O Antes, Durante E, O... Depois!



A Humanidade, quase que em geral, tem se perdido nas suas decisões finais, irrefletidas pela imprudência analítica das eventualidades, pelas quais, trafega no seu dia-a-dia, em comunhão (ou, não!) com outros parceiros.

Tudo o que existe material ou, não! Tem a composição orquestrada pelo Princípio, Meio e Fim e/ou, O Antes, Durante e, o... Depois!

Fugindo da regra correta desses axiomas, o Final ou, o Depois, a consumação dos atos efetuados se tornou venais, por não ter as veias que o ligue ao Princípio e, ao Meio da sua origem, portanto, se tornarão uma colcha de retalhos a cobrir o saber, a fortuna e a fartura, deixados no descaso e, no esquecimento, ao não aquilatar os prós e os contras do caminho percorrido, onde, só visou o Final, deixando nos nichos do descuido, o que aprendeu, sem apreender totalmente, nas fazes do Início do Antes e, do Durante, a metade do caminho percorrido, dessa forma, se tornando um finalista sem merecimento ou, capacidade de continuar... Vencendo! Por lhe faltar a base primordial antecessora ao ponto galgado, mascarado, assim, como ápice ou, apogeu!
Sou um observador e analista, apenas, empírico! Por não ter podido sair do Antes e, do Durante, a caminho das faculdades, porém, mesmo assim, ouso apresentar alguns tópicos a respeito do referido neste modesto texto, a saber:

—Nos meus 71 anos de existência (Idoso e, não... Velho!) tomei conhecimento de muitos dirigentes ocupando altos cargos ou funções e, tendo por auxiliares imediatos (ou não), pessoas muito mais capacitadas que, no entanto, não tiveram condições de sair do Antes e do Durante! Por várias razões.
—Temos Leis e Regulamentos esdrúxulos, a maioria deles dizendo ou, dando a entender forçosamente, que “Todos somos iguais perante a Lei!” o que, na verdade, não acontece, portanto, são conclusivos, mas, não dão o direito a quem o merecer, deixando os ignorados no Antes e, no Durante, sem os meios de se igualarem a Todos!
—Até nas Igrejas há os privilegiados do escol, com os demais ficando no Início, no Meio e no Durante, muito embora, a Fé não exija comparações, benesses ou, qualificação e, sim, apenas, crer em... Deus!
—Se dermos uma festa de nosso aniversário ou, outra comemoração pessoal e, ter como convidados, os seus amigos, dentre Eles, se encontre alguém, ou alguns, de função, cargo ou diploma universitário, veremos que, a maioria dos cumprimentos, abraços e relacionamentos afetivos, não virá para você e, sim, para os seus convidados ilustres, isso, é dar maior valor ao Fim, deixando, praticamente de fora, o Durante que, no caso, seria você o... Aniversariante!

Vou parar por aqui para não ferir mais melindres, pois, tenho muitos amigos que dão mais valor aos diplomas, doutores, chefes etc do que a este mero empírico, todavia, acredito que, o mesmo, ocorre com a maioria dos meus raros leitores.

Este meu texto não é uma censura aos formados nas Universidades, pelo contrário, os invejo! Em razão de ter ficado pelo caminho, estacionado no Meio ou, no Durante, no meu trajeto vivencial, todavia, o meu Texto pode ser considerado como uma censura a quem, tendo se formado doutor, sepultou nas suas atitudes de Ilustre e formado, os caminhos percorridos no Início, Meio e Durante, só se ufanando e, exibindo o... Fim! Que é a sua formatura! Com isso, desmerecendo e humilhando aos que ficou, por várias razões, alheias a sua vontade, pelo Meio e, o Durante! Da... Vida!

A nossa Sapiência é como o gis, ao qual, se queira aparar: A cada corte lhe feito... Espalha o pó pelo ar!

Sebastião Antônio Baracho.
conanbaracho@uol.com.br
Fone: (31) 3846-6195


Autor: Sebastião Antônio Baracho


Artigos Relacionados


A Inércia... Indolente!

A... Incoerência!

A Aliança Do... Mal!

O Escritor... Iniciante!

O Freguês

O Drama Da Perdição

O Empírico E O... Dicionário!