OBSERVA합ES SOBRE A ATUA플O DOCENTE: ESTUDO DE CASO





OBSERVA합ES SOBRE A ATUA플O DOCENTE: ESTUDO DE CASO



1) DO CASO A SER ANALISADO:



“Em uma universidade particular, foi implantado um curso de extenso, em Docncia do Ensino Superior, a ser oferecido na modalidade distncia. A primeira turma do curso foi formada por 20 alunos.

O curso dispunha de um tutor para orientar os alunos em todos os mbitos: pedaggico, social, gerencial e tcnico. O LMS utilizado pela universidade viabilizava a intera豫o entre alunos e tutor, a organiza豫o das atividades a serem realizadas, bem como o acompanhamento do processo de aprendizado de cada um dos indivduos da turma.

O primeiro contato do tutor Roberto foi feito atravs de um e-mail dirigido a todos os alunos:

“Sejam bem vindos ao Curso de Docncia para o Ensino Superior. Meu nome Roberto e acompanharei vocs ao longo desse caminho, que espero seja enriquecedor para todos ns. Estarei disponvel neste endereo de CORREIO ELETRNICO para qualquer dvida ou considera豫o, sempre que precisarem. E tambm nos FRUNS DE DISCUSS홒 e CHATS, espao de nossas atividades colaborativas. Os contatos por e-mail sero respondidos sempre, mas importante que sinalizem caso se trate de algo urgente, para que eu possa prioriz-los. No se preocupem em entender todos os recursos do nosso ambiente de aprendizagem de uma s vez, pois ao longo do processo, a familiariza豫o com as ferramentas ser natural. E, no se esqueam: estou aqui para ajud-los no que for preciso, portanto, no hesitem em pedir ajuda sempre que encontrarem alguma dificuldade.

Todas as atividades sero anunciadas atravs da AGENDA e do QUADRO DE AVISOS, com seus respectivos prazos de entrega. Por isso, fundamental acessar essas ferramentas periodicamente.

Para dar incio ao nosso trabalho e tornar nosso convvio o mais agradvel possvel, importante que a turma se conhea e cada um saiba um pouco mais sobre os colegas.

Para isso, encontra-se disponvel no ambiente um espao chamado PERFIL, que dever ser completado por vocs com seus dados, interesses, objetivos no curso, enfim, com tudo o que julgarem importante que todos saibamos.

No esqueam que o sucesso de sua forma豫o depende muito da sua participa豫o e de um boa utiliza豫o das ferramentas oferecidas. Vamos comear? Meu perfil j foi preenchido.

Espero ler o de vocs o mais rpido possvel!”.

Aos poucos, o perfis foram sendo preenchidos: uns mais detalhados, com informa寤es pessoais e outros mais concisos, constando apenas idade e rea de atua豫o profissional. Ainda que em minoria, alguns participantes deixaram em branco esse campo.

O tutor incentivava seus alunos a manter atualizado o DI핾IO do aluno, recurso disponibilizado no ambiente de ensino, destinado a anota寤es pessoais, podendo o aluno escolher se esses registros seriam acessados pelo tutor, para eventuais interven寤es e observa寤es. Foi atravs do acesso de um dos dirios que Roberto pde entrar em contato com uma aluna que pouco se colocava nas primeiras discusses.



Dirio do aluno.

Andra G. F. de Sousa

Interessante o texto “A postura e a prtica docente”. Contm pontos sobre os quais nunca pensei ao entrar numa sala de aula. Concordo que quando estamos envolvidos com aquilo que ensinamos, o assunto abordado pode ser melhor absorvido pelo ouvinte, que “contagiado” pelo nosso envolvimento. Mas, por outro lado, entendo que o docente que interpreta em excesso, em sala de aula, teatralizando a sua prtica, pode no agradar, principalmente em se tratando de alunos adultos. Costumo reparar nos comentrios dos meus alunos e eles sempre mostram-se muito crticos em rela豫o a “professores – recreadores” e penso em como dosar essas duas questes, ponto que no foi abordado pelo texto.

Nas prximas leituras/debates: observar a questo do equilbrio do tutor em rela豫o a este aspecto.



Interven豫o do tutor:

Andra, esse ponto que voc abordou em suas anota寤es bastante pertinente. Imagino que essa dvida passe pela cabea de muitos profissionais que ingressam como professores na universidade. Voc j pensou em lanar essa questo no frum de discusso, j que seus colegas no tm acesso ao seu dirio? Voc gostaria de pensar em estratgias para o equilbrio a que voc se referiu e apresent-las turma? Se o assunto for de interesse de todos, podemos pensar at em promover um Chat. De qualquer maneira, no podemos confundir o professor envolvido com o contedo com um recreador de festas: o fato de o professor entrar de verdade num assunto e buscar abord-lo de forma interessante, no significa fazer piadas em tempo integral a fim de arrancar gargalhadas da turma em todas as aulas. Pra pensar! – Roberto.



