Análise do filme “Vem Dançar” e sua relação com a teoria construtivista de Piaget



INTRODUÇÃO

A teoria construtivista tem sido tema de vários estudos em várias áreas de conhecimento como: Psicologia, Pedagogia, Filosofia entre outras. Isto ocorre devido sua importância no desenvolvimento intelectual do ser humano. A teoria Construtivista de Piaget tem como foco o desenvolvimento do ser humano desde seus primeiros contatos com o mundo, pois segundo esta teoria o desenvolvimento só é possível graças a relação do ser com o mundo externo, ou seja, a inteligência evolui mediante uma colaboração indissociável entre os fatores próprios das contribuições exteriores e os fatores internos da sua organização.  No desenvolvimento intelectual do ser humano alguns fatores devem ser observados, pois são pontos importantes para que se faça análise ou reflexão sobre este fenômeno entre eles podemos citar: a maturação biológica, experiências, as transmissões sociais e educativas e a equilibração. A maturação tem um papel importante, pois desempenha um papel necessário a formação das estruturas mentais, já a experiência no construtivismo é ação e construção progressivas de estruturas, em relação ao terceiro fator é necessário haver assimilação para que haja possibilidade de transmissão entre as pessoas, levando para a educação entre o educador e o aluno. A equilibração fator essencial no desenvolvimento intelectual do se humano é considerado por Piaget como um processo ativo de auto-regulação. Este processo repousa em probabilidades cada vez maiores de conquistas sequenciais. Um equilíbrio mais estável consiste essencialmente em uma composição que é móvel e, sobretudo é reversível (deixa de ter um sentido unidirecional)  e ocorre pela relação entre a assimilação (processo pelo qual o individuo transforma o meio para satisfação de sua necessidade) e acomodação (reestruturação dos esquemas de assimilação).

Piaget dividiu em três estágios o desenvolvimento intelectual: o primeiro período é o sensório-motor; o segundo divide-se em dois: pré-operatório e operatório concreto e o terceiro e último operatório formal. No processo de desenvolvimento, tal como é visto por Piaget, cada criança se desenvolve através de estágios. O autor distingue três estágios fundamentais: Sensório-motor – que vai do nascimento aos 2 anos de idade. Neste estágio a criança evolui de uma situação puramente reflexa até a diferenciação do mundo exterior em relação a si própria. Operações concretas – estende-se dos 2 aos 11 anos de idade e subdivide-se em pensamento pré-operacional (de 2 a 7 anos) e pensamento operacional concreto. Consiste na preparação e na realização das operações concretas em classes, relações e números. Operações formais – de 11/12 até 14/15 anos. Período no qual o adolescente ajusta-se à realidade completa de sua atualidade, mas também é capaz de lidar com o mundo das possibilidades.

A importância de se definir os períodos do desenvolvimento da inteligência reside no fato que cada indivíduo adquire novos conhecimentos, estratégias, compreensão e interpretação da realidade. Para se fazer análise sobre o processo do desenvolvimento do ser humano torna-se necessário conhecer períodos, conceitos da teoria Construtivista. E também para se refletir sobre a educação, um dos textos de Piaget fala sobre a educação para a liberdade, é importante saber que a educação deve proporcionar ao aluno oportunidade de se construir a autonomia.

RESUMO DO FILME- “VEM DANÇAR”

O filme começa em um clima de festa, duas festas, uma na escola e outra em um baile. Todos se arrumam, na melhor das circunstâncias. Na escola um dos alunos, Rock é barrado na entrada da festa porque seu ingresso esta molhado, expulso da festa encontra alguns amigos que o incentivam a depredar o carro da diretora. Nesse momento Pierre Dulaine, conhece Rock que ao deparasse com Dulaine. Começa a correr e deixa cair o crachá da diretora.

