Fontes de Financiamento para Projetos - Sombreart Guarda Sois



TÍTULO : Fontes de financiamento : Uma questão de escolha, adequação e responsabilidade social.


Resumo
O acesso e conhecimento das diversas fontes de financiamento para empreendimentos são, de certa maneira, restritos e pulverizados. Neste artigo foram coletadas diversas fontes de financiamento com seus principais objetivos, aplicações e endereços na internet para consulta mais detalhada. Foram também coletadas instituições que incentivam e financiam projetos no terceiro setor (Assistência Social). O equilíbrio entre fortalecer economicamente uma região e melhorar a comunidade que nele está contida é a melhor maneira de buscarmos uma sociedade democrática, justa e sustentável.

Palavras-chave: Fontes de Financiamento, Responsabilidade Social


ABSTRACT
The Access and knowledge of the various sources of financing for businesses are, in some ways, restricted and sprayed. In this paper were collected various sources of financing with its main objectives, applications and address on the Internet for more detailed. Were also collected institutions that encourage and finance projects in the third sector (Social Welfare). The balance between a strong and economically region and improve the community that is contained therein is the best way to achieve a democratic society, with justice and sustainable.

Key words: Sources of Financing, Social Responsibility



INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

Paulo Yves Trevisan Disaró, [email protected]
Engenherio Mecânico pela Universidade Federal de Santa Catarina, Especialista em Administração da Produção pelo IMES-SP, certificado como Black Belt em Seis Sigma pela Werkema e pós-graduando em MBA de Gestão de Projetos pela UniBrasil-PR.

1. INTRODUÇÂO

Emprestar ou morrer, captar recursos ou se “de captar” futuramente. A difícil missão de conhecer, avaliar e decidir sobre qual fonte de financiamento é a mais adequada e favorável ao seu negócio, além disso, como posso estender este conhecimento e ajudar as pessoas e instituições da minha comunidade, melhorando-a com o foco de responsabilidade social.
Este artigo se propõe a mostrar algumas fontes de financiamento disponível no meio empresarial desde a fase inicial ou concepção de uma empresa (venture capital ou capital de risco) até as fases de consolidação e crescimento da empresa já estruturada no mercado (private capital). Numa etapa seguinte, não abordada neste trabalho, mas importante a ser comentado, é a fase de maturidade da empresa onde uma modalidade de captação de recursos é feitos através da emissão de ações na Bolsa de Valores. Além disso, o simples fato de mostrar estas fontes permite ao empreendedor ampliar e avaliar as fontes que já conhece. Foi acrescentado também, informações de instituições, fundações e empresas que tem um forte compromisso com a melhora de nossa sociedade incentivando e financiando projetos comunitários com ênfase na responsabilidade e sustentabilidade social.
A pretensão deste artigo é abrir ao empreendedor um leque de opções de instituições financeiras de onde é possível captar recursos para abrir, estruturar e ampliar um empreendimento. Algumas informações básicas de cada fonte de financiamento são também descritas para agilizar uma próxima etapa que seria a busca mais detalhada dos requisitos necessários para obter estes recursos.
Complementando o artigo, abre-se também uma gama de instituições, fundações e empresas que financiam e incentivam organizações que focam seus trabalhos na melhora da condição social das comunidades mais carentes do nosso país. São geralmente focadas em incentivos às atividades desportivas, culturais, artísticas, educacionais, saúde, meio ambiente e sustentabilidade social, entre outras e direcionadas aos jovens, adolescentes, crianças e alguns grupos em específico.


