Olha a Banana Resistente Aí, Gente!



Se existe fruta mais cantada do que a banana, confessamos que não conhecemos ("Yes, nós temos banana..." "Chiquita bacana lá da Martinica, se veste com uma casca de banana Nanica..." "Olha a banana, olha o bananeiro..." "Tá no tempo de plantar bananeira mangará..." e por aí vai...). Da MPB aos pregões de rua de antigamente, a banana parece ser obrigatória quando o assunto é falar e cantar as delícias dos trópicos. Sim, vá lá que o coqueiro traduz a paisagem, mas com toda certeza, a banana traduz o sabor. E aí, meu amigo, é banana da Terra, pra lembrar que ela também se come frita e cozida. É banana Ouro, pra dizer que ela é delicada, doce e perfumada. É banana Prata, para agradar o paladar dos nordestinos, mineiros e brasileiros. É banana Maçã, pra dizer que, definitivamente, sabor igual a este nem os cientistas conseguiram reproduzir. E nós poderíamos passar o dia descrevendo as peculiaridades dos tipos de banana que há e nem assim esgotaríamos o tema.

Assim como a laranja, é um alimento ligado à vida dos brasileiros desde a infância: apostamos um braço que foi a primeira fruta que a sua mãe lhe ofereceu amassadinha quando era nenê. Até nas quadras de esporte é vedete (o nosso Gustavo Kuerten não passa sem uma), para ajudar no funcionamento dos músculos dos atletas (é riquíssima em potássio!). E vamos combinar que não há vitamina mais popular. Falando em popular, a bananeira possui a maior área cultivada no Brasil entre todas as frutíferas tropicais (coisa de 505 mil hectares). Diz-se que todo quintal que se preze tem lá o seu pé de banana.

Mas nem tudo é um mar de bananas, queremos dizer, de rosas, para a simpática banana. Essa popularidade toda despertou a "fome" de alguns organismos microscópicos que vêm dando dor de cabeça aos pesquisadores de todo o mundo. Os fungos têm castigado as bananeiras e causado sérias doenças de nomes exóticos, como sigatoka-negra e mal-do-panamá, cujo controle é bastante difícil e oneroso.

Preocupada em proteger a bananeira dessas e de outras pragas e doenças, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vem desenvolvendo, por meio do seu programa de melhoramento genético, um dos mais importantes do mundo, variedades resistentes de bananeira adaptadas às mais diferentes regiões do país.

É o caso da BRS Princesa, a recém-lançada variedade com sabor semelhante à banana Maçã. Recomendada para cultivo nas regiões do Baixo São Francisco e Recôncavo Baiano, é fruto do trabalho conjunto entre a Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical (Cruz das Almas - BA) e Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju – SE).

A Princesa tem como grande vantagem a tolerância ao mal-do-panamá, uma daquelas doenças que assolam os bananais e cuja solução tem sido a sua erradicação. A Princesa poderá ocupar uma boa parte do mercado deixado pela banana Maçã, variedade que quase desapareceu devido à sua alta suscetibilidade ao mal-do-panamá. Achamos que até o nome vai ajudar.

Informações sobre aquisição de mudas da BRS Princesa na Biofábrica, telefone (75) 3621-6286, e-mail [email protected]

Raquel Rodrigues; Josué Silva Junior; Ana Lédo


Autor: Raquel Rodrigres


Artigos Relacionados


Apaixone-se Pelas Frutas

Plantas De ''proveta'': Uma Técnica Auxiliar Para A Agricultura Sergipana

Banana, Fruta Tropical

Saiba Mais Sobre O Moko Da Bananeira

Alimentação E Hipertensão

Agrotóxicos Nas Mesas Dos Brasileiros, Alerta Anvisa

Imposto Zero! A Cesta BÁsica Pede Socorro!