No dia seguinte Duleine vai até a escola e se oferece a ensinar dança de salão como voluntário. Proposta negada pela diretora Sra. Augustine James, que logo depois permite uma chance, mas em contra-partida lança um desafio se ele voltaram no dia seguinte, e que ele ensine a um grupo variado de alunos do ensino médio, mantidos na detenção, localizada no porão da escola, mantidos de castigo pelos mais variados motivos, que na verdade era um meio para que eles passassem um tempo extra na escola por serem jovens a beira da delinqüência.

A princípio tudo é muito novo e os alunos: Rock, LaRhette, Ramos, Eddie, Sasha, Kurd, Egypt, BigGirl, Danjou e Monster. Estão desconfiados quanto a Dulaine, principalmente quando descobrem que ele está ali para ensiná-los a dançar, danças até então desconhecidas a eles. Assim a primeira aula não foi bem uma aula, mas ele não desiste e volta no dia seguinte. Dulaine é um dançarino profissional e dar aula em uma respeitável Academia de dança em Nova Yorque, onde ensina Tina uma jovem garota rica, pressionada pela mãe a dançar divinamente, ela gosta da dança, mas se sente fracassada por não atender as expectativas da mãe. Decide fazer parte do grupo de alunos de Dulaine ao saber por meio de Morgan uma dançarina de alto nível que treina na mesma academia, que seus alunos são tão ruins na dança quanto ela. Daí Pierre tem uma idéia maravilhosa, apresentar a dança mais sensual das danças de salão, o Tango em uma apresentação empolgante com Morgan. O que da um novo animo as aulas. Agora Tina já começa a participar das aulas na escola e enfrenta preconceito dos alunos que na maioria são negros e latinos, mas ela não se intimida.

Nesse meio tempo, Rock já perdeu o seu emprego e começa a participar em atividades ilícitas com amigos e sai de casa, por motivos somados como: pai alcoólatra, mãe depressiva e a morte do irmão há pouco tempo por causa de drogas e rixas entre gangues. Do outro lado dessas rixas entre gangues há LaRhette que também perdeu seu irmão e acusa o falecido irmão de Rock pelo fato passado, o que torna a relação entre eles muito tensas.

Numa noite fugindo de uma situação constrangedora LaRhette refugiasse na escola e encontra Rock, o que da motivo para brigas e xingamentos sem explicarem o motivo de estarem ali acabam na delegacia. Dulaine vai buscar Rock na delegacia e o leva para casa e conversam sobre a possibilidade que todas as pessoas têm de mudarem sua vida. O casal recebe uma punição na escola, aplicada pelo professor, dançarem junto e aprenderem a confiar um no outro, conduzir e ser conduzida.

Com seu comprometimento e dedicação inabaláveis pouco a pouco os inspiram a abraçar o programa. Na verdade, eles chegam a levar a idéia um passo adiante, combinando a dança clássica de Dulaine com o estilo e a música hip hop, criando uma fusão única e cheia de energia. Quando Dulaine se torna um mentor para seus alunos, muitos dos quais não tiveram muito pelo que lutar em suas vidas, ele os motiva a aprimorar suas habilidades para uma competição de dança de salão de muito prestígio da cidade.

O professor Joe Temple de Matemática, selecionador que não dar muitas oportunidades para alunos abaixo de seu padrão ideal. E não entende o trabalho desenvolvido por Dulaine e solicita a diretora uma reunião com os pais dos alunos que estão da detenção com o fim de por fim as aulas de dança. Por avaliá-las irrelevantes para o desenvolvimento cognitivo dos jovens. No entanto durante a reunião Pierre convence aqueles pais, que a dança pode ajudar os seus filhos a construírem sua própria confiança, respeito, responsabilidade e se afastarem das drogas.

Todos treinaram mito e estão muito ansiosos para o grande dia da competição, o espírito de grupo é forte e alguns demonstraram por levarem roupas sem mesmo ser imposto que o fizesse.