2. CONTEXTUALIZAÇÃO

Quando o empreendedor decide em iniciar ou ampliar um empreendimento existe, basicamente, duas fontes de captação de recursos: a interna (lucros retidos, reservas, sócio, família, capital próprio) e a externa: (empréstimos através de bancos/instituições, venda de ações, debêntures, entre outras). Iremos focar nossa análise para a captação de recursos externos, pois de certa maneira, a captação de recursos internos é relativamente simples e direta : dispomos ou não dos recursos? Uma simples consulta responde a esta pergunta e as próximas fases do projeto podem ser executadas. Porém, a opção de captação de recursos externos é mais ampla, a quantidade de opções é bem maior e a complexidade pode aumentar significativamente.
Serão apresentadas algumas fontes de financiamento que permitirão ao empreendedor identificar as que melhor se adeqüam as suas necessidades. Mas antes de conhecê-los precisamos responder algumas perguntas básicas e de extrema importância para esta análise: Qual a quantidade de recursos que preciso ? Valor total ou parcelado, e como? Quanto tempo será necessário para retornar o investimento? O que precisa ser feito ? Que garantias posso dar ? Meu produto/serviço é viável com o investimento captado ? Quais os riscos envolvidos ? Entre outros questionamentos. Esta primeira análise servirá de base e pode gerar muita dor de cabeça se não for bem estudada e planejada.
Por outro lado, olhando a questão de responsabilidade social precisamos também levantar algumas perguntas chaves : Que público/população pretende-se atingir ? Qual objetivo básico ? Como posso me organizar para ser reconhecido pelo Estado/Governo/Município ? Que tipo de documentação/projeto preciso desenvolver ? Consigo participação de voluntários? Entre outras. O ponto principal neste aspecto, é a vontade e compromisso de melhorar a comunidade que nos cerca da melhor forma possível.
Por este motivo neste artigo além das fontes de financiamento formais para empreendimentos do setor industrial e de serviços são também mostrados uma série de fundações e empresas que incentivam e auxiliam o governo dos Estados e Municípios neste papel de reduzir as diferenças sociais e fazer com que os programas sociais já existentes sejam complementados e estendidos a maior parte possível da população, principalmente a mais carente.
As fontes, inicialmente apresentadas, são os principais bancos internacionais que financiam países em desenvolvimento e que possuem deficiências com relação a sua infra-estrutura básica (saneamento, estradas, transporte, educação, saúde, higiene, agricultura e meio ambiente). Os aportes são bastante significativos e normalmente tomados pelos governos estaduais e municipais. Outras fontes privilegiam desenvolvimento de inovações tecnológicas e auxiliam empresas e instituições que inovam através de novos produtos e pesquisas tecnológicas. Já as financeiras e bancos privados e públicos complementam de maneira geral as opções de linha de crédito e financiamento, principalmente a micro, pequena e média empresa.
Com o foco em desenvolvimento social, algumas instituições incentivam a geração de renda básica e procuram melhorar as condições básicas de alimentação, saúde, educação, direitos humanos, etc para uma população compreendida desde a faixa infantil até a 3a. idade em comunidades preferencialmente carentes.
No Brasil em 2006, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), existem 16.089 entidades de assistência social sem fins lucrativos que são divididas por região na seguinte proporção : Sudeste - 51,8%, Sul - 22,6%, Nordeste - 14,8%, Centro-Oeste - 7,4% e Norte - 3,4% e que atuam com muita intensidade na esfera municipal (70%). São financiadas sobretudo pelo setor privado e conduzidas, na sua maioria, por voluntários. A maioria dos voluntários tem nível médio/fundamental (73%) e o restante, formação superior (27%). O atendimento é focado principalmente aos jovens e adolescentes (15 a 24 anos).
Evidencia-se também, que 72% das entidades de assistência social possuem inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social, ou seja, seguem o que estabelece a Lei Orgânica de Assistência Social (Loas). A inscrição no Conselho Nacional de Assistência Social é condição necessária para uma entidade se qualificar como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) e/ou Organização Social (OS).


3. LISTA DAS FONTES DE FINANCIAMENTO

A seguir é apresentada a lista das principais instituições financeiras, algumas informações básicas sobre o funcionamento e o foco de atuação destas entidades:

3.1. Bancos Internacionais de Desenvolvimento

 BANCO MUNDIAL – Formado por 5 bancos:
BIRD – Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento
AID – Associação Internacional de Desenvolvimento
IFC – Corporação Financeira Internacional
AMGI – Agência Multilateral de Garantia de Investimento
CIADI– Centro Internacional p/ Arbitragem de Disputas sobre Investimentos

