Wikipédia – Eu Tô Fora



WIKIPÉDIA – EU TÔ FORA.

(Autor: Antonio Brás Constante)

Este texto transcreve a forma como me cadastrei na WIKIPÉDIA, sendo também o motivo de ter meu cadastramento excluído, por não obedecer aos seus padrões e normas. Alguns poderão achar que foi um ato de rebeldia de minha parte, mas acreditem, só quis ser eu mesmo, deixando ali a marca registrada de meu humor. (atenção: este texto é um complemento da crônica: "LOST e Wikpédia: FUI EXCLUÍDO!", que ficará inédito até 05.07.2008... Aguardem).

===Quem sou eu?===

Olá! Eu sou Antonio Brás Constante. Acho que estava dormindo, pois fechei meus olhos por breves instantes e quando acordei estava aqui. Não dá pra reclamar muito desta situação, afinal estar em um mundo virtual é sempre um conceito moderno de se viver. Troquei um corpo usado e em condições precárias de uso, por um corpo textual novinho, só não me dou um beliscão agora porque não tenho mais dedos, mas tudo bem. Com exceção da cervejinha gelada e dos rodízios de pizza, acho que vou acabar me acostumando com o lugar. A propósito: sou aprendiz de escritor gaúcho.

===Por que resolvi contribuir com a Wiki?===

Porque sou um filantropo de plantão no que se refere às letras. Gosto de juntar elas em punhadinhos e ir espalhando por aí, formando as palavras que se moldam destas junções. Vocês podem me chamar de louco, mas eu, se conseguir, vou chamar um táxi.

===Em que área eu talvez contribua mais?===

Quero poder contribuir em todas as áreas, e se possível, também nas cozinhas, nas salas e talvez até mesmo nos banheiros.

===Onde é possível me encontrar fora da Wiki?===

Vocês podem me encontrar em algum barzinho virtual tomando chope binário, ou em alguma dessas redes com rendas nas bordas.

Meu e-mail é: abrasc@terra.com.br e meu site onde publico minhas pérolas textuais é:

www.recantodasletras.com.br/autores/abrasc

Grande abraço.

ABC


Autor: Antonio Brás Constante


Artigos Relacionados


Lost E Wikpédia: Fui Excluído!

Esqueci A Crônica

O Salmo 23 Explicitado

Verduras E Verdades

Pasma Imaginação

Morrer...

A Explicação Para Os Sonhos