Então chega o Dia as duplas competem em vários tipos de dança de salão como: valsa, foxtrote, rumba e o tango. Na noite Rock demonstra quem realmente é faz suas escolhas não participar daqueles crimes e confessar a diretora que ele havia depredado o seu carro. Eles não ganham troféus, mas valiosas lições sobre orgulho, respeito e honra. E as aulas que eram um trabalho voluntário tornam-se um programa para muitas escolas da cidade de Nova Yorque.

RELAÇÃO ENTRE O FILME E ALGUNS CONCEITOS CONSTRUTIVISTAS

No filme “Vem dançar” podemos destacar algumas personagens que  mediante novos conhecimentos, sua estratégias, compreensão e interpretação da realidade tiveram certas posturas que nos permite fazer a ligação entre suas ações e conceitos importantes da teoria construtivista.

            No primeiro momento destacamos a postura da diretora que utilizava uma metodologia com traços tradicionais, impondo regras que deveriam ser seguidas, verifica-se, no entanto, que os alunos obedeciam ou não as regras impostas pela diretora demonstrando a presença da heteronímia e estas regras não entravam no critério para o juízo moral do aluno, por não perceberem as razões de ser destas regras (leis). Com o desenvolvimento da história percebemos que a diretora demonstrava compreensão política da educação para os jovens da comunidade, ou seja, trabalhava com o objetivo de proporcionar a eles oportunidade de mudança e transformação. Percebemos com isto a afetividade, ou seja, o desejo dela em proporcionar mudança e transformação no modo ser daqueles alunos acreditando mudanças haveria, mesmo que não ocorresse com todos, mais estava com sua maneira fazendo algo pelos alunos daquela escola. Este fato também foi observado na sua reação contraria diante da proposta do professor que gostaria de desenvolver na escola um projeto, porém utilizando a exclusão de alguns alunos.

            Já o professor de matemática que pretendia desenvolver um projeto que alcançaria apenas os “melhores” alunos, demonstrou que não acreditava na mudança dos alunos. Ao excluir alguns alunos de seu projeto tiraria a oportunidades de transformações e mudanças destes alunos. Ao contrario deste professor o texto de Macedo (2002) afirma que todos os seres humanos são capazes de aprender e que apenas o modo como essa possibilidade é compreendida que varia segundo as diferentes visões.

            Em relação à personagem do professor de dança podemos destacar alguns pontos e analisá-los:

  • Ofereceu-se como voluntário para desenvolver seu projeto demonstrando preocupação com o desenvolvimento dos alunos, podemos relacionar sua posição com o conceito de afetividade e juízo de moral e também ao desejo de ensinar;
  • Mostrou-se estratégico desde o primeiro encontro com os alunos;
  • A personagem se mostra aberta a mistura de gênero na música;
  • O professor mostrou-se um educador para a criatividade;
  • Ele foi facilitador de uma nova cultura, novos conhecimentos;
  • Mobilizou o interesse dos alunos;
  • Desenvolveu as atividades em grupos
  • Posicionou-se demonstrando confiança e respeito com os alunos

Observamos alguns pontos que para Piaget são essenciais na prática do educador na construção e no desenvolvimento da inteligência no ser humano. Por exemplo, a estratégia que o professor de dança utilizou, ao perceber que não havia interesse por parte dos alunos em aprender a dança clássica, logo buscou várias estratégias, primeiro: colocou a música para que os alunos entrassem em contato com o novo estilo, não obtendo sucesso, trouxe uma dançarina profissional de dança clássica bem sensual que chamou a atenção dos alunos e por terceiro procurou incentivá-lo de acordo com seus interesses como a participação de um concurso que no final o ganhador ficaria uma quantia bem alta de dinheiro. 

Podemos destacar a interdependência na posição do professor, pois ele soube ordenar suas ações e organizá-la tudo no seu tempo, primeiramente conquistou seus alunos, incentivou-os a querer aprender a dançar aquele novo tipo de dança e depois começou a ensiná-los. Não impondo logo no inicio apenas suas vontades de forma autoritária.

