A Arte De Liderar, Para Seres Humanos



Estava pensando sobre o qeu escrever dessa vez... Durante esse momento de dúvida fiz uma pergunta para mim mesmo: "O que é mais complexo na tarefa de Gerenciar Projetos?" A resposta que veio imediatamente, e foi: "Relações Humanas e Liderança!".

O nome da matéria (A Arte de Liderar - para Seres Humanos) foi uma brincadeira com o conhecido livro "A Arte da Guerra para Gerentes". Sim, porque em alguns momentos da carreira como Líder você pode começar a pensar que aquela atividade é uma guerra e não deveria ser exercida por seres humanos. E sim, eu também penso isso eventualmente. Ou será que penso sempre?

Bom, para começar eu não conseguiria falar sobre esse tema sem mencionar algumas vezes os pensamentos de Jack Welch. Sou realmente um entusiasta das idéias de Jack, se me permitem a intimidade. Mas ao mesmo tempo não sou um entusiasta dos chamados gurus, que a todo custo tentam mostrar que estão certos e tem a fórmula do sucesso guardada em casa. Claramente tenho um apreço maior pelos pensamentos de Jack Welch porque eles estão extremamente ligados ao que eu penso e acredito.

Vamos combinar também que vou utilizar o termo Líder, e quando utilizar esse termo, estou referindo-me a Gerentes, Líderes, Coordenadores etc. Estarei referindo-me a todo e qualquer ser humano que executa tarefas de gestão sobre outro ser humano. Ok? Estou colocando isso porque as pessoas costumam gostar de separar esses termos, sempre com definições ambíguas e que nem sempre são completamente corretas. Claro que funcionalmente existem sim diferenças entre os profissionais que executam cada uma dessas tarefas, mas aqui eu gostaria de tratá-los da mesma forma e com os mesmos parâmetros já que estamos falando de uma visão mais ligada a Liderança, fator que influencia a todos esses personagens.

A Mudança

Na sua vida profissional, ao menos na minha foi assim, um dia você está lá fazendo o seu trabalho, tranqüilo, olhando suas pequenas coisas, rindo com seus amigos, falando mal da gerência da empresa (sim todos falam, é verdade) e aí... boom!!! Você vira A Gerência da empresa. Essa transição não é fácil, ela vem em alguns casos de forma dura e se você não está realmente preparado você vai sofrer, pode ter certeza.

Quando essa mudança acontece você precisa conseguir mudar suas ações e maneira de trabalhar e ver a vida profissional, sim porque agora você não precisa mais ser o melhor e o mais inteligente da sala. Você não tem mais que mostrar tudo que sabe e quanto você é bom em coisas super palpáveis como saber Java, por exemplo. Agora sua vida ficou mais abstrata, você precisa ser o motivador e o perguntador.

Motivar é preciso, a melhor qualidade de um líder é conseguir manter sua equipe motivada e confiante. Vamos pensar o seguinte: qual equipe tem maior possibilidade de sucesso - 1) aquela equipe que não tem total certeza se pode realmente fazer aquela tarefa; 2 ) aquela equipe que tem confiança e está motivada? Acho que a resposta é clara, não é?

Ser o perguntador é uma qualidade importante para um líder, ele precisa conseguir instigar sua equipe, tirar dela o máximo possível. Não ter vergonha de perguntar e questionar a sua equipe.

Eu estudava com um amigo no segundo grau, e no primeiro ano achávamos, eu e a turma, que ele era um tanto quanto retardado eu diria. Sim, porque ele perguntava tudo sem exceção. Perguntas aparentemente idiotas dentro daquele contexto, mas que só depois conseguimos ver que as perguntas "idiotas" desencadeavam um debate excelente. Começamos a perceber que ele fazia isso para tirar todo o proveito da aula, e sempre tirava 10 nas provas. E mais, as aulas que ele não estava presente sempre eram menos produtivas e sempre saíamos com a impressão de que faltava alguma coisa. Sim, faltava o Líder!

Claro que perguntar demais está ligado a ser franco, franco e direto. Sim porque nem sempre as suas perguntas serão boas para quem você está questionando. Isso incomoda as pessoas, porque nem sempre as suas perguntas serão suaves. Um bom líder questiona sua equipe, incomoda, pergunta "Mas e se isso acontecer?", "E se isso der errado?", "O que poderíamos fazer para melhorar ainda mais isso?". Ele precisa ter uma visão 360 do problema e tentar ao máximo fazer com que a equipe analise todos os lados do problema.