Aspectos principais :
 Financia normalmente grandes valores (acima de US$ 100 milhões);
 Foco principal na redução da pobreza internacional;
 BIRD/AID somente financiam países com baixa renda per capta anual (menor 445 US$/ano e 895 US$/ano, respectivamente);
 Tempo de carência, amortização, taxas e outras condições, consultar: http://web.worldbank.org

 BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Aspectos principais :
 Financia também grandes valores (acima de US$ 100 milhões) e uma fração dos valores totais dos projetos (de 50 a 60 % do projeto);
 Projetos vinculados a transporte, educação, agricultura, saneamento e meio ambiente;
 Tempo de carência, amortização e taxas e outras condições, consultar: http://www.iadb.org

 BEI – Banco Europeu de Investimentos.

Aspectos principais :
 Financia valores entre US$ 20 e 50 milhões (50 % do projeto),
 Projetos vinculados à infra-estrutura e ao meio ambiente;
 Tempo de carência, amortização e taxas e outras condições, consultar: http://www.eib.org

 FIDA – Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola.

Aspectos principais :
 Financia valores máximos de US$ 20 milhões (60 a 70% do projeto);
 Projetos vinculados à agricultura, reduzir desnutrição e pobreza rural;
 Tempo de carência, amortização e taxas variam conforme o projeto. Ver Site : http://www.ifad.org

 FONPLATA – Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata.

Aspectos principais :
 Financia usualmente de 80 a 90 % do projeto,
 Projetos vinculados à infra-estrutura e integração física dos países da Bacia do Prata(Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, e Uruguai), projetos industriais, agropecuários, educação, saúde e meio ambiente;
 Tempo de carência, amortização e taxas variam conforme o projeto. Ver Site : http://www.fonplata.org

 KfW – Kreditanstalt für Wiederaufbau.

Aspectos principais :
 Financia usualmente 50 % do projeto;
 Projetos vinculados a desenvolvimento, saúde, saneamento e meio ambiente;
 Tempo de carência, amortização e taxas variam conforme o projeto. Ver Site : http://www.kfw.de


3.2. Bancos Nacionais e Regionais de Desenvolvimento

 BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Aspectos principais :
 Foco: desenvolvimento do país, fortalecimento das estruturas de capital das empresas privadas e desenvolvimento do mercado de capitais, comercialização de máquinas e equipamentos e auxilio as exportações;
 Projetos vinculados à empreendimentos industriais e de infra-estrutura, educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e ambiental, transporte coletivo de massa;
 Atende a micro, pequenas e médias empresas através de diversas linhas de financiamento (BNDES automático, Cartão BNDES, FINEM, FINAME, FINAME Agrícola, BNDES-Exim, FMM, Crédito Produtivo Popular, dentre outros);
 Tempo de carência, amortização e taxas variam conforme o projeto. Ver Site : http://www.bndes.gov.br

 BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul

Aspectos principais :
 Foco: Agropecuária, infra-estrutura, indústria, comércio e serviços. Administração pública municipal : exclusividade em projetos de modernização da administração tributária e da gestão dos setores sociais básicos;
 Projetos vinculados à aumento da produção e vendas (capital de giro), programas em gestão para a Qualidade, capacitação tecnológica e desenvolvimento de produtos e processos, treinamento pessoal e qualificação profissional, etc;
 Atende a micro, pequenas e médias empresas;
 Tempo de carência, amortização e taxas variam conforme o projeto. Ver Site : http://www.brde.com.br

 FINEP – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul

Aspectos principais :
 Financia até 80% do projeto;
 Foco: Promover e financiar a inovação e a pesquisa científica e tecnológica em empresas, universidades, institutos tecnológicos, centros de pesquisa e outras instituições públicas ou privadas, mobilizando recursos financeiros e integrando instrumentos para o desenvolvimento econômico e social do país;
 Projetos de aumento da qualidade e do valor agregado de produtos e serviços para o mercado nacional visando à melhoria da qualidade de vida da população e a substituição competitiva de importações, incremento da competitividade de produtos, processos e serviços para o mercado internacional, visando o aumento das exportações, promoção da inclusão social e da redução das disparidades regionais, valorização da capacidade científica e tecnológica instalada e dos recursos naturais do Brasil;
 Tempo de carência, amortização e taxas variam conforme o projeto. Ver Site : http://www.finep.gov.br

 Bancos e instituições financeiras privadas e públicas em geral : Unibanco, Bradesco, Itaú, ABN AMRO Real, Santinvest, UPS, Banco do Brasil, Caixa Econômica, BDMG, Banco Panamericano, Nossa Caixa, HSBC, etc.