Ao final de cada dia, Roberto fazia um relatrio para fins de organiza豫o pessoal. No caso de algum episdio significativo, Roberto relatava-o com detalhes, para futuras avalia寤es de seu trabalho.

Relatrio pessoal n 1 do tutor Roberto F.:



• Primeiro contato com a aluna Andra de Sousa – embora no tenha preenchido o seu perfil, nos dados da inscri豫o consta que professora de Lngua Portuguesa e trabalha numa universidade particular. Questionou, em seu dirio, a ausncia de um ponto que considera importante para a discusso. Orientei-a a abordar o tema no frum. Imagino que a dvida dela seja tambm a de outros colegas. Caso ela opte por no faz-lo, tentarei inserir o tema em alguma discusso, sem dizer por quem ele foi trazido, ainda que prefira fazer com que ela se integre turma, pois imagino que seja uma dificuldade para a aluna expor seus questionamentos. Cheguei a essa concluso porque pude reparar que ela vem acessando o ambiente de maneira bastante satisfatria, j na primeira semana de

curso.

• O primeiro texto foi bem aceito pela turma: recebi inmeros e mails com comentrios e questionamentos. Acho que preciso apresentar melhor as ferramentas que viabilizam a intera豫o da turma. Mandarei um e-mail falando sobre isso, como primeira tentativa. O plano B ser postar eu mesmo um tpico para discusso dentro do frum.

Assunto: explorando o ambiente

Ol, pessoal!

Em primeiro lugar, parabns ao interesse de vocs nessa etapa inicial do curso. Constatei inmeros acessos ao ambiente. Isso muito importante para o andamento do curso.

Lembrem-se de que, alm das atividades individuais, teremos tarefas para serem desenvolvidas em grupo. A intera豫o, portanto, fundamental.

Gostaria de lembr-los tambm da importncia de vocs utilizarem os recursos que permitem a cria豫o de discusses. Vasculhem as possibilidades do frum e proponham chats. Um caminho bem eficiente para conhecer os recursos que o ambiente disponibiliza a Ajuda, encontrada na barra de menus da pgina inicial do curso. Ela pode ser acessada em qualquer momento do curso, na forma de um passo a-passo pelo ambiente ou, no caso de uma dvida pontual, de acesso direto ao assunto desejado.

Estamos compartilhando um ambiente rico em recursos e possibilidades.

Um abrao em todos.

Roberto.



Enquanto redigia essa mensagem para seus alunos, Roberto recebeu um e-mail do aluno Aristides T..

Roberto:

Gostaria de saber se existe um espao no ambiente de aprendizagem para que eu possa postar um projeto meu anterior ao curso a fim de mostrar a meus colegas de turma. Tenho mandado e-mails atravs do Fale Conosco, mas no tive retorno, por isso resolvi mandar o e-mail direto para voc.

Desde j, agradeo a aten豫o.

A.T.

Resposta do Roberto:

Ol, Aristides!

Em primeiro lugar, quando surgir alguma dvida, no hesite em enviar a mensagem diretamente para o meu e-mail, j que o Fale Conosco uma ferramenta de comunica豫o com a secretaria do curso, restrita a assuntos administrativos, relativos a pagamentos, problemas na inscri豫o etc.

Quanto questo da publica豫o de trabalhos anteriores, optamos, no mbito deste curso, por restringir a publica豫o a trabalhos realizados ao longo do curso. Eu sugeriria a voc que postasse os seus projetos em algum site da Internet e divulgasse o link aqui no nosso mural de avisos, caso estes projetos tenham rela豫o com os interesses dos outros participantes do curso. Se no for possvel a publica豫o em um website, envie um e-mail para todos os participantes via correio eletrnico, falando sobre seu interesse em dividir os projetos com a turma.

Qualquer coisa volte a me procurar.

Abraos,

Roberto.



Passado esse primeiro momento, Roberto marcou um chat com a turma, com o objetivo de discutir a respeito da questo abordada pela aluna Andra. A atividade no foi bem sucedida, conforme se pode observar pelas anota寤es do tutor.

Relatrio do tutor:

Depois de encerrado o primeiro chat, observei que a turma ainda precisa desenvolver essa prtica pois, em muitos momentos, verifiquei uma dificuldade de entendimento - cada um colocava suas opinies sem ler a anterior - e at eu tive dificuldades para intervir: o debate foi confuso e com poucas concluses sobre o assunto.

Como ponto positivo, devo assinalar que toda a turma teve interesse em participar. Apesar de no ser possvel responder a todos naquele momento, ao analisar suas coloca寤es, pude avanar no conhecimento de cada um dos participantes, consultando o registro do chat.