Certamente se você trabalha em uma organização que não está preparada para esse tipo de objetividade, você vai sofrer resistências. E não se assuste, porque a empresa não estar preparada pode estar ligado à maturidade ou até mesmo a cultura da empresa. Eu acabo de passar por uma experiência que foi trabalhar para uma empresa cuja matriz fica em uma cidade do interior de São Paulo. E essa experiência veio confirmar para mim que as diferenças culturais são pontos importantes quando você pretende, como diz Jack Welch, trabalhar com a Franqueza.

Apenas para ilustrar, eu posso dizer que o time do Rio estava sempre "magoando" o time da Matriz, e isso ocorria entre outras coisas porque a Franqueza utilizada aqui não era, culturalmente, bem vista por lá. E claro que não estou querendo com isso dizer algo como "eu já sabia disso, eu estava correto, eles estão errados etc.". Não mesmo, minha culpa estava ali para todos perceberem, até porque o defensor da Franqueza nesse caso era eu.

E mesmo tendo reparado essas diferenças antes de sair da empresa, continuei trabalhando com a Franqueza. Acredito piamente que precisamos ser capazes de mudar de acordo com o ambiente onde estamos, mas sem nunca ferir aquilo que realmente você acredita. Se você precisar agredir o que realmente acredita, então, pegue o seu boné e vá trabalhar com quem sente e pensa como você. Todos serão mais felizes assim.

A Franqueza

Continuo concordando com Jack em relação à Franqueza. Ela é importante e trás benefícios maiores. Ser verdadeiramente um Líder quer dizer que em determinados momentos, muitos na verdade, você vai precisar tomar decisões que não serão nada populares. Você vai ter que demitir pessoas, vai ter que dar feedback negativo para pessoas das quais você gosta. E isso pode fazer com que você seja visto de forma um tanto quanto dura por algumas pessoas. Mas a verdade é que o Líder não está ali para ganhar um concurso de popularidade, e não tente ganhar esse concurso: isso não funciona.

O líder precisa trazer para a equipe as boas notícias, mas precisa sim trazer as más notícias sem maquiagem. O líder não pode poupar a equipe de más notícias ou de feedback ruim. Seria correto nunca dar um feedback ruim a um funcionário, deixar ele achar que trabalha bem, que está no caminho e depois simplesmente mandá-lo embora e dizer que foi por desempenho? Acho que isso não é franqueza, e isso não é Liderança também porque liderar é mostrar O Caminho a todo o momento.

Não, eu não sou o cavaleiro do apocalipse que acha que liderança é dar más notícias. As boas notícias devem sim ser divulgadas aos quatro cantos, isso motiva a equipe. Nada mais motivador do que receber um elogio, seja para a sua equipe ou mesmo, e principalmente, um elogio direto e claro para você.

Certamente com o tempo, trabalhando a franqueza na equipe, todos vão passar a entender melhor suas ações e certamente vão comprar esse comportamento para eles mesmos. E com isso toda a equipe vai ganhar, pode ter certeza. As reuniões serão mais produtivas e o dia-a-dia mais objetivo. Não tenha medo de arriscar nisso, mas não se arrependa depois porque você vai colher todos os frutos, bons e ruins.

A pouco tempo atrás eu precisei demitir uma pessoa da qual eu gostava muito pessoalmente, mas que não estava funcionando nos projetos por onde passava e não exista a possibilidade de movimentar essa pessoa dentro da empresa para outro setor ou projeto. É duro demitir qualquer pessoa, ainda mais uma que você gosta. Mas é bem melhor a franqueza, indicar para essa pessoa onde estavam os erros e por onde ela deve seguir e melhorar. Essa pessoa hoje está bem empregada novamente, e continua sendo minha amiga.

O Líder e a Equipe, o Limão e o Sonho

É muito importante para a sobrevivência do líder que ele saiba com convicção que o seu sucesso depende diretamente do sucesso da equipe, então trabalhe junto com ela e não na frente. Não existe um bom líder, com sucesso em seus projetos se a sua equipe não produz o esperado e mais ainda, se a sua equipe não inova e busca sempre melhorar.

Por isso, uma das principais missões do líder é conseguir visualizar onde os recursos devem estar para desempenhar melhor a sua função. Você nunca ficou com a impressão de que aquele recurso que está lidando diretamente com o cliente seria mais produtivo dentro da empresa, em uma tarefa mais pensante? Não que o contato com o cliente não seja "pensante", mas depende um pouco mais de outros atributos na maioria dos casos. Nunca ficou com a impressão de que um determinado recurso seria melhor e tem aptidão maior para uma outra função? O líder precisa conseguir visualizar o potencial da equipe, fazer esse potencial aumentar e principalmente encaixar essas peças nos lugares corretos. Simples não é? É, acho que não é simples!