Em algumas situações o professor teve que voltar atrás e começar tudo de novo, pois quando percebia que os alunos não estavam desenvolvendo voltou atrás e achou outra forma de alcançar seus objetivos que era justamente ensinar uma nova cultura, novo conhecimento por meio uma arte aquele alunos. Ou seja, percebemos a reversibilidade, pois ele valorizou as possibilidades e as necessidades em cada situação. Até mesmo no momento que separou as duplas e houve alguns que não quiseram ficar com os pares escolhidos e ele em alguns casos acabou aceitando que eles formassem com quem tivessem mais afinidades.

O interessante também foi o jogo de regras que havia para se aprender a dança da anomia podemos dizer os alunos chegaram à autonomia, pois nos primeiros momentos era cada um por si, tinham dificuldades de seguir regras coletivas, no entanto após algumas aulas de dança perceberam que deveriam pensar no outro, já que teria que haver um equilíbrio para se aprender a dançar a nova dança proposta pelo professor.

            Depois de analisar a posição do professor serão destacados alguns pontos dos alunos e a relação deles com o professor.

  • Contato professor e alunos: nesta relação destacamos a presença de alguns processos presente na teoria Piagetiana. O primeiro contato com o professor e com a nova cultura foi impacto para os alunos. Porém depois das estratégias utilizadas pelo professor, o novo conhecimento foi assimilado e passou a constituir a bagagem de experiências que  permitiu os alunos enfrentarem as novas situações e assimilar outras experiências e formular novas idéias e conceitos.
  • Mudança de comportamento de alguns alunos: os alunos apresentaram juízo moral, quando decidiram mudar seus destinos, envolvendo na dança e criando possibilidades de mudanças em suas vidas. Um dos momentos importante que demonstram a autonomia moral de um dos alunos foi quando ele decidiu reparar-se do erro que havia cometido ao quebrar o carro da diretora.
  • Reinvenção: os alunos criaram diferentes ritmos ampliando assim, sua cultura.
  • Trabalho em grupo: os alunos participaram em trabalho em grupo ampliando a afetividade, moral e cognitiva.

CONCLUSÃO

Percebemos com esta análise a importância da teoria Construtivista para as nossas ações e o desenvolvimento da nossa inteligência. Quando transformamos o conhecimento assimilado em uma nova forma de ação, realizamos uma acomodação entre o nosso organismo nos aspectos físico e mental e o ambiente no qual vivemos.

Através de assimilações e acomodações constantes e contínuas, cada indivíduo organiza sua noção da realidade e de seu próprio conhecimento. A posição do professor é um ótimo exemplo para que perceba a importância de se levar em consideração a subjetividade do aluno, percebendo que não poderá exigir do aluno um comportamento robotizado, fazendo com que este aluno seja apenas protótipo do professor, portanto, deve deixar que o aluno crie e recrie seu conhecimento e por meio das relações crie seu próprio caminho.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

CASTRO, Amélia Domingues de. Educação e epistemologia genética. In:  SISTO, Fermino Fernandes. Atuação Psicopedagógica e aprendizagem escolar. RJ: Vozes, 1996.

MACEDO, Lino de.A questão da inteligência: todos podem aprender? In: OLIVEIRA, Marta Kohl de: REGO. Tereza Cristina: SOUZA, Denise Trento R. (orgs)-Psicologia, educação e as temáticas da vida contemporânea. São Paulo: Moderna, 2002.

OLIVEIRA, Marta Kohl. Psicologia, educação e as temáticas da vida. São Paulo: Moderno, 2002.

PIAGET, Jean. Sobre a Pedagogia. São Paulo: Casa do Psicólogo. 1998.

LA TAILLE, Yves de. Desenvolvimento do juízo moral e afetividade  na Teoria de Jean Piaget. São Paulo: Summus, 1992.


Autor: Roseli Gonçalves