Aspectos principais :
 Financiam e promovem investimentos através de participações em negócios e empreendimentos;
 Não há necessidade de um projeto mas uma necessidade em específico (folha de pagamento, capital de giro, compra de matéria prima, etc.);
 Tempo de carência, amortização e taxas variam conforme banco / valores / garantias e outros mecanismos de cada banco e que visam assegurar o retorno dos recursos à instituição financeira conforme contrato. Consultar o site de cada banco/instituição ou diretamente nas agências.


3.3. Fundações, Institutos e Empresas de Incentivo Social

 OXFAM
 Objetivo: Aliviar pobreza e sofrimento humano em países do Hemisfério Sul
 Contato/Informações: www.oxfam.org.uk / [email protected]

 Inter-American Foundation – Fundação Interamericana
 Objetivo: criada como alternativa experimental aos programas de ajuda externa dos EUA, com o objetivo de promover estratégias de desenvolvimento de base na América Latina e no Caribe.
 Contato/Informações: www.iaf.gov / [email protected] / [email protected]

 DIAKONIA – Ação Ecumênica Sueca
 Objetivo: Apoiar projetos voltados para os direitos humanos, a democracia, gênero e prevenção e informação sobre AIDS.
 Contato/Informações: www.diakonia.se / [email protected]

 Deutsche Welthungerhilfe – Ação Agrária Alemã
 Objetivo: Combater a desnutrição e a alimentação inadequada, removendo suas causas, promover condições dignas de vida e de moradia, promover a educação e os cuidados com a saúde e combater as injustiças na distribuição de renda.
 Contato/Informações: www.welthungerhilfe.de / [email protected]

 DED–Deutscher Entwicklungsdienst: Serviço Alemão de Cooperação Técnica e Social
 Objetivo: Ajudar no processo de desenvolvimento sustentável, assessorar programas de formação/capacitação e apoio a atividades de organização de base.
 Contato/Informações: www.ded.de / [email protected]

 Catholic Relief Services
 Objetivo: Oferecer ajuda emergencial e de longo prazo aos pobres.
 Contato/Informações: www.crs-brasil.org.br / [email protected]

 Fundação Orsa
 Objetivo: Lutar pela redução da desigualdade e da injustiça social no país. A missão da Fundação é promover a formação integral da criança e do adolescente em situação de risco pessoal e social.
 Contato/Informações: www.fundorsa.org.br / [email protected]

 Mensen in Nood/Caritas Holanda
 Objetivo: Apoiar projetos que atuem em: emergências; melhoria das condições de vida de crianças e idosos; combate à fome.
 Contato/Informações: [email protected]

 Kindernothilfe (KNH)
 Objetivo: Apoiar projetos que atuem com crianças, jovens e suas famílias.
 Contato/Informações: www.amencar.org.br ou www.hindernothilfe.de , [email protected] ou [email protected]

 Instituto Itaú Cultural
 Objetivo: Apoiar projetos que atuem na área cultural.
 Contato/Informações:www.itaucultural.com.br [email protected]

 Instituto C & A de Desenvolvimento Social
 Objetivo: Apoiará projetos na área de educação.
 Contato/Informações: www.institutocea.org.br / [email protected]

 ICCO-Interchurch Organization for Development Cooperation
 Objetivo: Apoiar projetos que lutem contra a pobreza, desenvolvimento da sociedade, influência em políticas públicas.
 Contato/Informações: www.icco.nl / [email protected]

 WWF Brasil
 Objetivo: Apoiar projetos que atuem com natureza e Sociedade, treinamento para profissionais na área de conservação através de bolsas de aperfeiçoamento técnico e acadêmico.
 Contato/Informações: www.wwf.org.br / [email protected]

