O Cliente Constante E A Empresa Igual



Os estúdios de Holywood me encantam. Principalmente pelo poder com que traduzem sentimentos, resgatam memórias e provocam uma reflexão um tanto quanto atual. No recente filme de Fernando Meirelles, traduzido como O Jardineiro Fiel pude perceber que o seu título original, em inglês, é The Constant Gardener. Percebi que Constant fora traduzido para o Português como Fiel, o que pode nos fazer refletir um pouco mais (por isso eu gosto do cinema). Fazendo uma analogia com o mundo dos negócios, será que o cliente fiel á aquele que é constante? Será que não ser constante não permite classificar o cliente como fiel? Podemos trabalhar este conceito? O que as grandes empresas fazem para identificar tal cliente?

De acordo com o dicionário, o termo fiel significa: aquele que dá mostras de lealdade, que não contraria a confiança; dedica lealdade absoluta, demonstra dedicação e zelo; acredita e tem fé em algo, se mostra constante em princípios, que denota constância nos hábitos e atitudes. Já se tentarmos definir o termo constante, de acordo com o dicionário, teremos: aquele que é imóvel, inalterável, imutável, unânime. Mas a grande pergunta é: Será que os clientes, os consumidores, o mercado é assim? Eles sabem disso?

Na busca pelo cliente fiel, muitas empresas sonham com os falados programas de fidelidade, siglas como CRM, SRM e PRM soam cada vez mais fáceis em reuniões, projetos de relacionamento e orçamentos. Infelizmente, as empresas parecem seguir uma cartilha que prima pela escassez e pela mesmice, quando deveriam buscar a originalidade do conteúdo, o novo que ninguém fez ainda. Vejamos o caso do significado da palavra cliente. Segundo o dicionário, cliente é a pessoa que confia seus interesses ou direitos a alguém, um comprador assíduo de uma casa comercial. Escrito está, ensinado foi e sacramentado estaria, não fosse a iniciativa de poucos.

Será que aquele cliente que acabou de comprar na sua loja tem o mesmo sentido (valor) que aquele que já compra há mais de 1 ano? E aquele que é cliente há mais de 10 anos, é o mesmo cliente que só comprou uma vez e nunca mais voltou? Infelizmente, não só para o dicionário, são todos os mesmos. Movidos pelo sentimento da caixa dágua, onde tudo que está dentro é simplesmente água, as empresas buscam seus clientes sem olhar para os que já são clientes. Uma vez dentro da caixa... Já sabem! É tudo água!

Portanto não esqueça, para estrelar o filme da sua empresa, não interessa se o cliente é constante ou fiel, pois para uma grande bilheteria, o roteiro deve ser original e sua atuação digna de ser chamada de Show Business. Assim, da próxima vez, não prospecte clientes, não atenda seus clientes como sempre e nem fique preocupado se o seu mais antigo cliente não apareceu. Ainda há tempo para mudanças.
Autor: Carlos Farias


Artigos Relacionados


Atendimento Ao Cliente, Tem Que Ter Qualidade?

Quem "apenas" Presta Serviço, Não Presta!

Satisfação De Clientes

Fidelizar Ou Perecer

Vendendo Com Eficiência E Eficácia

Pós Venda

Marketing De Relacionamento