Novamente referenciando Jack Welch, ele diz uma coisa que eu gosto muito sobre ser líder. Ele sustenta que qualquer um é capaz de gerenciar a curto prazo, basta continuar espremendo o limão. E qualquer um é capaz de gerenciar a longo prazo, basta continuar sonhando. Agora o verdadeiro Líder consegue espremer o limão e sonhar ao mesmo tempo. Se você está sentado nessa cadeira, é porque alguém acreditou que você pode fazer isso.

Mas para mim a pergunta importante a ser respondida por você é: E você, acredita ser capaz de fazer isso? Acredita que pode espremer o limão e sonhar ao mesmo tempo? Bom, se não acredita nem tente, porque você não vai conseguir.

Precisa ficar claro para o líder que ele não pode se preocupar apenas com o dia-a-dia, se você faz isso não serve para ser líder. E se a sua empresa trabalha assim, bem procure outro emprego ou se conforme com a mediocridade.

O líder precisa conseguir fazer o dia-a-dia funcionar bem, mas precisa extrair desse cotidiano os sonhos para o futuro. Os seus sonhos, os sonhos da sua equipe e os sonhos da empresa. Para mim particularmente não existe nada pior do que trabalhar apenas o dia-a-dia, ficar naquela mesmice de sempre sem conseguir desenhar o futuro. E mais, sem conseguir gostar muito daquilo que você desenhou para o futuro.

Para um líder não pode bastar o sucesso momentâneo, sucesso naquele projeto. Não pode bastar "o tapinha" nas costas e a fama. Normalmente os grandes líderes sentem prazer em superar os desafios sim, mas o melhor é conseguir visualizar na sua equipe o resultado do trabalho que você vem desenvolvendo. Para progredir é preciso querer progredir, e isso o líder precisa ter de sobra. Vontade e ir à frente, e vontade de levar a sua equipe a frente!

Claro que não existe fórmula mágica em matéria de liderança, nem mesmo Jack Welch prega isso. Existem várias maneiras de liderar com sucesso, vejam as diferenças entre o discreto Bill Gates e o expansivo Donald Trump, o inovador Steve Jobs e o mais tradicional Peter Drucker.

Existem os líderes mais humanos, os líderes autoritários, aqueles que gostam de deixar a equipe distante e ficar no topo do seu pedestal. Mas sem dúvida o verdadeiro líder consegue extrair o máximo da sua equipe, mantê-la motivada e confiante, consegue sonhar e espremer o limão ao mesmo tempo. Esse sim, vai ter sempre a confiança da sua equipe e para mim, definitivamente, não é possível fazer isso mantendo a equipe afastada.

É preciso o envolvimento, é preciso saber quais os anseios dessa equipe, para onde eles gostariam de caminhar, e porque não saber um pouco da vida. Só conhecendo sua equipe você vai conseguir tomar algumas decisões.

Um membro da sua equipe que passa por um sério problema pessoal não deve ser a melhor pessoa para tocar um projeto problemático em um cliente importante. Concorda? E como ter a sensibilidade para decidir isso? Eu acredito sim que todos precisamos separar o pessoal do profissional, mas um bom líder sabe a hora de espremer e a hora de soltar. E isso será possível apenas com a avaliação diária da equipe, resumindo: com a Franqueza.

Claro que essa proximidade com a equipe pode diminuir com a sua subida na carreira, mas não precisa terminar. Se você lidera uma equipe de 10 pessoas consegue fazer isso diariamente, se você lidera uma unidade de 400 pessoas isso vai ser mais difícil. Então precisa ter na sua equipe gerencial de pessoas que tenham os mesmos valores e pensamentos, só assim a engrenagem vai funcionar. Você não pode remar para a direita e ter um membro da equipe remando para a esquerda.

O líder precisa ser basicamente um homem que demonstra energia e confiança, um motivador, conseguir avaliar a equipe o tempo todo, não ter medo de tomar decisões nada populares, ter visão de futuro, precisa saber sonhar e ao mesmo tempo fazer acontecer, precisa saber espremer o limão, precisa saber a hora de espremer e a hora de soltar. Resumindo, liderar não é tarefa fácil. É para poucos, é para sonhadores e realizadores. Enfim, é para seres Humanos!

Abraço e até a próxima!

Autor: André JB Rodrigues (PMP, ITIL)


Artigos Relacionados


Motive-se Para Motivar

Liderar...

Um Profissional Indispensável

A Escolha Da Liderança

De Vendedor A Líder De Equipe

Ser Líder Ou Não Ser

Líder E Gerente: Uma Conquista Diária.