 Vitae – Apoio à cultura, educação e promoção social
 Objetivo: Apoiar projetos que atuem nas áreas de educação, cultura e promoção Social.
 Contato/Informações: www.vitae.org.br / [email protected]

 Visão Mundial - MG
 Objetivo: Apoiar projetos que atuem junto a comunidades que trabalham a questão da criança de forma coletiva e integral; projetos com atividades agro ecológicas; testemunho cristão; micro crédito.
 Contato/Informações: www.visaomundial.org.br / [email protected]

 The Wallace Global Fund
 Objetivo: Apoiar propostas que promovam a busca de soluções sustentáveis para os desafios globais atuais. Novas idéias, novas pesquisas e enfoques.
 Contato/Informações: www.wgf.org / [email protected]

 The Global Fund for Women
 Objetivo: O programa de outorga de doações visa a fortalecer os grupos de defesa dos direitos da mulher a nível mundial. Ampla gama de questões críticas às mulheres.
 Contato/Informações: www.globalfundforwomen.org / [email protected]

 Tearfund
 Objetivo: Apoiar projetos que trabalhem com crianças em situação de risco, saúde comunitária, HIV/AIDS, agricultura, projetos de geração de renda instituições de treinamento teológico com ênfase em missão integral.
 Contato/Informações: www.tearfund.org / [email protected]

 Stichting Kinderpostzegels Nederland – SKN (Fundação Holandesa de Selos Postais para a Beneficência às Crianças)
 Objetivo: Apoiar projetos que atuem com crianças e jovens até 18 anos excluídos socialmente, portadores de deficiência física ou mental, sofrendo abuso, violência, exploração ou discriminação.
 Contato/Informações: www.skn.nl / [email protected]

 Misereor – Katholishe Zentralstelle für Entwicklungshilfe
 Objetivo: Apoiar projetos de desenvolvimento voltados para as populações mais empobrecidas, que tenham como objetivo tornar essas populações agentes de seu próprio desenvolvimento.
 Contato/Informações: www.misereor.de / [email protected]

 Unibanco Ecologia
 Objetivo: A estratégia utilizada é a de pulverização de recursos para atingir o maior número possível de praças. Assim, o Programa patrocina poucos projetos de grande porte, alguns de médio porte e muitos de pequeno porte.
 Contato/Informações: www.unibanco.com.br/indexinstitucional.htm / [email protected]

 Petrobrás – Petróleo Brasileiro S.A.
 Objetivo: 1º.) Contribuir de maneira qualitativamente diferenciada para o desenvolvimento humano sustentável; 2º.) Investir em projetos e ações inovadores, de natureza socialmente transformadora e facilmente replicável; 3º.) Difundir os conceitos e indicadores do IDH como parâmetros para avaliação de impacto de projetos sociais; 4º.) Estimular a adoção de estratégias e metodologias inovadoras, que exerçam impacto social a longo prazo; 5º.) Promover o desenvolvimento humano sustentável das comunidades impactadas pelas ações da Companhia; 6º.) Fomentar as iniciativas de empreendedorismo e voluntariado social, entendidas como dimensões da cidadania.
 Contato/Informações: www.petrobras.com.br/social / [email protected]

 Pathfinder International
 Objetivo: Apoiar projetos integrados de planejamento familiar.
 Contato/Informações: www.pathfind.org


 Fundação O Boticário de Proteção à Natureza
 Objetivo: Apoiar projetos de conservação da natureza.
 Contato/Informações: www.fundacaoboticario.org.br / fundaçã[email protected] / [email protected]

 Coordenadoria Ecumênica de Serviço - Cese
 Objetivo: Apoiar pequenos projetos de entidades do movimento popular
 Contato/Informações: www.cese.org.br / [email protected]

 Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais - Ceris
 Objetivo: É um programa que visa contribuir com grupos informais, movimentos populares e entidades representativas no seu processo de estruturação, formação e na busca de soluções para os problemas sociais, econômicos e políticos enfrentados no seu cotidiano. Para isso, a equipe do FAM se reúne quinzenalmente para examinar as solicitações recebidas segundo os critérios do FAM e as nossas disponibilidades financeiras.
 Contato/Informações: www.ceris.org.br / [email protected]

