Um lider como Jesus: Liderando Artistas



Um lider como Jesus: Liderando Artistas
Por Ramon Tessmann

Na disciplina de Administração Mercadológica aprendi que Jesus foi o maior dos “marketeiros” que já existiu. Numa das aulas, o palestrante falava entusiasmado que o Mestre conseguiu espalhar sua mensagem por todo o mundo por meio de alguns homens, não tão cultos ou inteligentes. Por meio do discipulado ele transformou o coração das pessoas ao seu redor e transformou pessoas por todo o planeta.

É claro que sabemos que Jesus foi muito mais que um simples “marketeiro” ou um bom administrador de recursos humanos. Jesus é o nosso Senhor e Salvador (Lucas 2.11). Suas lições na área do discipulado não podem ser esquecidas e negligenciadas. E esse é um dos principais segredos para a formação e bom andamento de uma equipe musical. Pena que alguns líderes e músicos não sejam pacientes o suficiente para acompanhar o processo de discipulado.

Muitos consideram o discipulado fatigante e interminável, e eles estão certos. Tratar do caráter de alguém dá muito trabalho. Ainda mais quando se trata de alguém com temperamento artístico! Às vezes, penso que se eu estivesse no lugar de Jesus e tivesse que pastorear alguém como Pedro, eu perderia a paciência em numerosas ocasiões. O apóstolo Pedro era um homem de temperamento forte, um homem grosseiro, rude e explosivo. Além disso, era inculto e tinha dificuldades para assimilar certos ensinamentos de Jesus. (Mateus 26.51; Mateus 14.31)

Pedro era um pouco “cabeça dura”, assim como muitos músicos que existem por aí. É grande o número de artistas cristãos que são grosseiros, teimosos, desleixados, relaxados etc. Você mesmo deve conhecer ao seu redor pessoas parecidas com o apóstolo Pedro em certas atitudes. Assim podemos provar que paciência e perseverança são ingredientes essenciais na vida de qualquer músico cristão e, principalmente, na vida de líderes e pastores. Pessoas talentosas podem perder-se pelo caminho por falta de discipulado e cuidado espiritual. Portanto, tenha um pouco mais de paciência com os seus companheiros de ministério e demonstre o seu amor, exortando-os, consolando-os, ensinando-os. Tiago 5.7 nos ensina a ser pacientes até a vinda do Senhor, suportando os sofrimentos e aflições. O verso 9 ordena o seguinte: “Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta”.

Antes de você reclamar ou murmurar contra algum membro de seu grupo, ore para que Deus traga maturidade espiritual sobre essa pessoa. Aprenda a amar os seus companheiros de ministério, apesar das falhas deles, e se disponha a ajudá-los em suas fraquezas. Se você não quiser passar pelo processo de discipular ou cuidar de músicos mais fracos que você, dificilmente terá ao seu lado músicos parecidos com Jesus. Sem tratamento de caráter, não é provável que artistas cristãos de talento permaneçam por muito tempo em sua igreja. Bem como ocorreu em minha igreja, a rotatividade será grande. É óbvio que não estou dizendo que o processo de tratamento é fácil e rápido, mas se foi desta maneira que o nosso Senhor Jesus procedeu, sigamos os passos dele. Disponha-se a discipular os músicos de sua igreja e você terá verdadeiros adoradores ao seu lado. Se deu certo para Jesus e os apóstolos, também pode dar certo no ministério de música de sua igreja.

Um abração em Cristo Jesus
Ramon Tessmann
http://www.ramontessmann.com.br
ramon@vidanovamusic.com
Autor: Oxigenio Records


Artigos Relacionados


Um Lider Como Jesus: Liderando Artistas - Ramon Tessmann

Adoração: Rotina De Igreja ? - Por Ramon Tessmann

Modelo De Estatuto Para Ministério De Música - Por Ramon Tessmann

Entrevista De Ramon Tessmann Para Elnet

Liderando Adoradores - Por Ramon Tessmann

Conheça O Ministerio De Ramon Tessmann

Enfrentando Tribulações - Por Ramon Tessmann