, reside em sua natureza criativa. O grande mito é supor que do nada surgem soluções fenomenais e a vida é um circo composto de tantos palhaços quanto for a quantidade de habitantes. O problema está contido na assertiva: “Entre o estímulo e a resposta, é do último que você gosta”.

Necessidade, desejo, interesse, atitude, esforço, empenho, estudo, amor e trabalho, compõem, em “grosso modo” o motor gerador de lampejo e idéias. A epistemologia, espécie de liquidificador da gestão do conhecimento, apresenta uma caminhada tão diversa quanto a quantidade de impressões digitais das pessoas. Com exceção das Bananas de Pijamas, onde o personagem B1 dirige-se a B2 perguntando: “você ta pensando no que eu to pensando”, a idéia costuma nascer solitária e, uma vez compartilhada entre grupos criativos, trespassa o imaginário, surgindo não raras vezes uma colossal solução.

Mizu, empresário paulista da área de pintura, tornou-se um colombófilo (criador de pombo correio). Foi uma luta incluir seu irmão Sora, no novo robe. Afinal, gastar tanto tempo estudando essa ave, treiná-la, usar um apito para as refeições e o pior de tudo era a resistência de Mizu em querer se associar aos órgãos estaduais que regem a atividade, sem falar no registro internacional, normalmente feito na Bélgica.

Mizu, detesta os números pelos quais os pombos registrados são conhecidos, preferindo identificar cada um pelo nome. Seus principais carteiros são chamados de Nasdaq, Nyse, Bovespa e Nikkey. Para não perder a amizade de Sora e romper com ele empresarialmente, decidiu construir sozinho em cima do escritório da filial, um “helipombo” (lugar para os pombos pousarem), em uma cidade do interior de São Paulo. Quando seu plano estivesse funcionando, seu irmão entenderia e os dois voltariam a ter cem por cento de tudo compartilhado como sempre foi.

Antes dessa “hecatombinha” das bolsas de valores, Sora teve a idéia de, juntamente com o mano, fazerem um curso para entender sobre Ativos (papéis que são negociados), Colchão Sem Liquidez, Taxa Chilique e uma montoeira de jargões do mercado da volatilidade. Não pretendia emprenhar o crânio com tais informações e sim conhecer gente de posse para divulgar seu trabalho de pintura de edifícios e casas.

-- Silvia, esse é meu irmão Mizu. Ele também é columbófilo – falou Sora.

-- Columbófilo? Sério? Porque vocês não usam os pombos carteiros para fechar negócio com esses homens ricos que estão nesse curso. Sabe, nego rico gosta de excentricidade, extravagância. É aquilo, não atendem telefone mas passeiam com o cachorro. Quem sabe, vocês podem inovar com uma espécie de empresa no interior com um espaço para os pombos pousarem, com mensagens de negócios?

Mês passado a firma que a engenheira Silvia trabalha pediu que ela fosse visitar uma fábrica em uma cidade do interior de São Paulo. Recebeu a notícia com o rosto avermelhado de emoção, pois era a chance de conhecer as instalações dos irmãos Mizu e Sora. Sentiu um grande fascínio pela história dos pombos.

-- Gente, quero conhecer o “helipombo”. – Pela Internet já identificava pelo nome os quatro principais pombos da dupla empresária – Cadê o Nikkey? – perguntou Silvia.

-- Foi entregar uma mensagem – respondeu Sora.

Alguns primeiros negócios já estavam sendo feitos com a burguesia paulista e os irmãos estavam faturando com a novidade.

Silvia foi para o hotel sentindo uma certa tristeza. Admirava demais o equilíbrio e a bondade de Mizu. Mas Sora tem um olhar de pombo que entrega carta em qualquer lugar, um jeito de quem ama acima do convencional. Seria tão bom se ele estivesse pensando no que eu to pensando. Se ele casasse comigo eu, em nenhuma hipótese o afastaria do irmão. Vou morar na mesma cidade e seremos felizes.

Enigma do Pombo Correio.
Nikkey estava lindo, pousado na janela do hotel de Silvia. A alvura fofa e belíssima de suas penas, permitia destacadamente a visualização um envelope rosa, em seu delicado bico.

O coração de Silvia parecia mais agitado do que música metálica dos H.A.V.E.S. Mesmo assim controlou-se esperando a ave entregar a mensagem. Pronto, bateu as asinhas e a jovem abriu o envelope e leu:

-- Silvia. Quem é columbófilo, aprende com os pombos a valorizar o amor. Você promoveu um tremendo entendimento entre eu e Mizu e ainda fez a cortesia de nos visitar. Você ta pensando no que eu to pensando? – Sora, assinou o bilhete.

Despertando de um sonho para saciar-se, realizando uma grande aspiração, a moça pensou na música tocada com trompa “La Leyenda del Beso”. Guardando o envelope antes que molhasse mais com suas lágrimas, apressou-se em ser feliz.

Silvia casa em dezembro, elucidando o Enigma do Pombo Correio.


--------------------------------------------------------------------
Escrito por:
Gilberto Landim


Palestrante
palestrante@vendasplus.com.br
www.vendasplus.com.br
Autor: Gilberto Landim


Artigos Relacionados


Emprego Para Você!

A História De Uma Vida,parteii

A História De Uma Vida.

O Morador Do Apartamento 55

A Incidência De Morcegos No Brasil

Viagem Vermelha De Vanessa

Jesus Nos Vê Exatamente Como Realmente Somos.