 Cáritas Brasileiras
 Objetivo: Promover e animar o serviço da solidariedade ecumênica libertadora, participar da defesa da vida, da organização popular e da construção de um projeto de sociedade a partir dos excluídos e excluídas, contribuindo para a conquista da cidadania plena para todas as pessoas.
 Contato/Informações: www.caritasbrasileira.org / [email protected] ou [email protected]

 Ashoka – Empreendedores Sociais
 Objetivo: Apoiar indivíduos inovadores e empreendedores que buscam soluções para problemas sociais.
 Contato/Informações: www.ashoka.org.br / [email protected]

 Levi Strauss do Brasil
 Objetivo: Apoiar projetos que tenham atuação nas áreas de saúde, desenvolvimento econômico e justiça social.
 Contato/Informações: [email protected]

 Fundação Telefônica
 Objetivo: A missão da Fundação Telefônica é contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos segmentos menos favorecidos da sociedade através de projetos sociais e culturais, preferencialmente por meio da aplicação das tecnologias de telecomunicação e informação.
 Contato/Informações: www.fundacaotelefonica.org.br / fundaçã[email protected]

 Fundação Odebrecht
 Objetivo: Educação de adolescentes.
 Contato/Informações: www.fundacaoodebrecht.org.br/comedcul.htm / fundaçã[email protected]

 Instituto Xerox
 Objetivo: Desenvolvimento e implantar projetos que beneficiem a sociedade brasileira nas áreas de educação, cultura, esporte, meio ambiente e, de modo especial, através de atividades que privilegiem comunidades carentes.
 Contato/Informações: www.xerox.com/institutoxerox / [email protected]

 JPMorgan
 Objetivo: Educação de adolescentes, jovens e criança (São Paulo/Rio)
 Contato/Informações: www.jpmorgan.com

 Instituto Votorantim
 Objetivo: Educação de Jovens e adolescentes.
 Contato/Informações: www.institutovotorantim.org.br / [email protected]

 Instituto Unibanco
 Objetivo: Educação de Jovens e adolescentes.
 Contato/Informações: www.unibanco.com

 Instituto Telemar
 Objetivo: Educação, cultura, artes e desenvolvimento comunitário.
 Contato/Informações: www.institutotelemar.org.br

 Instituto SOL
 Objetivo: Assistência Social, cultura, artes, educação, esportes, meio ambiente, saúde e desenvolvimento sustentável.
 Contato/Informações: www.solembalagens.com.br

 Instituto Social Maria Telles (Ismart)
 Objetivo: Educação de Jovens, adolescentes e crianças.
 Contato/Informações: [email protected]

 Instituto Ronald McDonald
 Objetivo: Assistência social, saúde para jovens, adolescentes e crianças.
 Contato/Informações: www.instituto-ronald.org.br / [email protected]

 Instituto Holcim
 Objetivo: Assist. social, educação, meio ambiente e desenv. sustentável.
 Contato/Informações: www.institutoholcim.org.br / [email protected]

 Instituto Hedging-Griffo
 Objetivo: Educação de jovens, adolescentes e crianças.
 Contato/Informações: www.institutohg.org.br / [email protected]

 Instituto Embraer de Educação e Pesquisa
 Objetivo: Assistência social, educação e saúde.
 Contato/Informações: www.embraer.com.br

 Instituto Ecofuturo
 Objetivo: Assistência social, cultura, artes, educação, meio ambiente e desenvolvimento sustentável.
 Contato/Informações: www.ecofuturo.org.br / [email protected]

 Instituto Credicard
 Objetivo: Assistência social para crianças e adolescentes pobres.
 Contato/Informações: www.credicard.com.br

 Instituto Ayrton Senna
 Objetivo: Assistência Social, Cidadania, Direitos Humanos e Justiça Social, Comunicações, Desenv. Comunitário, Educação, Fortalecimento de Organiza-ções da Sociedade Civil, Saúde, Tecnologia e Produção de Conhecimentos.
 Contato/Informações: www.ias.org.br / [email protected]

