Networking: Um Grande Capital!



Networking: Um Grande Capital!
Por Adm. Marizete Furbino



"Procure relacionamentos e comunidades que reforcem seu compromisso de adotar escolhas que promovam a vida".
(David Simon)


A palavra networking traz em seu cerne um conceito de grande valia para o profissional do século XXI, pois, diante deste mercado altamente competitivo, repleto de mudanças e incertezas, sua rede de contactos e/ou rede de relacionamentos, pode ser considerada um grande capital, uma vez que contribui para abrir caminhos no momento em que oferece e multiplica as possibilidades advindas das informações e dos conhecimentos das pessoas que fazem parte desta rede, minimizando riscos e maximizando oportunidades no que tange à sua carreira profissional e aos negócios; portanto, o profissional que está atento ao mercado deve preocupar-se em criar condições para montar, manter e expandir sua rede de contactos, demonstrando sempre estar aberto e bem disposto em conhecer novas pessoas, buscando novos relacionamentos, tendo a cautela de trabalhar sua rede de contactos com muita sabedoria, integridade, autenticidade, ética e transparência, cultivando-a e cativando-a, cuidando sempre para que a mesma cresça e fortaleça a cada dia, consolidando assim, em um forte capital social.

Estamos diante de um novo cenário de mercado, cenário este que com a globalização passou a ser sem fronteiras, onde o ser humano é considerado um grande capital intelectual e o fator sine qua non de sucesso advém dos “relacionamentos”; sendo assim, este próprio cenário, além de “empurrar” o profissional para resgatar o “como viver e trabalhar em equipe” exige também que este profissional seja pró-ativo em meio a tantas mudanças e incertezas, devendo assim, não apenas saber compartilhar informações e conhecimentos, mas somar esforços e forças em prol de objetivos comuns, com muita competência, idoneidade, interesse, dinamismo, simpatia e empatia, devendo também saber trabalhar seu networking (rede de relacionamentos) de forma a fazer conexões no que tange sua vida pessoal, profissional e organizacional; caso contrário, este profissional estará fadado ao fracasso e terá grande probabilidade de naufragar no mercado.


Nesse contexto, é importante perceber que as pessoas que compõem seu networking se tornarão seus grandes aliados. Buscar o apoio destes integrantes se tornou, além de imprescindível neste cenário cuja competitividade é tamanha e acirrada, um diferencial, uma vez que em meio a inúmeros profissionais bem preparados, especializados, qualificados e competentes, inúmeros currículos chegam às empresas, e estes correm grande risco de serem deletados e/ou engavetados. No entanto, o que faz toda a diferença no momento da contratação e/ou recolocação é a indicação e/ou a recomendação advinda de sua rede de relacionamentos.

Contudo, sua rede de contactos deverá ser escolhida e construída ao longo de sua carreira profissional; caso contrário, não terá o retorno esperado, quando realizada nos momentos considerados cruciais, conduzindo-o ao desespero. Sendo assim, é de suma importância iniciar já sua rede de contactos. Uma das maneiras mais eficazes de iniciar esta rede é integrando-se a grupos que permitam a você iniciar sua rede de relacionamentos, seja grupo de estudo, de dança, de igreja, grupos da mesma especialidade que a sua, etc. Participe também de encontros como em seminários, congressos, conferências, coquetéis, jantares e outros. Durante esses encontros, é de extrema importância que você tome iniciativas e além de realizar a troca de cartões de visitas e, no momento certo, procurar demonstrar com sutileza seus pontos fortes, bem como suas características e qualidades, para assim, ser lembrado em momento a posteriori.

Como se nota, nesta caminhada, o profissional deverá ser atencioso e cortês para com todas as pessoas, respondendo em tempo hábil os e-mails recebidos, retornando telefonemas, agradecendo os convites; enfim, o profissional deve perceber que a educação e a simpatia nos dias atuais se tornaram também um diferencial. A isto denomina-se elegância, que obviamente não se resume ao ato de se vestir adequadamente ao momento, mas principalmente ao comportamento e ao caráter da pessoa. Assim, falar e olhar diretamente nos olhos do outro demonstrando interesse, não se vangloriar de dinheiro ou conquistas financeiras, evitar comentários maldosos sobre terceiros, tudo isso é elegante e tem valor inestimável para se construir uma rede de contatos ou networking.

Nesse sentido, sob o ponto de vista corporativo, é de suma importância que os empreendedores percebam que seu networking é de grande valia também no que tange a vida corporativa, uma vez que sua empresa através desta valiosa ferramenta terá a possibilidade e a oportunidade de obter grandes negócios, alcançar novos mercados, ganhar notoriedade, realizar grandes parcerias, captar recursos humanos talentosos e se prosperar, através das informações, dos conhecimentos e relacionamentos advindos desta mesma rede, o que irá contribuir para impulsionar sua empresa a um crescimento futuro.

Somados a isso, é importante enfatizar que os profissionais, assim como as empresas que não criarem e/ou não cultivarem seu networking, além de não progredirem, correm sério risco de estagnação, e naturalmente podem ser esmagados pelo mercado, uma vez que toda relação nesta área depende em demasia de tê-la previamente construído.


28//01/2008
Marizete Furbino, com formação em Pedagogia e Administração pela UNILESTE-MG, especialização em Empreendedorismo, Marketing e Finanças pela UNILESTE-MG. É Administradora, Consultora e Professora Universitária na UNIPAC - Vale do Aço.
Contatos através do e-mail: [email protected]
Reprodução autorizada desde que mantida a integridade do texto, mencionando a autora e comunicada sua utilização através do e-mail [email protected]

Autor: Marizete Furbino


Artigos Relacionados


Inovação, Palavra De Ordem No Século Xxi

Marketing Pessoal = Sucesso Profissional

Repense! Faça Sua Empresa Diferente!(parte Iii)

Quem Cuida De Você, é Você Mesmo!

Networking é Fator De Empregabilidade (entrevista Fea-usp)

Inferno Ou Organização?

Plano De Carreira: Sua Empresa Tem Que Fazer Um!