Publica豫o no Quadro de Avisos

Aviso de Roberto, tutor

Ol para todos!

Ainda que tenha achado o chat bastante proveitoso, observei a necessidade de nos aprimorarmos em sua utiliza豫o. Para isso, encontra-se disponvel na biblioteca do curso, na se豫o Leitura Recomendada, alguns textos que trazem reflexes sobre o uso da ferramenta.

Aproveitem!”

2) DO PARECER:

A partir da leitura do relatrio das a寤es do Tutor Roberto, no Curso de Docncia do Ensino Superior, pode-se afirmar que ele esteve devidamente compromissado com o aprendizado da Turma para o qual prestou tutoria. No obstante, devem ser destacados alguns pontos negativos na a豫o do referido Tutor, como se ver a seguir.

Primeiramente, aponta o relatrio que “a primeira turma do curso foi formada por 20 alunos”. Tal quantidade a mais indicada para cursos distncia, uma vez que o reduzido nmero de alunos pode tornar o ensino-aprendizagem dificultoso, merecendo esforo desgastante por parte do tutor. Doutra banda, o nmero excessivo de alunos poder tambm embaraar o bom andamento do curso, haja vista que o Tutor no dispor de tempo e material suficiente para atender demanda a contento.

Outro ponto positivo a ser destacado a豫o do tutor em incentivar o relacionamento entre os alunos, principalmente quando ele afirmou que “ importante que a turma se conhea e cada um saiba um pouco mais sobre os colegas”. Como se sabe, a intera豫o entre os alunos de cursos distncia deve ser eficaz de forma a suprir a falta de contato fsico entre eles.

Como terceiro ponto positivo, aponto para o recurso disponibilizado aos alunos, denominado DI핾IO, que permitiu ao Tutor extrair da aluna Andra G. F. de Sousa informa寤es que no seriam compartilhadas de forma pblica. Assim, pde o tutor incentivar a aluna a levantar discusses no frum, de modo a difundir sua ideia. Ressalto, ademais, que o referido dirio poderia ser personalizado, de modo que o aluno pudesse “escolher se seus registros seriam acessados pelo tutor, para eventuais interven寤es e observa寤es”. Portanto, no houve invaso da privacidade do aluno.

Como ponto negativo, aponto para a fala do tutor quando se referiu s mensagens a ele enviadas por email, dizendo ser “importante que sinalizem caso se trate de algo urgente, para que eu possa prioriz-los”. Ora, como o tutor cuidava de uma turma de apenas vinte alunos, teria condi寤es suficientes para responder os emails de forma imediata, no necessitando priorizar certos tipos de mensagens. Nos cursos distncia, espera-se do tutor a mesma comunica豫o que seria obtida se o curso fosse presencial, ou seja, sempre de forma instantnea.

Outro ponto negativo a ser discutido a advertncia feita pelo tutor, nesses termos: “quanto questo da publica豫o de trabalhos anteriores, optamos, no mbito deste curso, por restringir a publica豫o a trabalhos realizados ao longo do curso”. Como se sabe, nos cursos distncia, como tambm nos presenciais, prioriza-se o compartilhamento de fontes de informa豫o. Nesse passo, no deveria o tutor obstaculizar a postagem do projeto do aluno Aristides. O Tutor deveria providenciar uma ferramenta aos alunos para que estes pudessem, ali mesmo no ambiente do curso, compartilhar documentos, vdeos, imagens, textos de forma facilitada. A burocracia apresentada pelo Tutor -- sugerindo ao aluno que postasse seu projeto em um site externo para posteriormente divulgar o link no mural -- poderia desestimular a a豫o do aluno, fazendo com que o projeto no fosse levado ao conhecimento do grupo.

Conclui-se, portanto, que as a寤es do Tutor Roberto, no Curso de Docncia do Ensino Superior, tornaram o curso muito proveitoso. Contudo, algumas de suas atitudes merecem reflexo, para que nos prximos cursos em que servir como tutor, possa alcanar ainda mais excelncia no processo de ensino-aprendizagem virtual.

Goinia/GO, 29 de setembro de 2012.

Welington Jos Alexandre


Autor:


Artigos Relacionados


Estgios Do Curso Distncia E Papis Do Tutor

A Forma플o De Um Tutor Na Educa플o A Dsit혂cia

A Importncia Do Tutor No Processo De Aprendizagem A Distancia

Crescem As Oportunidades Do Tutor Na Ead

Desafios Enfrentados Pelo Tutor: Alunos Que No Cumprem Prazos

O Que O Desenho Instrucional Representa Para A Educa豫o A Distncia?

Aprecia豫o Sobre O Uso Do Learning Vectors No Ead E A Prtica De Plgios