 Instituto Avon
 Objetivo: Assistência social e saúde para mulheres.
 Contato/Informações: www.avon.com/aempresa/cidadaniacorporativa/umbeijopelavida

 Instituto Algar
 Objetivo: Cidadania, Direitos Humanos, Justiça Social, Desenvolvimento Comunitário e Educação para crianças.
 Contato/Informações : www.institutoalgar.org.br / [email protected]

 Instituto ING Bank N.V.
 Objetivo: Educação de adolescentes, jovens e crianças.
 Contato/Informações: www.ing.com

 Instituto Volkswagen
 Objetivo: Educação de adolescentes, jovens e crianças.
 Contato/Informações: www.volkswagen.com.br / fundaçã[email protected]

 Fundação Vale do Rio Doce
 Objetivo: Assistência social, cultura, artes e educação.
 Contato/Informações: www.cvrd.com.br / [email protected]

 Instituto Otacílio Coser
 Objetivo: Assistência social, educação, meio ambiente e desenv. sustentável.
 Contato/Informações: www.foco.org.br / [email protected]

 Fundação Mauricio Sirotsky Sobrinho
 Objetivo: Assistência Social, Cidadania, Direitos Humanos e Justiça Social, Desenvolvimento da Economia popular, Educação e Fortalecimento de Organizações da Sociedade Civil.
 Contato/Informações: www.fmss.org.br / [email protected]

 Fundação Lemann
 Objetivo: Educação para adolescentes, jovens e crianças.
 Contato/Informações: www.fundacaolemann.org.br

 Fundação Kellogg
 Objetivo: Assistência social para jovens e adolescentes
 Contato/Informações: www.wkkf.org / [email protected]

 Fundação José Silveira
 Objetivo: Assistência social, saúde, tecnologia e produção de conhecimentos.
 Contato/Informações: www.fjs.org.br

 Fundação Iochpe
 Objetivo: Assistência social, cultura, arte, educação, outros.
 Contato/Informações:www.fiochpe.org.br / [email protected]

 Fundação Ford
 Objetivo: Assistência social, educação, saúde, fortalecimento de Organizações da Sociedade Civil, tecnologia e produção de conhecimentos.
 Contato/Informações: www.fordfound.org / [email protected]

 Fundação Educar DPaschoal
 Objetivo: Educação para adolescentes, jovens e crianças.
 Contato/Informações: www.educar.com.br / [email protected]

 Fundação CSN
 Objetivo: Assistência social, Cultura, Artes, Educação, Saúde, Esportes, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.
 Contato/Informações: www.fundacaocsn.org.br / [email protected]

 Fundação Clemente Mariani
 Objetivo: Cultura, Artes e Educação.
 Contato/Informações: www.fcmariani.org.br / [email protected]

 Fundação Belgo-Mineira
 Objetivo: Assistência social, Cultura, Artes, Desenvolvimento Comunitário, Educação, Saúde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.
 Contato/Informações: www.fundacaobelgomineira.org.br / [email protected]

 Fundação BankBoston
 Objetivo: Assistência social, Cidadania, Direitos Humanos, Justiça Social, Cultura e Artes.
 Contato/Info: www.bankboston.com.br / [email protected]

 Fundação Avina
 Objetivo: Assistência social, Cidadania, Direitos Humanos e Justiça Social, Desenvolvimento Comunitário, Educação, Fortalecimento de Organizações da Sociedade Civil, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.
 Contato/Informações: www.avina.net / [email protected]
 Fersol Indústria e Comércio
 Objetivo: Assistência social, Educação.
 Contato/Informações: www.fersol.com.br

 BASF
 Objetivo: Esporte, Assistência social, Desenvolvimento Comunitário, Educação, Saúde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.
 Contato/Informações: www.basf.com.br


 American Express do Brasil
 Objetivo: Cultura, Artes, Assistência social, Educação, Saúde.
 Contato/Informações: www.americanexpress.com.br/cards

 ACJ Brasil
 Objetivo: Educação para adolescentes e jovens.
 Contato/Informações: [email protected]

O detalhamento e consulta sobre cada instituição fica a critério de cada empreendedor através dos sites indicados. Os endereços listados podem sofrer alterações e outro mecanismo de busca precisará ser utilizado para acessar as informações requeridas.


