Das Virtudes E Dos Vícios



DAS VIRTUDES E DOS VÍCIOS.

Um grande e esplendoroso ensinamento para quem busca viver uma vida reta e fraterna, em comunhão plena com seus irmãos e trabalhando para o bem estar geral da humanidade, encontrei no prólogo de um livro intitulado: o Poder Secreto. O autor é um renomado pesquisador da verdade através da história. Seu nome é Armindo Augusto de Abreu.
Nesta obra, o autor ex-membro da Escola Superior de Guerra, descreve segundo sua visão peculiar o sufocante sistema de poder que nos oprime, vigia e nos submete.
Sua visão crítica, irônica (para quem leu algum de seus textos), aponta nesta obra o que a pouquíssimos seria dado a vislumbrar, sob muitos aspectos.
Vamos nos focar então, apenas a interpretar o que fora dito no prólogo dessa instigante obra.
Refere-se aos quarenta dias e quarenta noites (período que para os cristãos é conhecido como "quaresma") em que pela primeira vez há um confronto entre Satã e o filho de Deus. Sabedor que Cristo penava pelas agruras da fome neste período de jejum, o embaixador das Trevas procura abatê-lo por este lado. Se fores filho de Deus pede às pedras que se transformem em pães – diz, ciente que o homem se degrada sob a angustia das necessidades animais.
Jesus lhe responde: nem só de pão vive o homem, porém de toda a palavra que sai da boca de Deus. Esta é a primeira frase do ministério de Jesus. Segundo o autor nasce aí a primordial fórmula cristã da prevalência do espírito sobre as contingências da matéria. É exatamente aí que se levanta o Egoísmo com suas faces diabólicas: a ambição, a avareza, a inveja, o latrocínio, e a gula.
Diante do silêncio do deserto, recua o Espírito das Trevas, mas fértil e conhecedor da natureza humana, imagina outra perfídia, tenta ferir Jesus na segunda fraqueza humana: a vaidade.
Nas palavras do autor, nenhum sentimento é mais forte do que a vaidade. Quem não se rende pelas vísceras, pode render-se pelo orgulho. O homem, ás vezes, resiste a uma sensação fisiológica, mas cede a uma condição psicológica.
- Se és o filho de Deus (diz o Tentador), lança-te daqui, porque está escrito "que aos seus anjos Deus dará ordens a teu respeito, de sorte que não te firas nalguma pedra...". Dificilmente um homem escapa a esta cilada. Quase sempre o Espírito do Mal a prepara pela boca dos comensais, dos amigos, dos admiradores.
"Se fosses forte, farias isto ou aquilo", se fosses inteligente com dizes, resolveria de tal forma", " se tivesses poder, não te sujeitarias a tais coisas", "mostra que não és vulgar". Tais são as frases que cercam os homens desejosos de aparecer de modo superior e diferente aos olhos do Mundo... - diz o Armindo Abreu.
Resistir à semelhante tentação é estar próximo de Deus, cujo caminho é a humildade, - milagre das fortalezas perfeitas.
Mas, Satã não se dá por vencido, e ataca Jesus pela fraqueza da ambição, que encerra a fraqueza do orgulho e todas as fraquezas matérias – conclui o autor.
Ainda descrevendo sobre os misteriosos ensinamentos daqueles memoráveis 40 dias, menciona Abreu - um último ataque ao poder celestial de Jesus. Por fim, Satã oferece a Jesus todos os reinos da terra, as riquezas, o esplendor, o espetáculo ilusório deste mundo com toda sua opulência e glória de reinados efêmeros, no qual os vassalos de Satanás são detentores das chaves do poder terreno, que se chamam: mentira, traição, ingratidão, crueldade, cinismo e, que abrem todas as portas aos dominadores de um mundo de iniqüidades.
Jesus pede a Satanás que se retire, e diz: adorará a Deus de todo teu coração.
Em nossa prosaica interpretação, começa aí a morada dos vícios na mente e coração do homem.
Entretanto, se quisermos buscar a mais séria das reflexões no intuito de submeter nossas paixões e imperfeições, e consolidar a busca do caminho das virtudes, é de genuíno valor refletir às palavras contidas no Livro da Lei (L.'. L.'.) em Gálatas cap. 5 referente à prevalência do espírito sobre a matéria:

"Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor.
14 Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
15 Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros.
16 Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne.
17 Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis.
18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.
19 Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,
20 Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
21 Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro como já antes vos disse que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.
22 Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
23 Contra estas coisas não há lei.
24 E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.
25 Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.
26 Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros".

[email protected]ãonet.com.br
HTTP://seuguara.blogspot.com
Autor: Guaraci Primo


Artigos Relacionados


Nosso Domínio Sobre O Mal

O Poder Da Humildade CristocÊntrica!

Grande Índio

Deus Só Pode...

Andarão Dois Juntos, Se Não Estiverem De Acordo.

Armadura De Deus

Para AlguÉm Que EstÁ SÓ