4. CONCLUSÃO

Provavelmente, após estudar e planejar cuidadosamente seu empreendimento respondendo às perguntas básicas citadas, juntamente com a análise da lista de instituições que foram apresentadas e que podem fornecer o combustível necessário para seu empreendimento, a pergunta agora é... Quando começo ? A resposta é... Já! Não perca tempo, porém considere é claro, que existe um processo de preenchimento de requisitos, documentos, garantias, riscos, prazos de liberação, taxas, etc, além de considerar também, cenários futuros que podem e devem requerer ajustes no planejamento inicial do empreendimento.
Por outro lado, foram listadas diversas instituições, fundações e empresas que financiam e incentivam a assistência social nas comunidades carentes de nosso país. A dificuldade dos órgãos governamentais de fazer chegar os recursos necessários, aliadas a grande extensão territorial e quantidade de pessoas carentes, faz com que estas instituições sejam de estrema importância e o resultado disto é a busca de uma nação mais equilibrada e preocupada em minimizar as grandes diferenças sociais.
Precisamos encontrar caminhos ágeis e eficientes para que as fontes de financiamento sejam de conhecimento dos empreendedores e possam atendê-los no momento adequado. Da mesma forma, em que precisamos participar e colocar as entidades de assistência social em contato direto com as comunidades carentes e fazer com que os recursos disponíveis transformem nossa sociedade de forma mais consistente e duradoura. Para ambos, é necessário nossa inteira participação e envolvimento.


5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

HAYES, S. L. Finanças para Gerentes. Tradução de Ryta Vinagre. Rio de Janeiro: Record, 2004.

CÂMARA, S. F. Capital próprio ou capital de terceiros: o dilema das decisões financeiras nos investimento das empresas brasileiras. Disponível em http://www.fa7.edu.br/rea7/artigos/volume3/artigos/artigo1.doc capturado em 12/01/2008.

França, P.- Terceira Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia & Inovação: Família, Amigos e Fundador: Três fontes de financiamento para o empreendedor. Disponível em http://www.stela.org.br/clipping/portal_inovacao/2005_11_16_soeconomia.htm capturado em 12/01/2008.

Dornelas, J. Formas de Obtenção de Capital. Disponível em http://www.planodenegocios.com.br/dinamica_artigo.asp?tipo_tabela=artigo&ID=21 capturado em 12/01/2008.

IBGE : Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em http://www.ibge.gov.br consultado em 12/01/2008.

BNDES. Cartilha de Financiamento às micro, pequenas e médias empresas impressa em setembro/2005. Atualização das informações na página da internet www.bndes.gov.br . Consultado em 12/01/2008.

CERETTA, P. S. Capital de giro: Fontes de financiamento às micro, pequenas e médias empresas. Disponível em http://www.ead.fea.usp.br/Semead/7semead/paginas/ artigos%20recebidos/Finan%E7as/FIN12_-_Capital_de_giro.PDF. Capturado em 12/01/2008.

FISHER, H. E. 101 Dicas de Captação de Recursos. Disponível em http://www.captadores.org/content/view/16/1 capturado em 12/01/2008.

FERREIRA, J. E. L. Planejar o Futuro do Seu Empreendimento. Disponível em http://www.analisefinanceira.com.br/artigos/bp.htm capturado em 12/01/2008.

Fontes de Financiamento – Fundações e Empresas. Disponível em - www.redeviva.org.br/v2/mostra_pagina/default.php?canal=artigos&opcao=artigo&id=114. capturado em 12/01/2008.

www.sombreart.com.br - Sombreart - Seus melhores momentos na Sombra
Autor: Kleber Tercilio Vicenzi


Artigos Relacionados


O Transtorno De Déficit De Atenção E Hiperatividade

Ginástica Facial Funcional

Fontes De Financiamento Para Projetos - Sombreart Guarda Sois

A Importância Do Marketing Internacional

Que Leis De Newton Que Nada! As Leis Que Regem A Logística São As Leis De Murphy...

Liderança E Estratégia

Faça Mais Com Menos, Mas Certo Desde O Início!